MotoE – Novo incêndio ameaçou o paddock das motos elétricas na Áustria

Depois do incêndio devastador durante a pretemporada, o paddock da Taça do Mundo FIM MotoE voltou a ser fustigado por novo incêndio, desta feita no paddock específico das motos elétricas montado no circuito Red Bull Ring na Áustria.

andardemoto.pt @ 9-8-2019 17:14:49

Foto: Mat Oxley

Foto: Mat Oxley

A primeira temporada da Taça do Mundo FIM MotoE, dedicada às motos elétricas, uma competição que este ano se estreia ao lado do paddock do Mundial de Velocidade em algumas provas, está a ser tudo menos “suave”.

Depois do incêndio que devastou o “hospitality” das MotoE durante a pretemporada, no circuito de Jerez de la Frontera, desta feita foi a vez de um segundo incêndio ameaçar o paddock das MotoE.

Com a ronda inaugural da Taça do Mundo FIM MotoE a receber muitos elogios por parte dos pilotos e fãs, que ficaram surpreendidos com a competitividade que viram em pista, ronda essa que aconteceu durante o Grande Prémio da Alemanha, este fim de semana temos a segunda ronda do calendário das motos elétricas.


A moto de Niki Tuuli #66 foi a origem do incêndio

A moto de Niki Tuuli #66 foi a origem do incêndio

Infelizmente, os alarmes soaram no circuito Red Bull Ring.

Depois do paddock do Mundial de Velocidade ter sentido uma pequena explosão proveniente do paddock das MotoE, cuja localização é, por questões de segurança, afastada dos camiões e restantes motorhomes do Mundial de Velocidade, os testemunhos de quem estava no local indicam que o incêndio começou na Energica Ego Corsa do piloto Niki Tuuli, líder deste competição após vitória em Sachsenring.

O incêndio aconteceu durante o processo de carregamento das baterias da moto de Tuuli, enquanto os pilotos das MotoE se preparavam para enfrentar a segunda sessão de treinos livres na Áustria.

As chamas rapidamente se propagaram pela tenda onde a moto estava guardada antes de entrar em pista. Felizmente a Dorna, depois do primeiro incêndio em Jerez, decidiu colocar uma equipa de bombeiros dedicados 24 horas por dia em exclusivo ao paddock da Taça do Mundo FIM MotoE. A rápida intervenção desses bombeiros evitou males maiores, e não há feridos a registar. Apenas a Energica Ego Corsa de Niki Tuuli e a tenda ficaram destruídos.

Entretanto a organização da Taça do Mundo FIM MotoE já emitiu um comunicado sobre o incêndio aqui na Áustria

“Agora mesmo está a acontecer uma investigação para se descobrirem as razões que levaram ao incêndio de hoje aqui no Red Bull Ring, onde acontece a segunda ronda da Taça do Mundo FIM MotoE. Neste incidente viu-se envolvida a moto #66 do Niki Tuuli, e tudo aconteceu durante o processo de carregamento das baterias. O incêndio foi rapidamente controlado pelos bombeiros e tudo aconteceu de uma forma segura. O programa das MotoE vai prosseguir conforme programado”.


Novo veículo de resgate específico para as MotoE. Foto: Speedweek

Novo veículo de resgate específico para as MotoE. Foto: Speedweek

Mas a organização da Taça do Mundo FIM MotoE não tem apenas que se preocupar com os incêndios.

De facto, no circuito austríaco Red Bull Ring, estreia-se um novo veículo específico para as MotoE. A Dorna está a estrear uma moto4 de resgate das MotoE. Este veículo de socorro e resgaste entrará em pista em caso de acidente com uma das motos elétricas. Está preparado para combater incêndios derivados das baterias de lítio das Energica Ego Corsa através de espuma, e leva consigo um reboque especial, antifogo, para transporte das motos acidentadas.

Os comissários que operam este veículo especial para resgate das MotoE estarão ainda equipados com equipamento antifogo, colocarão as motos danificadas no reboque específico, e depois as motos serão transportadas para um local específico e seguro, onde serão então analisadas em detalhe para descartar danos que sejam potencialmente perigosos.

E porque é que a Dorna decidiu criar esta equipa de resgate especial para a Taça do Mundo FIM MotoE?

A decisão da Dorna acontece após um acidente durante o Grande Prémio da Alemanha. Nessa primeira corrida das motos elétricas em Sachsenring, o piloto Lorenzo Savadori sofreu uma queda, e depois os comissários de pista não quiseram arriscar tocar na Energica Ego Corsa que estava danificada.

A moto apenas foi removida da pista quando um membro da organização se deslocou ao local da queda, verificou que não havia perigo, e assim deu ordens para a remoção da moto.

andardemoto.pt @ 9-8-2019 17:14:49