MotoGP Áustria – Dovizioso vence batalha titânica com Marquez

Ducati mantém o seu recorde de vitórias no circuito Red Bull Ring depois de Andrea Dovizioso sair vitorioso de uma batalha verdadeiramente titânica com Marc Marquez. A corrida de MotoGP só ficou decidida na última curva, com o italiano a arriscar tudo e a ser recompensado pelo risco que correu.

andardemoto.pt @ 11-8-2019 15:10:35

A corrida de MotoGP do Grande Prémio da Áustria foi aquilo que costumamos dizer de um “corridão”! Não só tivemos o português Miguel Oliveira em grande destaque a assumir em corrida o que tinha prometido nos treinos livres e qualificação, obtendo a sua melhor classificação de sempre em MotoGP, Com isso foi Fabio Quartararo (Petronas Yamaha SRT) que assumiu a liderança da corrida mais rápida do Mundial de Velocidade, mas em claro défice de performance, especialmente em aceleração e velocidade, quando comparado com os rivais das equipas de fábrica Honda e Ducati, Quartararo não aguentou a liderança por muito tempo.

Com o “rookie” francês sem argumentos para lutar pela vitória, as atenções viraram-se para Dovizioso e Marquez. O espanhol da Repsol Honda, a tentar prolongar a sua série de vitórias consecutivas e quebrar o enguiço em Red Bull Ring, onde nunca ganhou em MotoGP, saltava para a frente da corrida, mas Dovizioso não se deixou ficar e respondeu rapidamente, reassumindo a liderança onde permaneceu por um longo período, com Marquez atrás, a estudar as suas trajetórias.

Já dentro do último terço da corrida a situação na frente alterou-se por completo, com Marc Marquez a querer “esticar a corda”, ou seja, aumentando o ritmo, na esperança de evitar uma luta até à última curva com Andrea Dovizioso.como assistimos a uma batalha verdadeiramente titânica pela vitória, entre Andrea Dovizioso (Mission Winnow Ducati) e Marc Marquez (Repsol Honda).

Com Marquez a arrancar da “pole position”, Dovizioso sabia que não podia deixar o espanhol escapar na liderança logo nas primeiras voltas, até porque, ao contrário de outros anos, esta temporada a Honda RC213V está muito a par da Ducati Desmosedici GP19 em termos de velocidade máxima, uma característica decisiva aqui no Red Bull Ring.

Mas os primeiros momentos do GP da Áustria de MotoGP foram uma completa “confusão”, com diversos pilotos a ultrapassarem e logo a seguir a perderm as posições conquistadas, incluíndo Marc Marquez e Andrea Dovizioso, com o italiano, assim que os semáforos se apagaram, a assumir a liderança mas depois a ser obrigado a alargar trajetória na primeira curva devido à resposta mal calculada de Marc Marquez.

Com isso foi Fabio Quartararo (Petronas Yamaha SRT) que assumiu a liderança da corrida mais rápida do Mundial de Velocidade, mas em claro défice de performance, especialmente em aceleração e velocidade, quando comparado com os rivais das equipas de fábrica Honda e Ducati, Quartararo não aguentou a liderança por muito tempo.

Com o “rookie” francês sem argumentos para lutar pela vitória, as atenções viraram-se para Dovizioso e Marquez. O espanhol da Repsol Honda, a tentar prolongar a sua série de vitórias consecutivas e quebrar o enguiço em Red Bull Ring, onde nunca ganhou em MotoGP, saltava para a frente da corrida, mas Dovizioso não se deixou ficar e respondeu rapidamente, reassumindo a liderança onde permaneceu por um longo período, com Marquez atrás, a estudar as suas trajetórias.

Já dentro do último terço da corrida a situação na frente alterou-se por completo, com Marc Marquez a querer “esticar a corda”, ou seja, aumentando o ritmo, na esperança de evitar uma luta até à última curva com Andrea Dovizioso.


Mas o italiano da Ducati não se deixou abater, manteve-se colado na traseira do campeão em título e líder da classificação, e aos poucos fomos vendo a RC213V de Marquez a abanar mais e mais com o passar das voltas.

À maior velocidade em curva de Marquez, Dovizioso respondia com maior velocidade máxima nas longas retas austríacas, e embora “DesmoDovi” tenha escolhido um pneu macio para trás, a verdade é que a moto italiana mostrou-se sempre muito mais estável em travagem e aceleração.

Estávamos então nas últimas duas voltas, com Marc Marquez a voltar a aumentar o ritmo, mas com Dovizioso a não deixar que o espanhol se fosse embora. À entrada da última volta não havia nada a separar os dois rivais!

Dovizioso mostrou-se na travagem para a primeira curva do Red Bull Ring mas Marc Marquez defendeu-se bem. Nesse ataque Dovizioso deixou Marquez conquistar uma ligeira vantagem, que foi logo de seguida eliminada nas fortes travagens e longas retas. Já no último setor, Dovizioso preparou o ataque final, e assistimos então à reedição da batalha de 2017.

A decisão da corrida de MotoGP do Grande Prémio da Áustria ficou para a última curva!

Com Marc Marquez a deixar a sua Honda deslizar ligeiramente para a trajetória exterior na penúltima curva, Andrea Dovizioso travou ligeiramente mais tarde e colou-se ainda mais à roda traseira do espanhol. Marquez defendeu a trajetória, parecia ter a situação controlada, mas Dovizioso, num momento soberbo de pilotagem, travou umas milésimas de segundo mais tarde, e conseguiu colocar a frente da Ducati por dentro da Honda.

Marquez ainda tentou responder, os dois quase se tocaram, mas ao acelerar para tentar fechar a posição de líder Marquez fez o pneu traseiro deslizar durante alguns metros, o suficiente para Andrea Dovizioso saltar em frente e garantir uma merecida vitória depois de uma batalha titânica com o seu maior rival.

Esta foi também a quarta vitória consecutiva da Ducati no circuito Red Bull Ring, circuito que viu este fim de semana ser confirmada a sua entrada no Mundial de Velocidade por mais cinco anos, com a Dorna e o circuito a renovarem o contrato.

O lugar mais baixo do pódio ficou na posse de Fabio Quartararo, que depois de perder o contacto com os dois da frente, acabou por fazer uma segunda metade de corrida completamente isolado, fechando novamente um fim de semana de MotoGP no pódio neste seu ano de estreia.


Nas contas do título Marc Marquez perdeu então cinco pontos para Andrea Dovizioso. No entanto o piloto da Repsol Honda tem ainda uma larga vantagem sobre o rival italiano da Ducati, nomeadamente 58 pontos de diferença entre os dois, com Danilo Petrucci, que ficou atrás de Miguel Oliveira, a continuar a ser o terceiro classificado de MotoGP, mas a 94 pontos de Marquez.

Clique aqui para ver todos os resultados do Grande Prémio da Áustria.

A próxima ronda do Mundial de Velocidade acontece dentro de duas semanas com o Grande Prémio de Inglaterra, em Silverstone.

andardemoto.pt @ 11-8-2019 15:10:35


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto