MotoGP G.-Bretanha – Fantástico Rins bate Marquez. Miguel Oliveira abandona depois de toque com Zarco

Uma intensa batalha até à linha de meta deu a Alex Rins uma excelente vitória sobre Marc Marquez. Português Miguel Oliveira ficou fora de prova depois de ser tocado por Johann Zarco e quando lutava novamente por resultado dentro do “Top 10”.

andardemoto.pt @ 25-8-2019 15:51:21

O Grande Prémio da Grã-Bretanha tinha tudo para ser um enorme espetáculo, com o novo asfalto do circuito britânico de Silverstone a “nivelar” algumas diferenças de performance entre as várias motos e a permitir aos pilotos de MotoGP optarem por estratégias diferentes para a corrida de 20 voltas.

E se já esperávamos uma corrida intensa, a verdade é que não esperávamos que fosse tão intensa até à linha de meta!

Arrancando da “pole position”, Marc Marquez (Repsol Honda) manteve a liderança protegendo-a de Valentino Rossi (Monster Energy Yamaha). Atrás deles, Alex Rins (Ecstar Suzuki) também arrancou muito bem e saltou imediatamente para terceiro. Por sua vez Jack Miller (Pramac Ducati) arrancou mal da primeira fila da grelha de partida e desceu muitas posições, mas o pior aconteceu mesmo com Fabio Quartararo (Petronas Yamaha SRT).

O “rookie” francês, na ânsia de recuperar algumas posições que perdeu no arranque, atacou a curva 1 de Silverstone de forma demasiado agressiva, acelerou demasiado rápido, e a traseira da sua Yamaha M1 acabou por escorregar. A moto do francês foi a deslizar pelo asfalto, e cruzou a trajetória de Andrea Dovizioso (Mission Winnow Ducati).

O italiano da Ducati não conseguiu evitar a moto de Quartararo, a sua Desmosedici GP19 usou a M1 de Quartararo como rampa de lançamento, e num instante a Ducati e Dovizioso estavam a voar, num momento que teve tanto de espetacular como de aterrador. Dovizioso embateu com muita força no solo, levou uma pancada forte na cabeça, e apesar de mais tarde ter sido declarado “OK”, sem fraturas, a verdade é que a força do impacto foi tal, que Dovizioso acabou mesmo por sofrer perda de memória momentânea.

Com dois dos principais pilotos de MotoGP de fora, o português Miguel Oliveira (Red Bull KTM Tech3) estava então a recuperar posições nestas primeiras voltas. O jovem luso voltava a intrometer-se na luta pelas posições dentro do “Top 10”, e a meio da corrida estava num grupo de seis pilotos que iam trocando de posições entre si.

Infelizmente para as aspirações do Miguel Oliveira, e também da KTM, que estava na iminência de poder ver três das suas RC16 terminarem nos dez primeiros, o francês Johann Zarco (Red Bull KTM Factory), que estava atrás do português, decidiu atacar a curva mais lenta de Silverstone de uma forma demasiado agressiva.


Zarco optou por uma trajetória totalmente diferenciada naquela curva, e em resultado dessa opção Zarco acabou por cruzar a trajetória de Miguel Oliveira. Apanhado de surpresa, o “rookie” português não teve tempo para reagir, os dois tocaram-se, e acabaram as duas KTM por abandonar a corrida britânica.

Zarco ainda foi de imediato pedir desculpa a Miguel Oliveira, mas o estrago estava feito, para desespero da KTM que via duas motos fora de prova. Felizmente não houve lesões a registar, e Miguel Oliveira está bem.

Indiferentes a tudo isto, Marc Marquez e Alex Rins conseguiram distanciar-se de Valentino Rossi, que por sua vez era apanhado e ultrapassado pelo seu companheiro de equipa Maverick Viñales. O espanhol da Yamaha realizou uma série de voltas rápidas, mas apesar de se aproximar da dupla na liderança da prova, acabou por não conseguir melhor do que o terceiro lugar.

Quanto à vitória, e apesar de Marquez ter tentado que Rins assumisse as despesas da corrida, coisa que o piloto da Suzuki não quis, apenas foi decidida na última volta.

À entrada para a última volta Alex Rins tentou passar Marc Marquez logo de início, mas não teve espaço. Com problemas de velocidade em curva, o campeão em título defendeu-se bem ao longo da última volta, Rins não arriscou e preferiu esperar pelo último setor.

Marquez parecia, mesmo com todas as dificuldades, ter conseguido uma ligeira vantagem suficiente para garantir a vitória, mas Alex Rins foi perfeito e inventou uma manobra final fantástica: na saída da última curva Marquez deixou escorregar a sua RC213V para o exterior da curva protegendo o lado que pensava que era onde Rins ia atacar. Mas Rins, depois de estudar Marquez durante tantas voltas, atacou pelo interior, conseguiu melhor tração à saída da última curva e num último esforço cruzou a linha de meta primeiro do que Marquez, numa manobra verdadeiramente espetacular!


Com este resultado, e na ausência de Andrea Dovizioso por queda, Marc Marquez volta a alargar a sua liderança em MotoGP, e tem agora 78 pontos de vantagem sobre o rival italiano que viu Alex Rins aproximar-se nas contas do campeonato, com o espanhol da Suzuki a estar agora a 23 pontos de Dovizioso.

Em relação a Miguel Oliveira, esta corrida azarada não lhe permitiu continuar a somar pontos como até agora. O português desceu para 17º na classificação mantendo então os 26 pontos que tinha.

andardemoto.pt @ 25-8-2019 15:51:21