MotoGP – O que aconteceu a Jack Miller em Silverstone?

Piloto australiano qualificou-se muito bem na 3ª posição, mas terminou apenas na 8ª posição. Jack Miller sofreu um problema no revolucionário sistema “holeshot” da Ducati Desmosedici GP19 e diz que parecia que estava a pilotar uma chopper.

andardemoto.pt @ 28-8-2019 08:26:37

A introdução de um sistema revolucionário, pelo menos para as corridas em asfalto, como é o caso do “holeshot”, acarreta os seus riscos e o piloto australiano sentiu na pele o que é utilizar um sistema que ainda não está totalmente perfeito.

A Ducati decidiu para esta temporada de MotoGP desenvolver um sistema de controlo de arranque para a Desmosedici GP19 que, para além dos sistemas eletrónicos habituais, conta ainda com um “holeshot”.

O sistema da Ducati é ativado manualmente comprimindo o amortecedor traseiro, através de uma patilha na mesa de direção da moto, e desativado automaticamente quando o piloto trava pela primeira vez.

No Grande Prémio da Grã-Bretanha, Jack Miller tinha novamente oportunidade de estar a lutar pelo pódio. Depois de uma excelente qualificação, em que conquistou o terceiro tempo e fechou a primeira fila da grelha de partida, o australiano e a sua Pramac Ducati seriam dos favoritos a ficarem no pódio.


Mas em Silverstone o que aconteceu foi precisamente o contrário.

Logo no arranque Miller foi ultrapassado por metade do pelotão de MotoGP. Com o “holeshot” a permitir arranques tão bons, porque é que Miller ficou tão para trás?

A resposta está precisamente no “holeshot”.

O sistema necessita de travagens fortes e inércia para desativar automaticamente, mas como Jack Miller arrancou demasiado perto da curva 1, não necessitou de travar com tanta força como acontece noutros circuitos. O amortecedor permaneceu comprimido, e assim Miller viu-se ultrapassado por muitos pilotos. Só quando conseguiu travar para a curva 3 de Silverstone, levantando a roda traseira, é que o “holeshot” desativou, e assim o australiano conseguiu depois manter-se na luta pelo “Top 10”, terminando então em 8º, mas com muitos problemas de pneus que se desgastaram quando tentou recuperar posições.

“Tive uma boa saída, mas não consegui desativar o meu dispositivo ‘holeshot’, e por isso desde a primeira até à terceira curva parecia que tinha uma chopper. Obviamente que me ultrapassaram por todos os lados”, afirmou Jack Miller ao website italiano GPOne. “Nem sempre se usa [o ‘holeshot], mas pensei que seria útil em Silverstone. O do Dovizioso funcionou sem problemas. No meu caso, e estando tão perto da primeira curva, praticamente não tive de travar. Foi bastante inquietante ir até à curva 3 como se fosse sentado numa chopper!”.

andardemoto.pt @ 28-8-2019 08:26:37