MotoGP S. Marino – Oliveira sofre com lesão num dia dominado pela Yamaha

Com quatro Yamaha nos cinco primeiros lugares após as duas sessões de treinos livres, a marca de Iwata mostra-se em grande forma no primeiro dia do Grande Prémio de São Marino. Em Misano, Miguel Oliveira regressou à pista depois de falhar os testes por lesão, mas o ombro do português não está nas melhores condições.

andardemoto.pt @ 13-9-2019 18:04:28

Cerca de duas semanas após os testes em Misano, os pilotos de MotoGP regressaram ao circuito bem perto do Adriático para dar início aquela que é a 13ª ronda do Mundial de Velocidade. O circuito Misano World Circuit Marco Simoncelli vestiu-se a rigor para esta prova graças ao trabalho de decoração de Aldo Drudi, e a ação em pista esteve bem quente!

A Yamaha, tanto ao nível das motos da equipa de fábrica como nas satélite, confirmou o bom andamento revelado nos recentes testes de MotoGP em Misano.

No final das duas primeiras sessões de treinos livres, foi o espanhol Maverick Viñales (Monster Energy Yamaha) a conseguir saltar para o topo da tabela de tempos combinados. Foi já nos últimos minutos da segunda sessão de treinos que Viñales registou o melhor tempo até agora em 1m32.775s, e mesmo um último esforço de Fabio Quartararo (Petronas Yamaha SRT) que o deixou a cerca de 60 centésimas de Viñales acabou por não ser suficiente para desalojar o piloto de fábrica da Yamaha do topo dos tempos.


Com um domínio tão acentuado das motos da Yamaha, que parecem renascidas das cinzas depois de receberem as últimas atualizações de material, o campeão e líder de MotoGP, Marc Marquez (Repsol Honda), o melhor que conseguiu fazer foi ficar a três décimas de Maverick Viñales, e esperar que na Qualificação a sua equipa consiga inverter o que aconteceu nestes primeiros treinos livres.

Logo a seguir ao piloto da Honda ficaram mais duas Yamaha, neste caso de Valentino Rossi e de Franco Morbidelli, no que acabou por ser um excelente dia em termos de resultados de conjunto para a Yamaha que vê as suas quatro motos terminarem nos cinco primeiros lugares da tabela de tempos.


Quanto ao português Miguel Oliveira, o piloto da Red Bull KTM Tech3, e apesar de todos os tratamentos efetuados ao ombro direito nas últimas semanas, revela-se desconfortável e ainda a sofrer com a lesão sofrida durante a corrida em Silverstone, quando Johann Zarco chocou com ele e acabaram os dois no chão.

Miguel Oliveira termina o primeiro dia em Misano a pouco menos de 1,6s de diferença para o mais rápido, e refere que para além da lesão, o facto de ter perdido os dois dias de testes em Misano também está a ter as suas consequências

“O primeiro dia aqui em Misano foi um pouco um passo atrás devido à minha lesão, mas também por ter falhado o meu teste aqui, o que significa que perdi muitas referências. Apenas tenho de pilotar e ganhar as minhas referências em cada volta. De momento a força e estabilidade no meu ombro é um problema para mim, por isso vou tentar recuperar durante a noite e perceber como posso melhorar amanhã com exercícios. Espero que consigamos encontrar um pouco mais de velocidade para ficar mais perto do topo”, afirmou o “rookie” português numa análise ao primeiro dia do Grande Prémio de Misano.

andardemoto.pt @ 13-9-2019 18:04:28