SBK França – Toprak Razgatlioglu estreia-se a vencer numa corrida de loucos!

A corrida 800 do Mundial Superbike não poderia ter sido muito melhor. O piloto turco da Turkish Puccetti Kawasaki surpreendeu o tetracampeão Jonathan Rea e sobe pela primeira vez ao topo do pódio das Superbike. Rea tem agora 100 pontos de vantagem sobre Alvaro Bautista.

andardemoto.pt @ 28-9-2019 17:59:18

Para ser honestos, a corrida número 800 do Mundial Superbike não poderia ter sido muito melhor do que aquilo que vimos acontecer no circuito de Magny-Cours. A corrida 1 da ronda francesa do Mundial Superbike, ronda que pode coroar Jonathan Rea (Kawasaki) como campeão pela quinta vez consecutiva, teve emoção até final e com algumas performances verdadeiramente fantásticas!

Depois da chuva que se fez sentir em Magny-Cours nas sessões de treinos e qualificação, a Corrida 1 das Superbike realizou-se com piso seco, o que baralhou por completo as estratégias e permitiu a pilotos que não tinham estado tão bem à chuva conseguirem recuperar posições.

O caso mais “gritante” foi o do turco Toprak Razgatlioglu (Turkish Puccetti Kawasaki), que depois de muitas dificuldades na qualificação em que foi 16º, arrancou para a Corrida 1 francesa decidido a lutar pelo pódio e, principalmente, por aquela quer seria a sua primeira vitória nesta categoria do Mundial Superbike.

O início da corrida foi um hino ao espetáculo e os fãs das Superbike deram por bem empregue o seu tempo. Trocas de posições a cada curva, pilotos a travar no limite, ultrapassagens duras mas limpas, alguns sustos, quedas (por exemplo Chaz Davies ficou rapidamente fora de ação com a sua Ducati)... enfim, as primeiras voltas da Corrida 1 do Mundial Superbike tiveram um pouco de tudo.

Da confusão surgiu Tom Sykes como o primeiro líder. O piloto da BMW Motorrad World SBK colocou a sua S1000 RR na liderança, mas tal como aconteceu em tantas outras ocasiões, o piloto que foi campeão SBK em 2013 não manteve a performance e rapidamente foi apanhado pelo grupo de perseguidores liderado po Jonathan Rea.

O campeão em título queria a vitória e numa batalha com o compatriota da BMW acabou por permitir que o holandês Michael van der Mark (PATA Yamaha World SBK) passasse para a liderança e conseguisse inclusivamente uma vantagem uma ligeira vantagem sobre os rivais.


Atrás do piloto da Yamaha, a batalha estava mais intensa do que nunca!

Toprak Razgatlioglu, depois de arrancar de 16º para esta Corrida 1, estava envolvido na luta pelo pódio. Loris Baz (Ten Kate Yamaha), a correr em casa, conseguiu também ficar incluído neste grupo que lutava pelo pódio, grupo onde Tom Sykes não se aguentou por muito tempo, e acabou por ser deixado para trás por Rea, Razgatlioglu e Baz.

Mas esta momento menos bom não seria o fim de Tom Sykes!

Lá na frente Michael van der Mark continuava muito forte, Loris Baz por sua vez não conseguia manter o ritmo e perdia terreno conformando-se com o quarto lugar. Van der Mark, depois do esforço inicial, estava a sentir bastantes dificuldades em termos de aderência, com os pneus Pirelli da sua Yamaha R1 bastante desgastados.

Por sua vez, e a 5 voltas do fim, Jonathan Rea, com o seu estilo de pilotagem extremamente suave, conseguiu manter os seus pneus relativamente bem conservados e decidiu então partir ao ataque à liderança. Toprak Razgatlioglu permaneceu como espectador atento na terceira posição.

Rapidamente Rea fez desaparecer a distância que o separava de Michael van der Mark. Os dois envolveram-se então numa intensa batalha, que só terminou quando o holandês abusou e o pneu dianteiro da sua Yamaha não aguentou mais e Michael van der Mark acabou por perder a frente e ver a vitória fugir mesmo nas últimas voltas.

Assim, Jonathan Rea estava então com caminho livre para mais uma vitória esta temporada. Mas Toprak Razgatlioglu não tinha intenção de deixar o campeão vencer à sua frente mais uma vez.

Rea entrou na última volta na liderança e foi aí que ficou até quatro curvas da linha de meta. Nesse momento o jovem turco, protegido de Kenan Sofuoglu, atacou forte, puxou a sua Kawasaki Ninja ZX-10RR aos limites, e de repente mergulhou pelo interior de Jonathan Rea roubando-lhe o primeiro lugar.

Rea ficou sem argumentos, enquanto Toprak Razgatlioglu manteve a calma na última chicane e conquistou então a sua primeira vitória em Superbike, colocando o seu nome na história deste mundial ao ser o piloto que venceu a corrida número 800.

Nesta que foi uma das melhores, se não a melhor, corrida do ano, Jonathan Rea terminou em segundo e aumentou para 100 pontos a sua vantagem sobre Alvaro Bautista (Aruba.it Ducati), que depois de uma boa recuperação cortou a linha de meta em 5º.

O lugar mais baixo do pódio foi mais uma demonstração de que nem sempre o que parece é.

Loris Baz, com a queda de Michael van der Mark, assumiu a terceira posição e tinha nesse momento uma boa vantagem sobre o perseguidor direto Tom Sykes. O piloto da Ten Kate Yamaha estava lançado para registar o que seria um pódio surpreendente e bem saboroso, frente ao seu público, mas Sykes, vindo detrás, roubou o “sonho” de Baz.


Com um par de voltas finais verdadeiramente assombroso, Tom Sykes aproximou-se de Loris Baz e sem grandes dificuldades passou pelo francês da Yamaha, com a sua BMW S1000 RR a mostrar-se muito forte nos momentos finais desta primeira corrida das Superbike em Magny-Cours.

Depois desta Corrida 1, os pilotos do Mundial Superbike regressam ao circuto de Magny-Cours na manhã de 29 de setembro para a corrida Superpole, enquanto da parte da tarde se realizará a Corrida 2.

Será que Jonathan Rea consegue garantir já em França o seu quinto título mundial de Superbike? Fique atento ao seu Andar de Moto para saber tudo sobre esta batalha entre Rea e Alvaro Bautista.

andardemoto.pt @ 28-9-2019 17:59:18