SBK França – Jonathan Rea conquista um inédito 5º título consecutivo!

Piloto norte-irlandês da Kawasaki aproveitou da melhor forma a desistência do rival Alvaro Bautista e assegurou mais uma vitória em corridas do Mundial Superbike. Com estes resultados, Jonathan Rea assegurou desde já o título de campeão do mundo de Superbike 2019.

andardemoto.pt @ 29-9-2019 16:07:26

Jonathan Rea (Kawasaki Racing Team) confirmou em Magny-Cours aquilo que todos esperávamos desde que Alvaro Bautista (Aruba.it Ducati) entrou numa espiral negativa, sensivelmente a meio da temporada. O norte-irlandês venceu a Corrida 2 da ronda francesa do Mundial Superbike, e com a desistência de Bautista, Rea fecha a luta pelo título quando ainda faltam disputar duas rondas para o fim da temporada.

Depois do jovem turco Toprak Razgatlioglu (Turkish Puccetti Kawasaki) ter vencido a Corrida 1 e também a corrida Superpole, Jonathan Rea sabia que para conquistar o título de campeão Superbike tinha de esperar que Bautista tivesse uma corrida muito negativa.

Porém, no arranque da Corrida 2 em Magny-Cours, o espanhol da Ducati aguentou a pressão e depois dos semáforos se apagarem juntou-se a Jonathan Rea, levando atrás de si Razgatlioglu.

Infelizmente para as aspirações de Alvaro Bautista, pouco depois de ter sido ultrapassado por Razgatlioglu na sgeunda volta, Bautista viu-se envolvido num incidente de corrida com o piloto turco da Kawasaki. Na curva 13 de Magny-Cours, Razgatlioglu não conseguiu evitar o escorregar da frente da sua moto, perdeu muita velocidade enquanto tentava recuperar o controlo da moto, precisamente no momento de aceleração à saída desse gancho, enquanto Bautista acelerou a fundo na sua Panigale V4 R.

O espanhol da Ducati não conseguiu evitar o embate na traseira da Kawasaki, e assim Toprak Razgatlioglu e Alvaro Bautista foram obrigados a desistir nesse momento.

Segundos depois a box da Kawasaki dava a indicação a Jonathan Rea de que Bautista estava fora da corrida. O campeão em título ficou assim menos pressionado, mas Michael van der Mark (PATA Yamaha World SBK) não estava disposto a deixar Rea festejar tão facilmente.

O piloto holandês, que subiu ao pódio na corrida Superpole, deu bastante luta a Rea até cerca de metade da Corrida 2, numa altura em que o segundo piloto da Yamaha, Alex Lowes, também estava colado ao duo da frente.

Apesar de algumas travagens no limite e ultrapassagens que deixaram os fãs de cabelos em pé, Jonathan Rea fez o que costuma fazer: saltou para a frente e impôs um ritmo forte que não deu margem a Van der Mark para responder e tentar a vitória.

Com a vitória assegurada, Jonathan Rea festejou já em Magny-Cours o seu quinto título nas Superbike. Aos 32 anos de idade, Rea é o primeiro piloto a conseguir cinco títulos em Superbike, e consegue atingir este recorde de forma consecutiva: 2015, 2016, 2017, 2018 e 2019.


Para festejar este quinto título Jonathan Rea vestiu o smoking e celebrou junto dos fãs este feito que no início da temporada parecia impossível, pois Alvaro Bautista esteve intocável vencendo 13 corridas de forma consecutiva.

Nesta Corrida 2 de Magny-Cours o pódio das Superbike contou ainda com a presença da dupla da Yamaha, Michael van der Mark e Alex Lowes.

Mundial Supersport

Na categoria intermédia Supersport, as contas do título de campeão nas “seiscentos” estão ainda por fechar e mais emocionantes do que nunca.

Randy Krummenacher e Federico Caricasulo, ambos da equipa Bardhal Bros Yamaha, eram os favoritos à vitória em Magny-Cours, mas a verdade é que os dois foram obrigados a desistir devido a queda. Primeiro Krummenacher e depois Caricasulo. Com isto o piloto suíço mantém 10 pontos de vantagem sobre o companheiro de equipa italiano.

Já em relação à corrida francesa, a vitória ficou nas mãos do piloto da casa Lucas Mahias (Kawasaki Puccetti), na frente de Isaac Viñales (Kallio Racing) e de Ayrton Badovini (Pedercini Racing).


Mundial Supersport 300

Na categoria mais pequena do Mundial Superbike, as Supersport 300, o espanhol Manuel Gonzalez deu mais um título à Kawasaki.

O piloto madrilenho sabia que tinha apenas de controlar o andamento do seu rival mais direto Scott Deroue (Kawasaki Motoport) e que um terceiro lugar seria suficiente para assegurar o título, mesmo se Deroue vencesse.

No entanto a honra da vitória em Magny-Cours coube à até agora campeã Ana Carrasco (Kawasaki Provec), com Manuel Gonzalez a ser segundo na frente de Scott Deroue.

Ao contrário do que acontece com os pilotos de Superbike e Supersport, os pilotos das Supersport 300 fizeram em Magny-Cours a penúltima ronda do ano e fecham a temporada no Qatar. Quanto aos pilotos de Superbike e Supersport, vão ter ainda uma viagem até à Argentina que antecede então a última ronda do ano no Qatar, no circuito de Losail.

andardemoto.pt @ 29-9-2019 16:07:26