MotoGP Tailândia – Marquez campeão pela 6ª vez e Miguel Oliveira fora dos pontos

Uma corrida perfeita para Marc Marquez no circuito Chang International garante ao espanhol de 26 anos o seu oitavo título mundial na carreira. O piloto da Repsol Honda tem agora seis títulos em MotoGP. Miguel Oliveira atirado para fora dos pontos nos momentos finais.

andardemoto.pt @ 6-10-2019 09:42:05

Tal como se esperava, Marc Marquez e a Repsol Honda não deixaram escapar o primeiro “match point” para assegurar o título de MotoGP em 2019. No Grande Prémio da Tailândia, realizado no circuito Chang International, o piloto espanhol conquistou o título de MotoGP pela 6ª vez e assim soma já um total de 8 títulos mundiais.

Marquez sabia que precisava de ganhar dois pontos a Andrea Dovizioso (Mission Winnow Ducati) para assegurar o título na Tailândia, e apesar de ter a matemática a seu favor, a verdade é que o piloto espanhol não ficou na expectativa e fez uma corrida ao seu estilo.

Quando os semáforos apagaram foi o “pole man” Fabio Quartararo (Petronas Yamaha SRT) que arrancou na frente de Marc Marquez e de Maverick Viñales (Monster Energy Yamaha). Os três rapidamente garantiram uma vantagem sobre os restantes, com Quartararo a imprimir um ritmo fortíssimo nas primeiras voltas.

Dovizioso, que sabia que tinha de ficar na frente de Marquez para impedir a conquista do título por parte do piloto da Honda, conseguiu recuperar da sétima posição na grelha de partida, mas na verdade o italiano nunca mostrou capacidade para fechar a diferença que o separava para o trio da frente e assim ficou em quarto.

Lá na frente, e ainda antes de metade da corrida cumprida, Viñales perdeu terreno para os dois primeiros, com o piloto da Yamaha a sofrer de problemas de aderência no pneu traseiro da sua M1. Perdeu rapidamente o contacto com os dois da frente, e ficou claro que esta seria mais uma corrida onde ficaria sem argumentos para lutar pela vitória. Maverick Viñales ainda recuperou algum terreno para os dois primeiros nas voltas finais, mas não foi além de terceiro.

Na luta pela vitória, Marquez pressionou e seguiu de perto Quartararo durante toda a corrida do Grande Prémio da Tailândia.

O “rookie” francês com um ritmo impressionante e constante, e não se deixou afetar pela pressão de Marquez. Quartararo não cometeu erros e Marquez teve de dar tudo para não deixar escapar o adversário da Yamaha.

Em alguns momentos da corrida de MotoGP no Chang International deu a sensação de que Quartararo tinha o que era preciso para escapar e assegurar o que seria a sua primeira vitória em MotoGP, mas a realidade é que Marc Marquez, sem ligar às contas do campeonato, foi com tudo para tentar a nona vitória da temporada e assim fechar o título da melhor forma.


Tudo se decidiu na última volta: Quartararo tentou fechar a porta a Marquez na primeira curva, mas o espanhol utilizou toda a potência da sua Honda RC213V para passar o “rookie” na longa reta do circuito tailandês. Na forte travagem no final da reta Quartararo tentou responder, ficou lado a lado com Marquez, mas foi obrigado a alargar a trajetória pois travou mais tarde. Marquez conseguiu acelerar mais cedo e “fechou a porta” a Quartararo na saída, assumindo então a liderança da corrida de MotoGP.

Até final Marquez não cometeu qualquer erro de trajetória, mostrando-se muito confortável, enquanto Fabio Quartararo espremeu a sua Yamaha M1 da Petronas ao máximo. O francês ainda se colou novamente à traseira de Marquez e preparou o ataque na última curva, mas Marquez já estava à espera disso.

Na última curva Marquez deixou a porta aberta para Quartararo atacar a trajetória interior na travagem, mas mais uma vez o piloto da Yamaha teve de travar nos limites, e com isso alargou ligeiramente à saída. No sítio certo para acelerar mais cedo, Marc Marquez puxou pela sua Honda uma última vez, o suficiente para regressar ao comando da corrida de MotoGP mesmo antes de cruzar a linha de meta, vencendo então pela nona vez este ano.

Fabio Quartararo foi mais uma vez impedido de festejar a sua primeira vitória em MotoGP, mas este segundo lugar, e o facto de ter aguentado a pressão de Marquez durante toda a corrida, sem cometer erros, foi mais uma demonstração da qualidade do “rookie” francês.

Quanto a Marc Marquez, e para além de assegurar o título de MotoGP em 2019 quando faltam ainda quatro Grandes Prémios para o fim da temporada, o espanhol fecha assim uma temporada que está a ser de antologia!

Este ano o recém coroado campeão de MotoGP venceu por nove vezes, foi segundo classificado por cinco vezes, e apenas não terminou uma corrida por queda (Texas). Com um registo tão impressionante fica também para a história mais um recorde do espanhol: tornou-se no piloto mais jovem a conseguir 6 títulos em MotoGP, e é também o mais jovem de sempre a conseguir 8 títulos em todas as categorias do Mundial de Velocidade. Um registo impressionante para Marc Marquez.

Depois deste Grande Prémio da Tailândia as contas do campeonato ficam assim: Marc Marquez com 325 pontos, Andrea Dovizioso com 215 (-110 pontos), Alex Rins em terceiro com 167 pontos.


Em relação a Miguel Oliveira, o português teve um início de prova fantástico.

Depois de uma qualificação que ficou comprometida devido a um problema técnico na sua KTM RC16, Miguel Oliveira arrancou decidido a entrar nas posições que garantem pontos. O “rookie” português da Red Bull KTM Tech3 rapidamente subiu na classificação, e nas duas primeiras voltas colava-se já à traseira da KTM de fábrica com Pol Espargaró aos comandos.

As duas KTM ficaram entretidas numa batalha bastante renhida pela 13ª posição e onde por algumas vezes Miguel Oliveira conseguiu passar Pol Espargaró. Infelizmente para o português, o mais experiente espanhol teve sempre argumentos para responder aos ataques e foi sempre recuperando a posição.

E enquanto as duas KTM se entretinham a lutar entre si, Cal Crutchlow (LCR Honda), que teve um arranque para esquecer, estava em recuperação e nos momentos finais conseguiu passar pelas duas KTM. Momentos depois Jack Miller (Pramac Ducati), que tinha arrancado do “pit lane” por deixar o seu motor ir abaixo na grelha de partida, concluia uma excelente recuperação passando Miguel Oliveira e por Andrea Iannone (Gresini Aprilia), com o italiano a conseguir também passar pelo português momentos antes de ser passado por Miller.

Com todas as ultrapassagens nos momentos finais, Miguel Oliveira cruzou a linha de meta deste Grande Prémio da Tailândia no Chang International em 16º, às portas dos pontos, numa corrida onde esteve novamente em bom plano mas em que pagou a fatura do esforço feito na primeira metade da longa corrida de MotoGP.

Com este resultado na Tailândia, Miguel Oliveira mantém os mesmos 29 pontos, que lhe permitem ocupar a 17ª posição na classificação de MotoGP.

andardemoto.pt @ 6-10-2019 09:42:05


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto