TT Zero na Ilha de Man suspenso até 2022

Governo da Ilha de Man decidiu suspender as corridas de motos elétricas incluídas no programa oficial do Tourist Trophy. A intenção é aguardar pelo desenvolvimento de novas tecnologias que permitam que mais fabricantes se mostrem interessados em competir no TT Zero.

andardemoto.pt @ 22-10-2019 15:45:31

Foi em 2010 que o programa oficial do Tourist Trophy, a mais importante das “road races”, acolheu a primeira edição do TT Zero, a prova assim denominada e exclusivamente para motos elétricas.

É inequívoco que o TT Zero cresceu consideravelmente em ao longo da última década, ultrapassando muitas vezes a dúvidas geradas entre os entusiastas do TT, que todos os anos invadem a Ilha de Man para ouvir passar a velocidades alucinantes e em estradas públicas as motos de competição com os seus motores a combustão.

Porém, a situação do TT Zero parece ter estagnado um pouco nos últimos anos.

Na edição de 2016 apenas participaram 5 pilotos, em 2017 participaram 8 pilotos, no ano passado tivemos 6 pilotos em pista, e este ano o TT Zero viu apenas 7 pilotos terminarem a corrida.


Para além de poucos pilotos, o governo da Ilha de Man tem visto que a indústria das duas rodas, de uma forma geral, não tem mostrado um grande interesse nestas corridas de motos elétricas. Por isso, o governo da ilha decidiu suspender as corridas do TT Zero pelo menos até 2022.

De acordo com Rob Callister, membro do governo da Ilha de Man, “como ilha, mantemos o compromisso com os princípios e paixão que continua a motivar todos aqueles que estão associados ao TT Zero e a indústria da tecnologia limpa. A nossa intenção é aplicar uma suspensão para permitir que a indústria das motos, em conjunto, se coloque a par dos desenvolvimentos de vanguarda que alguns fabricantes e equipas de competição e de universidades conseguiram atingir”.

Esta é uma clara chamada de atenção que a Ilha de Man faz aos grandes fabricantes de motos. Desses grandes fabricantes a Honda, através da sua colaboração com a Mugen, tem sido a marca que mais tem apostado no TT Zero.


Por exemplo, aos comandos da Mugen Shinden Hachi, o piloto Michael Rutter conseguiu atingir uma velocidade média de 121,9 mph (196 km/h) na passada edição do TT Zero, o que contrasta com as velocidades médias das primeiras edições desta prova de motos elétricas. De relembrar que foi em 2012 que a MotoCzysz alcançou pela primeira vez a barreira das 100 mph numa volta à Ilha de Man com a sua moto elétrica.

Com esta decisão, o governo da ilha espera forçar os grandes fabricantes a desenvolverem esforços no sentido de entrar na grelha de partida do TT Zero. A suspensão da prova é válida até 2022, mas já no início de 2020 o governo irá iniciar uma série de reuniões com representantes da indústria das duas rodas para tentarem, em conjunto, encontrar um caminho de futuro para as corridas de motos elétricas no TT Zero da Ilha de Man.

andardemoto.pt @ 22-10-2019 15:45:31


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto