MotoGP Austrália – Miguel Oliveira ausente e Marquez continua a sua caminhada triunfal

Português não foi dado como “apto” para participar no Grande Prémio da Austrália, tendo agora uma semana para recuperar a força nas mãos. Marc Marquez voltou a conquistar a vitória esta temporada, mas só após grande duelo com Maverick Viñales até às últimas curvas.

andardemoto.pt @ 27-10-2019 08:37:32

Para os fãs portugueses e que seguem de perto da carreira do português Miguel Oliveira, o Grande Prémio da Austrália não foi de todo o mais positivo. Bem pelo contrário! A primeira grande queda do “rookie” luso em MotoGP, na quarta sessão de treinos livres, deixou marcas e impediu o piloto da Red Bull KTM Tech3 de competir na corrida desta madrugada.

Pela primeira vez na sua carreira no Mundial de Velocidade e em que não tem nenhuma fratura óssea, Miguel Oliveira viu-se impedido de competir, depois de examinado pela equipa médica do campeonato. Apesar de não ter fraturas, as mãos do piloto português estão bastante doridas e sem força, pelo que os médicos consideraram Miguel Oliveira como “não apto” para competir em Phillip Island.

Com uma semana até ao próximo Grande Prémio, que acontece na Malásia, o recruta da KTM Tech3 tem alguns dias de descanso para recuperar a força nas mãos, esperando-se que consiga estar fisicamente apto para a penúltima ronda da temporada em Sepang.

Quanto à vitória neste GP da Austrália, e depois de vermos Maverick Viñales dominar os treinos e qualificação, o que acabou com a série impressionante de “pole positions” de Marc Marquez (3º na qualificação), a vitória apenas se decidiu nas últimas curvas de Phillip Island e já com a bandeira de xadrez à vista.

Viñales arrancou muito mal e deixou-se ultrapassar por muitos dos seus rivais, e inclusivamente Valentino Rossi alcançou a liderança nos primeiros momentos.

No entanto Viñales foi subindo na classificação e regressou à liderança, levando consigo Marc Marquez. Os dois foram rodando em par ao longo de grande parte da corrida, com o campeão e piloto da Repsol Honda a tentar algumas ultrapassagens mas sem realmente conseguir a liderança.

Na última volta Marquez finalmente passa para a frente de Viñales, com o espanhol da Monster Energy Yamaha a tentar tudo para destronar o rival da Repsol Honda da liderança antes da linha de meta.

Viñales acabou por levar o seu esforço longe demais, e na curva 9 de Phillip Island acabou por ir ao solo e abandonar, já quando a linha de meta estava praticamente no horizonte.


Com tudo isto Marquez seguiu então isolado até cruzar a linha de meta, continuando assim a sua caminhada triunfal nesta temporada. Mais uma vitória no curriculo do impressionante piloto espanhol que pode fechar o ano ainda com mais duas vitórias.

Mais atrás, mais de 10 segundos atrás de Marquez, o segundo posto ficou nas mãos de Cal Crutchlow (LCR Castrol Honda) que também viu o seu grande amigo e piloto da casa Jack Miller (Pramac Ducati) bater Francesco Bagnaia (Pramac Ducati) na luta pelo lugar mais baixo do pódio e dando assim um motivo extra de satisfação ao público australiano que se deslocou até Phillip Island.


Mundial Moto2

Na categoria intermédia do Mundial de Velocidade, o sul-africano Brad Binder, que com a mudança para MotoGP na próxima temporada para a equipa de fábrica da KTM desencadeou uma reação mais “quente” de Miguel Oliveira, levou a KTM Ajo a mais uma vitória liderando a corrida das Moto2 de início ao fim.

Binder ainda sofreu alguma pressão do seu companheiro de equipa Jorge Martin, mas o espanhol não teve hipótese de retirar a Binder a vitória, enquanto a fechar o pódio em Phillip Island tivemos o suíço Thomas Luthi que com o seu terceiro posto e tendo em conta que Alex Marquez não foi além do 8º, significa que o título das Moto2 apenas será decidido ou na Malásia ou em Valência.

Alex Marquez tem 242 pontos e lidera a classificação do Mundial Moto2, Luthi é segundo com 214 pontos, e nas contas do título temos ainda de contar com Brad Binder que soma 209, Jorge Navarro tem 199, enquanto o último piloto que ainda pode matematicamente chegar ao título é Augusto Fernandez que tem precisamente cinquenta pontos a menos do que Marquez, sendo que há 50 pontos em disputa até final do ano.

Mundial Moto3

Nas mais pequenas Moto3, o italiano Lorenzo Dalla Porta (Leopard Honda) não deixou escapar a oportunidade de fechar desde já as contas do título. O jovem italiano venceu a corrida em Phillip Island e conseguiu assim assegurar o seu primeiro título no Mundial de Velocidade.

Dalla Porta até nem precisava de arriscar tanto, pois logo nas voltas iniciais o espanhol Aron Canet (KTM), que está a ter um final de temporada negativo, foi ao solo e abandonou a corrida entregando o título das Moto3 ao seu rival italiano.

Mas Dalla Porta estava com vontade de fechar o título da melhor forma, estava a ser o mais rápido em pista, e assim levou o seu esforço até final e conquistou o título 2019 de pilotos do Mundial Moto3.

andardemoto.pt @ 27-10-2019 08:37:32


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto