MotoGP Malásia – Viñales não deu hipóteses!

Espanhol da Monster Energy Yamaha confirmou na corrida o excelente ritmo revelado no treinos do Grande Prémio da Malásia. Maverick Viñales venceu pela segunda vez na temporada e terminou com o domínio de Marc Marquez. Nas Moto2, Alex Marquez finalmente fechou as contas do título a seu favor.

andardemoto.pt @ 3-11-2019 12:22:28

Sem a presença do português Miguel Oliveira (Red Bull KTM Tech3) devido a lesão, a 18ª ronda da temporada do Mundial de Velocidade realizou-se no circuito malaio de Sepang.

Se nos treinos livres as Yamaha mostraram serem as mais fortes, o que depois também se repetiu na qualificação em que Fabio Quartararo (Petronas Yamaha SRT) assegurou a sua 5ª “pole position” do ano, na corrida do Grande Prémio da Malásia de MotoGP voltámos a ter uma Yamaha a liderar a prova de início ao fim.

Maverick Viñales (Monster Energy Yamaha) já tinha deixado o aviso durante os treinos de que a sua Yamaha M1 estava muito bem preparada para enfrentar a corrida de MotoGP, e assim que os semáforos de Sepang se apagaram, dando início à corrida, o espanhol saltou para a liderança da prova e nunca mais a largou.

Viñales impôs um ritmo impressionante na casa do 1m59s durante as primeiras voltas, e mesmo ao longo da corrida rodou sempre em 2 minutos baixos, o que impediu qualquer ataque por parte dos seus perseguidores.

Foi então com muita naturalidade que, não dando hipóteses a ninguém, Maverick Viñales assegurou a sua segunda vitória em MotoGP esta temporada, com três segundos de vantagem sobre o segundo classificado.

Se a discussão pela vitória não existiu, o mesmo se pode dizer do segundo lugar.

Marc Marquez (Repsol Honda), medicado depois da queda durante a Qualificação 2, arrancou que nem uma bala da 11ª posição, e logo na travagem para a primeira curva o campeão de MotoGP estava já a discutir os lugares do pódio.

Marquez atacou com tudo nos primeiros momentos deste GP da Malásia, e colheu os frutos do seu esforço. Rapidamente passou a segundo, e depois de algumas batalhas mais intensas com Andrea Dovizioso (Mission Winnow Ducati) e Jack Miller (Pramac Ducati), o espanhol distanciou-se e garantiu mais um pódio na sua conta pessoal.

Com este resultado, Marc Marquez torna-se no piloto de MotoGP que mais pontos conseguiu somar em 18 corridas realizadas. Marquez soma 395 pontos e bateu o recorde de Jorge Lorenzo que somou 383 pontos em 2010, com a Yamaha. O terceiro melhor neste registo é Valentino Rossi com 373 pontos somados no ano de 2008.

Para além de se tornar no piloto com mais pontos em 18 corridas, este segundo lugar no Grande Prémio da Malásia é a continuação de uma temporada de sonho para o espanhol. Marc Marquez, apesar de ver terminada a sua série de vitórias consecutivas, é agora o primeiro piloto de sempre a conseguir 17 pódios numa só temporada de MotoGP!


Se a luta pelas duas primeiras posições nesta corrida malaia não teve grande discussão, o mesmo não se pode dizer do lugar mais baixo do pódio.

Andrea Dovizioso rodou algum tempo sem pressão, mas o italiano rapidamente foi acompanhado pelo compatriota Valentino Rossi (Monster Energy Yamaha). Os dois ficaram entretidos, com Rossi a mostrar-se muito bem na zona do miolo do circuito de Sepang mas com Dovizioso a responder nas zonas mais velozes em que a sua Ducati Desmosedici GP19 tinha uma vantagem de velocidade máxima superior a 10 km/h para a Yamaha M1 de Rossi.

Rossi foi tentanto ultrapassar Dovizioso, mas nunca conseguiu efetivar essa manobra. Vindo detrás, e depois de um momento mais quente com Jack Miller, e em que perdeu inclusivamente a asa direita da sua Suzuki GSX-RR, Alex Rins (Ecstar Suzuki) estava a ter um final de corrida fantástico.

A rodar no mesmo ritmo dos dois primeiros, e sensivelmente meio segundo mais rápido do que Dovizioso e Rossi, Alex Rins rapidamente se foi aproximando dos dois italianos a lutar pelo terceiro posto.

O piloto da Suzuki chegou mesmo a quase aproveitar um erro de Rossi na travagem da curva 15 para ficar com o quarto lugar, mas Rossi corrigiu a tempo, e a partir daí Rins nunca mais conseguiu mostrar ter capacidade para importunar os dois pilotos à sua frente.

A decisão sobre o lugar mais baixo do pódio ficou então entre Dovizioso e Rossi.

Na entrada da última volta o piloto da Ducati conseguiu garantir na reta da meta uma vantagem de algumas décimas sobre o italiano da Yamaha, o suficiente para impedir que Rossi conseguisse atacar o terceiro lugar na zona interior do circuito de Sepang.

Assim, Andrea Dovizioso cruzou a linha de meta na terceira posição, logo seguido por Valentino Rossi e por Alex Rins.

Nas contas de MotoGP, Marc Marquez tem um total de 395 pontos, o segundo classificado é Andrea Dovizioso com 256 pontos, enquanto Maverick Viñales aproveita da melhor forma esta vitória para saltar para terceiro na classificação com 201 pontos.

Na luta pela melhor equipa de MotoGP, a Mission Winnow Ducati continua a liderar mas tem apenas 2 pontos de vantagem sobre a Repsol Honda, pelo que este título apenas será decidido na última corrida em Valência.

Já o título de melhor equipa privada está entregue à Petronas Yamaha SRT, equipa que frente ao seu público teve uma prestação negativa. Fabio Quartararo arrancou da “pole position” mas terminou em 7º, um lugar atrás de Franco Morbidelli que tinha arrancado de 3º na grelha de partida.


Moto2

Na categoria intermédia o irmão mais novo de Marc Marquez decidiu imitar o seu irmão e tornar-se também ele num campeão do mundo em 2019. Alex Marquez (Estrella Galicia Marc VDS) sabia que tinha de controlar o seu mais direto rival Thomas Luthi (Dynavolt Intact GP), e foi isso mesmo que Alex Marquez fez na corrida que decidiu o título de 2019 do Mundial Moto2.

Com Brad Binder (Red Bull KTM Ajo) a mostrar que estava em pista para discutir a vitória sem medo de ir ao “choque”, e possivelmente adiando o título para Valência, Alex Marquez teve a inteligência de não se deixar ir no engodo do sul-africano.

O piloto espanhol manteve-se colado na traseira de Binder e com Luthi incapaz de se chegar ao duo da frente, Alex Marquez garantiu desde já o título de Moto2 que há tanto tempo lhe escapava.

Com este título Alex Marquez torna-se no primeiro piloto da história a conseguir os títulos de Moto3 e de Moto2. O nome Marquez é também um destaque na história do Mundial de Velocidade, pois pela segunda vez temos dois irmãos campeões na mesma temporada: em 2014 Marc Marquez foi campeão de MotoGP e Alex Marquez das Moto3, e em 2019 o mais velho dos irmãos Marquez repete a dose em MotoGP enquanto o mais novo conquista o título nas Moto2.

Moto3

Nas mais pequenas Moto3, o já campeão Lorenzo Dalla Porta (Leopard Honda) voltou a dar excelente conta de si e venceu mais uma corrida nesta temporada de 2019. O italiano cruzou a linha de meta no circuito de Sepang com pouco mais de quatro décimas de vantagem sobre Sergio Garcia (Estrella Galicia 0.0 Honda), enquanto o lugar mais baixo do pódio ficou na posse de Jaume Masia (Mugen Race KTM).

O Mundial de Velocidade fará agora um pausa de duas semanas e o paddock viaja até ao circuito Ricardo Tormo em Valência, onde de 15 a 17 de novembro se realizará a 19ª ronda da temporada.

andardemoto.pt @ 3-11-2019 12:22:28


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto