GP de Macau –Michael Rutter declarado vencedor de uma corrida interrompida

Depois de múltiplas quedas e bandeiras vermelhas, a organização do Grande Prémio de Macau alterou a decisão de não atribuir vitória e declara Michael Rutter e a Honda RC213V-S como vencedores da 53ª edição do GP de Macau. André Pires infelizmente ficou fora da corrida devido a queda logo nos momentos iniciais do GP de Macau.

andardemoto.pt @ 16-11-2019 13:06:06

A 53ª edição do icónico Grande Prémio de Macau em motos foi tudo menos pacífica. O português André Pires sabia que não teria vida fácil para alcançar um lugar entre os 15 primeiros, partindo da 21ª posição, e de facto a sorte não esteve do lado do português que está no Circuito da Guia pela sexta vez na sua carreira.

Pouco depois da partida para o GP de Macau, e quando estávamos na quarta das 12 voltas previstas, um acidente que envolveu Rob Hodsen (JGH Racing) e Marek Cerveny (Wepol Racing) obrigou a que a Direção de Prova tivesse de dar ordem para mostrar bandeiras vermelhas e interromper a corrida. Felizmente os dois pilotos não sofreram lesões.

A prova esteve então interrompida durante cerca de 20 minutos para que a pista pudesse ser limpa de detritos e outras sujidades, e depois teve início mais uma vez o GP de Macau.

Nesse segundo começo, Peter Hickman (BMW S 1000 RR), que foi o grande dominador dos treinos e qualificações, e estava inclusivamente na liderança da prova antes da primeira interrupção, foi surpreendido na travagem para a primeira curva pelo seu companheiro de equipa na Bonhams, Michael Rutter, aos comandos de uma Honda RC213V-S.


Mas logo no início da segunda volta das 8 que compunham esta segunda metade do GP de Macau, Hickman regressou à liderança e imediatamente conseguiu uma ligeira vantagem sobre Rutter.

Infelizmente, momentos depois da troca de líder, um segundo acidente envolvendo vários pilotos obrigou ao cancelamento da corrida. Estiveram envolvidos nesse acidente Ermo Kostamo, Derek Sheils, Michael Sweeney, Phillip Crowe, Didier Grams e Daniel Krueger. Krueger, Kostamo e Sheils tiveram de ser transportados para o hospital, mas a organização do Grande Prémio de Macau já comunicou que nenhum dos três sofre de lesões que coloquem em risco a sua vida.

Depois disto a Direção de Prova decidiu anunciar que não seria atribuída vitória neste GP de Macau, o que seria a primeira vez na história desta competição.

No entanto esta decisão foi agora alterada, com a Direção de Prova a revelar que foi analisada a corrida e que de facto foram cumpridas as três voltas completas que são necessárias para se poder encontrar um piloto vencedor.

Como Michael Rutter estava na liderança da prova na volta anterior à sua interrupção final, foi o piloto da Honda RC213V-S que acabou por ser declarado vencedor.


Utilizando as redes sociais, Michael Rutter mostrou-se surpreendido com a decisão mas feliz, e afirma que é um resultado injusto pois, na sua opinião, o melhor piloto ao longo deste Grande Prémio de Macau foi Peter Hickman, que assim termina na segunda posição.

O pódio fica completo com a presença do australiano David Johnson da PBM Ducati.

Quanto a André Pires (Beauty Machines Yamaha),  sofreu uma queda logo na primeira volta, ainda antes das bandeiras vermelhas serem mostradas pela primeira vez. O piloto português ainda tentou regressar a tempo de arrancar para a segunda metade da corrida, mas a sua Yamaha YZF-R1 não estava em condições e não permitiu a André Pires continuar em prova.

"Apesar do que sucedeu, foi uma boa corrida, comecei bem, arranquei bem, com algumas ultrapassagens onde ganhei e perdi algumas posições. Na travagem para o "Hotel Lisboa" voltei a recuperar lugares, estava com um bom ritmo, com o grupo dos mais rápidos logo na primeira volta. No decorrer da primeira volta consegui ultrapassar mais dois pilotos e depois desse momento foi quando sofri a queda, felizmente sem consequênciasÉ um pouco triste para nós mas estou contente porque ia a tentar rodar bem e acho que íamos fazer um bom resultado. Tenho de agradecer a toda a equipa pelo excelente trabalho que realizou ao longo do fim-de-semana e também aos patrocinadores que uma vez mais apoiaram a minha vinda aqui a Macau. Espero voltar novamente para o ano e tenho que encarar as corridas assim mesmo, estes erros fazem parte. As coisas nem sempre correm como queremos, mas estamos satisfeitos com o trabalho que realizámos", concluiu André Pires depois da participação no GP de Macau e que infelizmente terminou mais cedo.

andardemoto.pt @ 16-11-2019 13:06:06


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto