SBK – Qual foi a curva que fez mais vítimas em 2019?

Depois de uma temporada de 13 rondas está na altura de fazermos a contabilidade das quedas que aconteceram no Mundial Superbike em 2019. Quer saber qual foi o circuito e a curva que fizeram mais vítimas? Então veja aqui!

andardemoto.pt @ 29-11-2019 13:29:08

O mundo das corridas de motos é sempre um desporto perigoso, em que os pilotos e todos aqueles que fazem parte deste espetáculo sabem os riscos de correm e aprendem a trabalhar com isso. Mas as quedas em competição são inevitáveis, e quando os pilotos puxam pelos limites das suas motos, é mais provável é ficarem a conhecer o asfalto do circuito da pior forma.

No Mundial Superbike a temporada 2019 teve no total 13 rondas e este ano para além das duas corridas principais, tivemos ainda a estreia das corridas “Superpole”, mais curtas, mas muito mais intensas em termos de disputa por posições. O que inevitavelmente leva a mais quedas.

Agora que a temporada terminou e inclusivamente já se estão a realizar os testes para 2020 em Jerez, está na altura de olharmos para os números divulgados pela Dorna Sports e perceber qual o circuito que leva o título de “mais perigoso” e qual a curva de todos os circuitos que levou mais pilotos a cair.


De acordo com o relatório oficial, assistimos a um total de 564 acidentes durante a temporada 2019 do Mundial Superbike. Isto inclui as categorias Superbike, Supersport e ainda as Supersport 300.

Com cerca de 50 pilotos em pista nas nove rondas realizadas, o Mundial Supersport 300 foi o responsável pela grande maioria das quedas. Os pilotos das “trezentos” caíram no total por 278 vezes. No caso das Superbike o total de quedas é de 132, enquanto nas Supersport tivemos um total de 154 quedas.

Por “queda” a organização do Mundial Superbike entende o momento em que o piloto cai mesmo da moto. Se um piloto passa pela escapatória mas não cai, e regressa à pista, então esse momento não é considerado como queda e não entra nesta estatística.


O circuito que mais quedas registou foi Magny-Cours. O circuito francês foi assolado por condições climatéricas bastante adversas o que ajudou a registar mais quedas do que o habitual. No total foram registadas em Magny-Cours 81 quedas somadas as três categorias.

Misano não fica muito atrás com 77 quedas registadas, enquanto o pódio neste particular fica completo com a presença do circuito de Donington Park no Reino Unido com 70 quedas. Já o circuito português Autódromo Internacional do Algarve ficou a meio da tabela com 40 quedas ao longo do fim-de-semana.

No lado oposto da tabela de quedas por circuito encontramos San Juan Villicum (8 quedas), Chang International na Tailândia (8 quedas) e Laguna Seca nos Estados Unidos (10 quedas), embora no caso do circuito americano seja necessário ter em conta que apenas competiram as Superbike, enquanto nos outros dois casos competiram as Superbike e Supersport.

E qual foi a curva mais “perigosa” e que mais vítimas fez?

Tal como Magny-Cours foi o circuito que mais quedas registou, o circuito francês tem também a “honra” de ser o circuito com a curva que mais quedas provocou. O gancho à direita conhecido como Adelaide viu um total de 19 quedas. Logo atrás ficou o gancho Melbourne Loop em Donington Park – ainda que prejudicado pelo queda massiva de pilotos devido a óleo na pista – e por fim temos a curva 14 de Misano que registou um total de 16 quedas ao longo do fim-de-semana.

andardemoto.pt @ 29-11-2019 13:29:08


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto