Dakar 2020 Afinal Paulo Gonçalves continua em prova depois de trocar motor!

Piloto português foi obrigado a trocar o motor da sua Hero Motorsports e teve de fazer mais de 100 km já de noite para chegar ao bivouac no final da 3ª etapa do Rali Dakar. Paulo Gonçalves perdeu mais de 7 horas na etapa, mas o esforço do português permite-lhe continuar em prova.

andardemoto.pt @ 7-1-2020 20:06:59

Paulo Gonçalves (Hero Motorsports) voltou a mostrar que é daqueles pilotos que não se deixa abater, mesmo quando tudo parece perdido. Ao contrário do que tínhamos escrito no resumo da 3ª etapa do Rali Dakar, e onde demos como certa a desistência do piloto português, a verdade é que temos de corrigir a notícia e confirmar que Paulo Gonçalves continua em prova!

Ao quilómetro 30 da terceira etapa do Dakar, a segunda metade da “Super Maratona”, Paulo Gonçalves sofreu um problema mecânico na sua Hero. Parou, teve de esperar mais de 5 horas pelo camião de assistência, trocar o motor no meio da especial, e continuar em prova.

Depois disso a moto voltou a sofrer um problema técnico relacionado com o tubo de combustível, que obrigou o “Speedy” Gonçalves a ter de parar novamente para reparar os danos na sua moto.

Ainda assim, e depois de todo este esforço, Paulo Gonçalves teve de cumprir os últimos quilómetros já de noite o que dificultou ainda mais a missão do português, que terminou a etapa com 7h24m08seg de atraso para Ricky Brabec (Honda).


Na classificação geral do Rali Dakar, Paulo Gonçalves encontra-se na 110ª posição a mais de 7h30m do novo líder da prova, Ricky Brabec.

“Hoje foi muito difícil, um dos dias mais difíceis dos Dakar que fiz até hoje. Tive uma experiência nova que foi trocar um motor no meio da especial, foi um dia que se tornou muito complicado. Ontem cheguei com um pequeno problema mas achei que hoje ainda podia chegar sem ter problemas de maior, mas infelizmente ao quilómetro 30 o motor acabou por parar e tive de esperar pelo camião. Esperei 5h30m pelo camião, mais o tempo de trocar o motor. Depois tive o problema no tubo de gasolina que deve ter ficado mal conectado e partiu. Voltei a desarmar a moto e reparar. Foi um dia com muito trabalho e agora fiz os últimos 120 km já de noite, foi uma parte bastante complicada e até perigoso, vim com muita cautela mas foi muito difícil. Mas estamos aqui”, desabafou um exausto Paulo Gonçalves já no bivouac em Neom.

andardemoto.pt @ 7-1-2020 20:06:59


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto