GP de Espanha Virtual foi um enorme espetáculo!

Pela primeira vez na história assistimos à realização de um Grande Prémio Virtual com as três categorias do Mundial de Velocidade. MotoGP teve Maverick Viñales como vencedor e Miguel Oliveira em bom plano. Nas Moto2 o italiano Lorenzo Baldassarri que levou a melhor. E nas Moto3 o argentino Gabriel Rodrigo manteve a concentração e venceu.

andardemoto.pt @ 3-5-2020 17:15:54

Depois de dois Grandes Prémios virtuais onde apenas competiram os pilotos de MotoGP, a Dorna decidiu alargar o número de pilotos e abriu a competição virtual aos pilotos das categorias Moto2 e Moto3, que além disso estrearam o novo videojogo oficial MotoGP 20.

Neste que foi o Grande Prémio de Espanha Virtual, e que decorreu precisamente na data em que deveria ter acontecido o verdadeiro GP de Espanha no circuito de Jerez de La Frontera, o circuito andaluz foi o palco de um enorme espetáculo, tanto dentro como fora da pista.

Num ambiente bastante descontraído, onde não faltaram as habituais picaridas entre pilotos, alguns desafios e pedidos para evitar manobras alucinadas logo na primeira curva, principalmente por parte do piloto português Miguel Oliveira, os fãs do Mundial de Velocidade puderam assistir a um enorme espetáculo virtual.

Para além de permitir aos pilotos o direito de se gabarem como vencedores, teve ainda o condimento extra de contribuir para a associação de solidariedade Two Wheels for Life.

LEIA TAMBÉM - MOTOGP 20: A ANÁLISE COMPLETA AO VIDEOJOGO OFICIAL DO MUNDIAL DE VELOCIDADE


O programa deste GP de Espanha Virtual começou com a corrida de Moto3.

A categoria mais baixa do Mundial de Velocidade contou com a presença de 10 pilotos, e teve um total de 8 voltas. Infelizmente para o espetáculo, Dennis Foggia, que estava na liderança, sofreu um problema técnico na sua moto, perdão, na sua ligação de internet, perdeu o contacto com o videojogo e assim foi forçado a abandonar.

Raul Fernandez herdou assim a liderança da corrida de Moto3, e por aí ficou. Até que na sexta volta o argentino Gabriel Rodrigo, que tinha começado da “pole position” mas caiu muitas posições quando falhou o arranque, e depois de uma excelente recuperação, forçou a passagem sobre Foggia.

A famosa curva no final da longa reta interior de Jerez foi o cenário para este ataque de Rodrigo, que meteu a sua moto por dentro, mas entrou em contacto com Fernandez. O piloto espanhol acabou por ser aquele que mais perdeu, ao cair.

A partir daí, Gabriel Rodrigo não vacilou, e cruzou a linha de meta em primeiro, vencendo então a primeira corrida virtual da categoria Moto3.




Nas Moto2, o italiano Lorenzo Baldassarri fez a “pole position”. Mas um arranque menos bom deixou o seu compatriota Luca Marini na frente. Depois de muitas brincadeiras com o facto de poder ser ele a causar a confusão na primeira curva, o britânico Jake Dixon manteve-se muito bem, em segundo.

Entretanto Baldassarri recuperou e juntou-se à dupla da frente. Nesse momento, Luca Marini cedeu à pressão, cometeu um erro e caiu. Dixon ficou na frente, mas por pouco tempo, pois o sempre agressivo Baldassarri rapidamente alcançou a liderança da corrida de Moto2.

A partir daí, o italiano manteve sempre uma distância confortável sobre Jake Dixon, e venceu então a primeira corrida virtual da categoria Moto2.



Depois deste aquecimento, os fãs tiveram então direito ao “prato principal” do menú deste Grande Prémio de Espanha Virtual: a corrida de MotoGP!

A Dorna ouviu e acedeu aos pedidos dos fãs, mas também dos próprios pilotos. Assim, em vez das 10 voltas da corrida virtual na Áustria, nesta terceira corrida virtual os pilotos de MotoGP tiveram de completar 13 voltas ao circuito de Jerez.

No caso da corrida de MotoGP, estiveram em pista 11 pilotos. Entre os quais o português Miguel Oliveira, que tem vindo a treinar sempre que pode, e apareceu num outro nível de competitividade neste GP de Espanha Virtual.

Prova disso foi o bom resultado na qualificação, um 5º lugar. Qualificação essa que permitiu ao francês Fabio Quartararo alcançar a “pole position”.




Quando a corrida começou, o italiano Francesco Bagnaia – vencedor da corrida austríaca – colocou imediatamente a sua Ducati na frente do pelotão, enquanto atrás dele instalou-se, como habitualmente, a confusão.

Logo na primeira curva diversos toques levaram a uma queda de conjunto. Poucos foram os pilotos que escaparam ilesos. Miguel Oliveira foi um dos envolvidos nas quedas iniciais e caiu para último-

A partir daí o piloto da Red Bull KTM Tech3 evidenciou um bom andamento, sempre em recuperação. Chegou novamente ao sexto lugar, mas Quartararo calculou mal uma ultrapassagem e terminaram os dois na gravilha.

Miguel Oliveira não perdeu a concentração, mostrou que os treinos noturnos não foram em vão, e rapidamente voltou à corrida, tendo terminado então em 7º.

Quanto à vitória, esta corrida de MotoGP virtual parecia ter destino traçado desde início. Bagnaia impôs um ritmo endiabrado, apesar de ter sido “El Diablo” Quartararo a fazer a volta mais rápida da corrida.



O piloto da Pramac Ducati voltou a mostrar que leva muito a sério estas corridas de MotoGP, e depois de alcançar uma vantagem superior a 6 segundos sobre os perseguidores, Alex Marquez e Maverick Viñales, o italiano comete um erro e cai no final da 11ª volta.

O mais novo dos Marquez também não fez melhor, e assim quem herdou a liderança da prova foi Viñales, com o piloto da Monster Energy Yamaha a seguir então determinado até à linha de meta, vencendo finalmente um GP Virtual depois dos pódios nas corridas anteriores.

Terminou assim da melhor forma o enorme espetáculo que foi o Grande Prémio de Espanha Virtual. Resta perceber se haverá um próximo GP Virtual, quando será, qual será o circuito, e quais os pilotos que poderão participar.

andardemoto.pt @ 3-5-2020 17:15:54

Galeria de fotos


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto