MotoGP – Jack Miller na Ducati de fábrica?

Tudo indica que o piloto australiano vai mudar-se para a equipa de fábrica da Ducati em MotoGP. Jack Miller deverá ocupar o lugar de Danilo Petrucci. Mas o lugar de Andrea Dovizioso não está a salvo!

andardemoto.pt @ 20-5-2020 15:16:34

Com o início da competição para as MotoGP prevista para 19 de julho, em Jerez, dependente ainda da “luz verde” do governo espanhol, as equipas de MotoGP que ainda não têm pilotos assegurados para lá de 2020 estão a movimentar-se nos bastidores e desdobram-se em contactos.
O maior interesse para os fãs portugueses é o futuro de Miguel Oliveira. Mas o piloto, atualmente na Red Bull KTM Tech3, tem adotado uma postura bastante discreta. Miguel Oliveira não tem falado do seu futuro nem dado grandes indicações por onde esse futuro passará em MotoGP.
De certeza que o piloto luso estará em negociações e a avaliar diversas propostas que tem em cima da mesa, e embora nos pareça que a hipótese mais provável seja a renovação do contrato com a KTM, existe a hipótese de uma mudança de marca, com a Petronas Yamaha SRT a aparecer como uma boa solução, embora a equipa de Razlan Razali esteja envolvida num folhetim devido a Valentino Rossi.
Mas se Miguel Oliveira está discreto, já outros pilotos não se têm “calado” em relação às negociações de contratos.



Danilo Petrucci, num “streaming” de MotoGP, abordou o tema sem medos, e afirmou publicamente que “Penso que o Miller tem um pé na Ducati, não há nada oficial, mas é o que dizem. Possivelmente agora terão de escolher entre mim e o Andrea para o segundo lugar”.
As declarações do piloto italiano de 29 anos, que se juntou a Andrea Dovizioso em 2019 na Mission Winnow Ducati, dão mais força aos rumores de que Jack Miller é o piloto escolhido pela Ducati Corse para pilotar uma das Desmosedici da equipa de fábrica a partir de 2021.
O sempre irreverente australiano terminou a temporada de 2019 numa nota positiva (no pódio em Valência), o que contrasta com os fracos resultados de Petrucci. O italiano terá perdido a confiança da Ducati, e assim tem o seu lugar em risco, com Miller a ser apontado pela imprensa italiana como já tendo inclusivamente um contrato assinado para 2021 e 2022.
Mas não é só Petrucci que tem de se preocupar com o seu lugar na Mission Winnow Ducati!



Na realidade, o seu atual companheiro de equipa, Andrea Dovizioso, apesar de ser vice-campeão três anos seguidos, não tem ainda um novo contrato para assinar. Muito menos pelos valores que Dovizioso estará a exigir à Ducati.
Paolo Ciabatti, diretor desportivo da Ducati Corse, já disse que os contratos dos pilotos, em face do que aconteceu nos últimos meses por causa da pandemia Covid-19, terão de ser revistos em baixa. Mas Dovizioso não parece disposto a aceitar essa tese, e por isso as negociações com a Ducati estão bastante complicadas.
De tal forma complicadas que o empresário de “DesmoDovi”, Simone Batitstella, não esconde que “Não recebemos nenhuma proposta”, mostrando o seu desagrado pela forma como a Ducati está a tratar o seu piloto.
Para Dovizioso, a KTM também poderia ser uma hipótese. Mas a marca austríaca já fez saber que é sua intenção continuar com os mesmos quatro pilotos, incluindo Miguel Oliveira, a para além de 2020. Isso deixa o italiano com cada vez menos opções.


Existe no entanto uma outra hipótese, que apareceu nos últimos dias, e que poderá desbloquear a situação.
Se a Ducati tem de escolher entre Petrucci e Dovizioso para fazer dupla com Jack Miller, a mudança de Petrucci para o Mundial Superbike poderá deixar a marca italiana mais livre para negociar com Dovizioso.
Para já, tudo isto não passa de meras hipóteses num paddock em que as negociações de pilotos e equipas de MotoGP serão cada vez mais intensas conforme nos aproximamos do regresso do Mundial de Velocidade à ação.

andardemoto.pt @ 20-5-2020 15:16:34


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto