SBK – A Panigale V4 vai tornar-se mais parecida com a Desmosedici

Michele Pirro testou a Panigale V4 R que a Ducati utiliza no Mundial Superbike. Satisfeito por poder rodar em pista, o piloto de testes da marca italiana em MotoGP garante que a Panigale V4 vai tornar-se mais parecida com a Desmosedici.

andardemoto.pt @ 2-6-2020 12:30:25

Contar com um piloto como Michele Pirro como piloto de testes é extremamente valioso. O italiano já demonstrou, em várias ocasiões, o que consegue fazer aos comandos da Desmosedici que a Ducati usa em MotoGP. Mas Pirro tem também uma vasta experiência a competir com as motos de produção como a Panigale V4.

Aproveitando da melhor forma todos os momentos disponíveis para rodar em pista, Michele Pirro tem estado particularmente ativo nas últimas semanas.

Afastado de poder testar a Desmosedici GP20, Pirro tem testado até à exaustão a sua Panigale V4 que utiliza para competir no Campeonato Italiano de Velocidade. O circuito de Misano foi o palco escolhido, e depois de voltar a ganhar os automatismos necessários, Pirro teve ainda a missão de testar a Panigale V4 R usada no Mundial Superbike.



Dessa sessão de testes, e já a pensar no regresso do Mundial SBK no final de julho, em Jerez, Michele Pirro seguiu um programa de testes mais ligeiro. Mas com a sua experiência, conseguiu identificar diversos pontos a melhorar.

No fim do teste com a Panigale V4 R, Michele Pirro disse que “Em Phillip Island surgiram alguns problemas que tivemos de avaliar, como a travagem para o Chaz e as dificuldades em atacar para o Scott. Por isso começámos a explorar áreas diferentes para ganhar alguma margem para o futuro. Penso que temos ideias mais claras sobre o que fazer no futuro”.

Com um piloto que desenvolve o protótipo da Ducati em MotoGP, a a Ducati tem agora uma nova abordagem ao nível do desenvolvimento da sua Panigale V4 R.

Alvaro Bautista, que em 2019 se sagrou vice-campeão de SBK e na primeira metade da temporada dominou por completo os acontecimentos, mostrou que a Panigale V4 R consegue rodar muito rápido e conquistar vitórias. É uma moto que está pronta a lutar pelo título.



Mas Bautista, devido ao seu estilo de pilotagem, à sua estatura e ao seu peso reduzido, obrigou a Ducati a seguir um caminho muito próprio. E a moto não se adaptou a outros pilotos. Mais concretamente a Chaz Davies.

“No ano passado o Bautista levou a moto numa direção, e agora seguimos um caminho diferente. Penso que o objetivo será como em MotoGP, que é ter uma moto que pode ser pilotada por todos, tal como acontece com a Desmosedici. O nosso objetivo é ter uma Panigale V4 forte, mesmo sem o estilo deslizante do Alvaro”, afirmou Michele Pirro, confirmando que já a partir da primeria corrida do Mundial Superbike após pandemia Covid-19 a moto italiana será substancialmente diferente.


E será que veremos Michele Pirro a competir no Mundial Superbike?

O piloto italiano não diz que não a essa oportunidade, e agradece à Ducati a possibilidade de testar com eles. Mas Pirro sabe, por experiência própria, que o Mundial Superbike é uma competição que está num nível alto.

Pirro garante que só irá competir em SBK se as coisas se proporcionarem e se houver tempo para preparar a sua participação. Não quer repetir o que aconteceu em 2019, quando fez aparições como “wildcard” que não correram conforme esperado.

andardemoto.pt @ 2-6-2020 12:30:25


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto