MotoGP Rep. Checa – Binder histórico oferece à KTM a primeira vitória

O “rookie” sul-africano esteve perfeito para dominar a corrida de MotoGP em Brno. Brad Binder estreou-se a vencer e oferece à KTM a primeira vitória na categoria rainha, num Grande Prémio em que o líder da classificação Fabio Quartararo não teve argumentos.

andardemoto.pt @ 9-8-2020 18:19:32

Que a nova RC16 da KTM Racing está muito mais competitiva já sabíamos. Basta olhar para os resultados em qualificação, com as KTM a atingirem facilmente a Qualificação 2. O trabalho realizado pelos pilotos KTM, incluindo Miguel Oliveira, mas principalmente o que Dani Pedrosa tem ajudado a evoluir a moto, colocam a marca austríaca num patamar já bastante elevado.

E isso ficou demonstrado na forma autoritária como o “rookie” Brad Binder levou a sua RC16 #33 à vitória no Grande Prémio da República Checa.

Num traçado ondulante e de curvas rápidas, e onde o português Miguel Oliveira brilhou ao terminar em 6º naquela que foi o seu melhor resultado em MotoGP, Binder soube gerir na perfeição os diferentes momentos da corrida.

Inicialmente foi Franco Morbidelli (Petronas Yamaha SRT) a saltar para a liderança e a tentar escapar para a vitória. E o seu companheiro de equipa, Fabio Quartararo também estava com ideias de seguir a mesma estratégia.

Porém, a Quartararo e a sua Yamaha M1 não mostraram qualquer tipo de argumentos para lutar com os mais rápidos em pista, e o líder da classificação de MotoGP, que somava por vitórias as duas corridas realizadas em 2020, foi descendo na classificação. Eventualmente terminou em 7º, logo atrás de Miguel Oliveira.



Pelo contrário, Morbidelli parecia ter argumentos para levar a vitória para casa. No entanto o italiano da Petronas SRT não contava que o sul-africano Brad Binder (Red Bull KTM Factory) estivesse perfeito! Mas Binder esteve mesmo perfeito.

Depois de algumas batalhas por posição com Quartararo, o “pole man” Johann Zarco (Reale Avintia Ducati) e com Pol Espargaró (Red Bull KTM Factory) – com o mais novo dos irmãos Espargaró a cair depois de um contacto com Zarco –, Binder percebeu que tinha moto para perseguir o líder da corrida.

Em poucas voltas o “rookie” colou-se na traseira da M1 de Morbidelli. E não demorou muito até passar, assumindo então a liderança da prova checa. O ritmo imposto por Brad Binder era de tal forma forte que Morbidelli percebeu que se o tentasse seguir iria sofrer ainda mais no final da corrida, e a dez voltas do final o italiano preferiu salvaguardar a segunda posição, garantindo então o seu primeiro pódio em MotoGP.

Binder não se mostrou afetado pela pressão de liderar uma corrida de MotoGP neste seu ano de estreia. Muito à vontade e sem cometer qualquer erro, o piloto da KTM amealhou uma larga vantagem para o perseguidor, e cruzou a linha de meta em primeiro.

Foi a primeira vitória de Binder, a primeira vitória para um piloto sul-africano, e também a primeira vitória para a KTM nesta sua aventura em MotoGP! Um resultado que tem tanto de histórico como de surpreendente.



Quanto ao lugar mais baixo do pódio, e depois do contacto com Pol Espargaró, Johann Zarco oi penalizado pela Direção de Corrida com uma “long lap penalty”, numa altura em que Zarco já estava de olho no segundo lugar de Morbidelli.

Mas essa penalização apenas fez Zarco perder tempo. O piloto da Ducati satélite cumpriu a penalização rapidamente, e nem mesmo quando Quartararo fez um “forcing” para então assumir o que seria o terceiro posto, o francês não vacilou, e assim que regressou à pista e manteve o lugar mais baixo do pódio acabou por voltar a ganhar vantagem.

Mas o seu terceiro posto ainda foi ameaçado no final pelo surpreendente Alex Rins (Ecstar Suzuki).

O espanhol, que tinha arrancado no meio do pelotão, mostrou uma resiliência impressionante e suplantou a sua dor física (ombro lesionado) e paulatinamente subiu na classificação até ficar colado na traseira de Zarco.

Rins mostrou a roda da sua Suzuki GSX-RR algumas vezes a Zarco, mas o francês não se deixou intimidar e cruzou mesmo a linha de meta na terceira posição. Um resultado também fantástico para Zarco, não só depois do que aconteceu em 2019, mas também porque o francês abre assim uma candidatura forte ao lugar de Andrea Dovizioso na equipa de fábrica da Ducati, que ainda não convenceu o italiano de 34 anos a renovar contrato. Dovizioso que não foi além do 11º lugar em Brno, a sentir muitas dificuldades.

Classificação de MotoGP após Grande Prémio da República Checa


1 – Fabio Quartararo – Petronas Yamaha SRT – 59 pontos
2 – Maverick Viñales – Monster Energy Yamaha – 42 pontos
3 – Franco Morbidelli – Petronas Yamaha SRT – 31 pontos
4 – Andrea Dovizioso – Ducati Factory – 31 pontos
5 – Brad Binder – Red Bull KTM Factory – 28 pontos
12 – Miguel Oliveira – Red Bull KTM Tech3 – 18 pontos

A próxima ronda do Mundial de Velocidade acontece já no próximo fim-de-semana. Será no Red Bull Ring que MotoGP tem a sua quarta ronda do ano, um circuito onde se esperam bons resultados para os pilotos KTM, pois é o circuito onde a marca austríaca mais testa.

Veremos o que Miguel Oliveira conseguirá fazer dentro de uma semana, num circuito onde também tem por hábito dar-se bem e obter bons resultados.

andardemoto.pt @ 9-8-2020 18:19:32


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto