CNV Estoril IV – Ivo Lopes conquista tricampeonato e restantes campeões definidos

Na derradeira ronda da temporada o Campeonato Nacional de Velocidade visitou o Circuito do Estoril. A quarta visita ao traçado permitiu encontrar os novos campeões, com destaque para Ivo Lopes que alcança o tricampeonato na classe maior.

andardemoto.pt @ 27-10-2020 10:22:10

Numa temporada compacta e afetada pela situação global de pandemia, o Campeonato Nacional de Velocidade chegou ao seu termo no passado fim de semana com a realização da ronda Estoril IV.

O Circuito do Estoril, depois de ter recebido os Mundiais de Resistência e Superbike, foi então o palco da jornada de encerramento da temporada 2020 do CNV Moto. E foi um final de festa – ainda que sem público nas bancadas e “paddock” – que vimos no Estoril.

Ivo Lopes, após sagrar-se campeão espanhol das Open 1000, regressou ao nacional para tentar carimbar a conquista do seu terceiro título consecutivo nas Superbike. Grande dominador da velocidade a nível nacional nos últimos anos, e estando presente no ESBK em grande nível, Ivo Lopes não necessitava de muito para se sagrar novamente campeão.

A missão ficou ainda mais facilitada quando o seu maior rival Pedro Nuno ficou fora de ação por motivos extra competição.



Assim, Ivo Lopes começou o fim de semana da melhor forma ao assegurar a “pole position”. Ao seu lado na primeira fila da grelha de partida estavam Tiago Magalhães e ainda Romeu Leite. Ivo e a sua BMW S1000RR lideraram a totalidade das 15 voltas desta primeira corrida do fim de semana, e logo aí fechou as contas do título. Tiago Magalhães foi segundo, enquanto Ricardo Lopes subiu ao degrau mais baixo do pódio.

Na segunda corrida, no domingo, a chuva decidiu aparecer em força e assim baralhou as contas dos pilotos. Nestas condições o potencial da Aprilia RSV4 RF e a destreza de Tiago Magalhães vieram ao de cima, com o piloto da casa italiana a vencer pela primeira vez esta temporada. Ivo Lopes, já com o título assegurado, ficou-se então pelo segundo lugar, enquanto Romeu Leite fechou o pódio.

Outra categoria que tinha o título em discussão foi a das Supersport 300.

Tomás Alonso, como o seu Andar de Moto já aqui lhe contou, torna-se no novo campeão da categoria ao levar a melhor na derradeira corrida da temporada. O piloto da Kawasaki tinha Dinis Borges como seu rival mais direto, mas Tomás Alonso não deixou escapar a oportunidade e leva para casa o título de campeão nacional das Supersport 300.



Nas Pré-Moto3 o título ficou nas mãos de Gonçalo Ribeiro, que no entanto viu a vitória nesta ronda sorrir a Daniel Bento. Nas 85GP/Moto4 Afonso Almeida saiu da “pole position” e venceu após liderar todas as 10 voltas de corrida, o mesmo fazendo Pedro Matos que liderou sempre nas Moto5 secundando na geral o novo campeão das 85GP/Moto4, Afonso Almeida.

No Troféu Luis Carreira a vitória nas Open foi para João Curva em ambos os dias, Pedro Dias venceu nas SBK no primeiro dia, para ser batido por João Melo no segundo, e António Reis foi o melhor nas Supersport em ambas as jornadas.

Duarte Amaral foi o mais rápido no pelotão das Tuono Cup e Luis Franco nas ZCup, com este a repetir a façanha na derradeira corrida do ano, cabendo a Paulo Vicente a vitória nas Tuono Cup.

Por força das restrições sanitárias devido ao Covid-19 não foi realizada a habitual entrega de prémios de final de campeonato, tendo os vencedores recebido os respetivos troféus num momento mais reservado e respeitando o distanciamento social.

andardemoto.pt @ 27-10-2020 10:22:10


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto