Beta Portugal destaca o bom ano 2020 a nível desportivo

A marca italiana mostrou-se em grande plano tanto no panorama nacional como internacional. Os títulos conquistados pela Beta em 2020 são destacados pelo importador da marca Moto Espinha que revela uma aposta reforçada no Troféu Beta em 2021.

andardemoto.pt @ 5-1-2021 08:30:00

Apesar de todos os condicionalismos que se verificaram no ano transacto, os resultados desportivos da Beta são motivo de orgulho e destaque por parte do importador da marca italiana em Portugal, a Moto Espinha.

Se globalmente os títulos mundiais conseguidos por Brad Freeman e Steve Holcombe voltaram a mostrar a excelência dos modelos italianos, em Portugal foram igualmente marcantes as vitórias conseguidas pela marca no Campeonato Nacional de Enduro, destacando-se de forma óbvia o título absoluto conseguido por Diogo Ventura, feito que o piloto de Góis dobrou ao ser igualmente o melhor do Sprint Enduro, disciplina que pela primeira vez foi discutida como campeonato nacional.

“Não foi o ano que queríamos mas face a tudo o que aconteceu tenho que considerar como superados todos os obstáculos que nos surgiram pela frente. Voltar a vencer em termos absolutos no Enduro foi fantástico e conseguir também o primeiro posto nas marcas significa muito para a nossa equipa, pequena mas com muita paixão e vontade de vencer”, afirma Nuno Espinha, o responsável pela presença da Beta nas pistas nacionais.



“Foi um risco calculado assegurar a ligação com o Diogo Ventura e os restantes pilotos que fizeram parte da nossa equipa e no final do ano celebrar as vitórias conseguidas foi muito positivo, o mesmo se passando com os dois primeiros lugares conseguidos na Promoção. Esses resultados deram 'razão' à nossa aposta e foram uma justa recompensa para o que conseguimos leva a cabo ao longo de um ano tão difícil”, reforça o mesmo responsável.

Desportivamente, a Beta venceu os títulos absolutos de Enduro e Sprint Enduro, bem como Elite 1 no CNE, o mesmo se passando em Open 2 onde o ceptro foi conseguido por Ricardo Wilson. Nos trilhos do enduro nacional nota de destaque também para a o 2º lugar de Óscar Teixeira nos Super-Veteranos, os terceiros lugares de José Silva e Diogo Nogueira respectivamente nos Verdes 3 e Verdes 2, o mesmo se passando com o degrau mais baixo do pódio para Gonçalo Sobrosa em Open 1.

Na Elite o algarvio João Lourenço fechou a época na quarta posição da Elite 2. Alberto Oliveira venceu com Beta nos Super Veteranos no Sprint Enduro. Um lote de vitórias a que se junta ainda o título por marcas no Enduro tanto a nível absoluto como em Elite 1.



Mas além dos títulos conseguidos tanto no Enduro como no Sprint Enduro, a temporada foi igualmente muito positiva no que ao Troféu Beta diz respeito. Em 2020 a iniciativa promovida pela marca italiana e os seus parceiros contou com quase quatro dezenas de pilotos na competição e tal como em anos anteriores foi um sucesso, mesmo se em 'formato' mais curto por força das restrições inesperadas.

Uma aposta que vai continuar em 2021 a todos os níveis e onde o Troféu Beta é ainda mais 'alvo de aposta'. “Queremos continuar a dar tudo o que é possível aos nossos clientes. É para eles que o Troféu Beta existe e no próximo ano vamos continuar a dedicar toda a nossa atenção e esforço nessa área”, comenta o responsável da Moto Espinha.

Dentro em breve a Moto Espinha irá divulgar todos os detalhes, incluindo calendário de provas, custos e prémios, do troféu que será mais um dos destaques da temporada do TT em Portugal.

andardemoto.pt @ 5-1-2021 08:30:00


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto