SBK 2022, Austrália: Bautista vence Rea na 2ª

Corrida encurtada por bandeira vermelha

O Campeão  de 2022 Álvaro Bautista levou a sua 16ª vitória da época numa corrida curta que terminou a época em beleza após um encontro emocionante com os rivais habituais.

andardemoto.pt @ 20-11-2022 10:08:05 - Paulo Araújo

A corrida final do Campeonato Mundial de Superbike Motul 2022 terminou mais cedo com uma bandeira vermelha no final da Volta 18 com Álvaro Bautista (Ducati Aruba) a vencer.

O Espanhol defendeu-se de Jonathan Rea (Kawasaki Racing) durante toda a corrida para assegurar a sua 16ª vitória da temporada.

Bautista partiu da pole após a sua vitória na Tissot Superpole e terminou lá no final da corrida, mas foi longe de fácil para o piloto espanhol.

Bautista perdeu terreno na largada, mas trabalhou para passar Scott Redding (BMW Motorrad), que chegou ao segundo lugar nas primeiras voltas, com Bautista a ultrapassá-lo na Curva 2 para o terceiro lugar antes de ultrapassar Rea na Curva 1 na Volta 7.

Rea não deixou Bautista afastar-se e ficou sempre a um segundo, mas não conseguiu ultrapassar o Campeão de 2022, com Bautista a vencer por 0,357s.

A corrida foi parada após uma colisão envolvendo Xavi Fores (BARNI Spark Racing) e Eugene Laverty (Bonovo Action BMW) na Curva 1, com Laverty a ser levado para o centro médico após a queda, mas consciente.




Laverty foi diagnosticado com uma lesão pélvica e levado para o Hospital Alfred em Melbourne de helicóptero.

Atrás do duo líder, houve uma batalha pelo terceiro lugar entre Alex Lowes (Kawasaki Racing) e Toprak Razgatlioğlu (Yamaha Pata) com Lowes a sair por cima, depois de passar na Curva 1, no início da Volta 15.

Bautista levou a sua 16ª vitória do ano, igualando o seu total de 2019, e colocando-o ao nível de Chaz Davies e Razgatlioğlu.

Rea passa para 245 pódios de carreira com o segundo lugar, enquanto Lowes tem agora 33 visitas ao pódio em seu nome.

Apesar de estar no grupo da frente, Toprak Razgatlioğlu (Yamaha Pata) ficou em quarto lugar, com Lowes a subir ao pódio, e assim dois pilotos da Yamaha Pata terminaram nos cinco primeiros lugares com Andrea Locatelli a ocupar o quinto para terminar a sua época nos cinco primeiros lugares.

Redding tinha estado nos lugares do pódio nas voltas de abertura mas recuou à medida que a corrida avançava para acabar sexto.



O sétimo foi para Michael Ruben Rinaldi (Ducati Aruba) como segunda melhor Ducati na Corrida 2, à frente de Philipp Oettl (Team Goeleven) que terminou como melhor independente na última corrida do ano.

Tetsuta Nagashima (Team HRC) completou um forte fim-de-semana de estreia a substituir Iker Lecuona com o nono lugar, enquanto Loris Baz (Bonovo Action BMW) ficou em décimo lugar.

Axel Bassani (Motocorsa Racing) esteve nos dez primeiros durante as primeiras etapas da corrida, mas desceu para o 11º lugar, mesmo à frente de Michael van der Mark (BMW Motorrad) no 12º lugar.

Lucas Mahias (Kawasaki Puccetti Racing) completou a sua carreira na Kawasaki Puccetti com o 13º lugar, enquanto o estreante checo Oliver Konig (Orelac  VerdNatura) apoiou o seu ponto da Indonésia com um 14º lugar e mais dois pontos na Corrida 2 na Austrália.

Leandro Mercado (MIE Racing Honda) levou para casa o ponto final de 2022 ao terminar em 15º lugar.

Kohta Nozane (GYTR Yamaha GRT) terminou a sua carreira nas SBK com 17º lugar, à frente de Hafizh Syahrin (MIE Racing Honda Team) e Kyle Smith (TPR Team Pedercini Racing) no 18º lugar, o último classificado na Corrida 2.

A carreira de Garrett Gerloff na Yamaha GRT terminou quando caiu na Curva 2 na volta de abertura, após um incidente com Xavi Vierge (Team HRC), com o piloto espanhol a voltar a juntar-se à corrida duas voltas abaixo no 21º lugar mas classificado como retirado após completar só 13 voltas.


andardemoto.pt @ 20-11-2022 10:08:05 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto