SBK 2024, Phillip Island - Bulega estreia a vencer

Iannone no pódio

Os pilotos da Ducati estiveram em destaque logo na Superpole, com Nicolo Bulega a estabelecer novos recordes de volta antes de vencer a primeira manga das SBK e Iannone a lutar na frente com Locatelli e Razgatlıoğlu.

andardemoto.pt @ 24-2-2024 06:43:41 - Paulo Araújo

Nicolo Bulega lutou para conquistar uma vitória histórica em Phillip Island, enquanto Andrea Iannone teve um regresso incrível com o seu primeiro pódio nas SBK.

Nicolo Bulega (Ducati Aruba.it) entrou para a história do Mundial SBK na Corrida 1 ao tornar-se o primeiro piloto a vencer na sua estreia desde o companheiro de equipa Alvaro Bautista em 2019. 

Ele liderou um pódio totalmente italiano, a primeira vez que isso acontece desde a Corrida 1 em Misano em 1993, com Andrea Locatelli (acima, Yamaha Pata Prometeon) e Andrea Iannone (Ducati GoEleven).

Iannone fez o holeshot para liderar a sua primeira corrida após quatro anos longe da competição, provando que "O Maniac" ainda tem o que é preciso para competir na frente. Alex Lowes (Kawasaki Racing Team ) foi capaz de desafiar a estrela da Ducati e assumiu a liderança que manteve até Iannone passar na Curva 1 na Volta 2.


Havia um grupo de vários pilotos a lutar pelas primeiras posições, incluindo Alvaro Bautista (Ducati Aruba.it) que saiu de nono para estar entre os três primeiros, embora uma queda na Curva 10 na Volta 4 o deixasse fora da luta pela vitória. 
O grupo da frente trocou posições até à fase de paragem nas boxes entre as voltas 9 e 11, com a ordem um pouco alterada após as paragens para mudar os pneus traseiros.

Os primeiros líderes surgiram na Volta 9, com Iannone (acima), Bulega, Lowes, Toprak Razgatlıoğlu (BMW Motorrad), Jonathan Rea (Yamaha Pata Prometeon) e Bautista todos a fazer a paragem. 

Bulega saiu na frente e estava na liderança antes das paragens depois de passar Iannone na Curva 1 na Volta 7 para conquistar uma impressionante vitória com a Panigale V4 R, num pódio totalmente italiano.


Locatelli lutou para passar do sexto para o segundo lugar, ao utilizar uma estratégia alternativa ao fazer a paragem na 11ª volta, depois de ter perdido terreno na sua volta de saída.

O #29 teve de lutar contra Lowes (acima) e Razgatlıoğlu para conquistar o seu primeiro pódio desde o Grande Prémio da Austrália de MotoGP em 2018, terminando apenas a dois segundos de Bulega. Locatelli mostrou forte ritmo na segunda metade da corrida para se adiantar aos seus rivais, incluindo a ultrapassagem a Iannone antes de aproveitar o facto de "The Maniac" ter ficado sem margem na Curva 4 para aumentar a diferença.

Bulega tornou-se o primeiro piloto a vencer corridas consecutivas em campeonatos diferentes, depois de vencer a Corrida 2 em Jerez nas SSP o ano passado, sendo apenas o terceiro italiano a vencer na sua estreia, depois de Max Biaggi e Davide Tardozzi.

O pódio é o primeiro que não conta com o "Titanic Trio" desde Portimão em 2021. Apesar de lutar por um pódio, Lowes terminou a corrida em quarto lugar, embora o seu ritmo tenha sido rápido ao longo das 20 voltas, terminando a apenas quatro segundos da vitória.



Razgatlıoğlu conquistou o quinto lugar, embora tenha cruzado a linha de chegada em 4º. O Campeão de 2021 recebeu uma penalização de 1,225s devido a uma infração no tempo de intervenção nas boxes durante a troca de pneus, o que o despromoveu para quinto, mas terminou como o piloto líder da BMW.

Dominique Aegerter (GYTR GRT Yamaha) foi sexto. Partiu de 4º, mas caiu para 14º na primeira metade da corrida antes de lutar para voltar aos seis primeiros.

O ritmo da BMW esteve em evidência durante toda a corrida, com van der Mark a fazer as voltas mais rápidas durante toda a primeira parte da corrida e a terminar apenas um décimo atrás de Aegerter. Danilo Petrucci (Barni Spark Racing Team) foi o nono classificado, à frente de Garrett Gerloff (Bonovo Action BMW), que lutou desde o final da grelha depois de uma Superpole Tissot difícil.

O seu companheiro de equipa, Redding, seguiu-o, mas uma penalização de 2,030s no tempo de intervenção nas boxes deixou-o atrás de Xavi Vierge (Team HRC). Vierge cruzou a linha de meta em 11º, mas a penalização de Redding promoveu-o ao Top 10 para colocar todos os cinco construtores estivessem entre os dez primeiros.

Axel Bassani (Kawasaki Racing) marcou pontos na sua estreia na KRT apesar de ter de cumprir uma penalização por volta longa após uma colisão com Remy Gardner (Yamaha GYTR GRT). 'El Bocia' e Gardner chocaram na Volta 3, na Curva 10, quando Bassani tentava uma ultrapassagem ambiciosa, e com uma Penalização de Volta Longa devido à colisão, ficou à frente de Sam Lowes (Elf Marc VDS), que desceu na ordem depois de um excelente início, com Michael Ruben Rinaldi (Team Motocorsa Racing) em 14º.

Bautista conquistou um único ponto após a sua queda e Rea chegou em 16º lugar, a terminar a 38 segundos da vitória. Tito Rabat (Kawasaki Puccetti) foi 18º, à frente da dupla da PETRONAS MIE Racing Honda Team, Tarran Mackenzie e Adam Norrodin, enquanto Bradley Ray (Yamaha Motoxracing) foi 21º e o último classificado depois de ter sofrido uma queda na primeira metade da corrida.


andardemoto.pt @ 24-2-2024 06:43:41 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto