MXGP 2024, França - Tempo imprevisível volta

Gajser e Coenen vitoriosos

O clássico Circuito do Puy de Poursay viu um tumultuoso MXGP de França Monster Energy disputado perante uma multidão de fãs que, tal como os pilotos e equipas, tiveram de enfrentar condições climatéricas variáveis em St Jean d'Angely!

andardemoto.pt @ 20-5-2024 17:41:59 - Paulo Araújo

Romain Febvre da Kawasaki parecia ter ganho, mas as penalizações da Direção de Corrida a dois pilotos deram a vitória a Tim Gajser, da HRC, colocando-o um ponto à frente de Febvre. Uma ultrapassagem na última volta de Jeffrey Herlings para arrebatar a segunda vitória da Red Bull KTM Factory Racing acabou por ser decisiva no cômputo geral, com o holandês a terminar o dia em terceiro.

Em MX2, Lucas Coenen completou um fim-de-semana perfeito para a Nestaan Husqvarna Factory Racing, com a sua segunda vitória consecutiva em Grande Prémio, o que o coloca em terceiro lugar na classificação do Campeonato.

Depois de Febvre ter vencido a Corrida de Qualificação lamacenta, a primeira corrida de domingo foi disputada numa pista muito mais seca, o que provavelmente não ajudou o francês, a lutar com uma lesão no polegar contraída nos treinos de sábado.  No entanto, Gajser fez o melhor arranque possível, conquistando o seu primeiro Holeshot do ano, com o novo detentor da placa vermelha, Jorge Prado, a persegui-lo pela Red Bull GASGAS Factory Racing!


Gajser ultrapassou o rápido Mattia Guadagnini na sua Nestaan Husqvarna Factory Racing, enquanto Herlings teve de lutar do fundo do pelotão, acabando por voltar a sexto na meta depois de ser ultrapassado pela Honda de Pauls Jonass, que ficou em quinto.

Logo após o salto da linha de meta, Prado bateu nalguns ressaltos e Gajser assumiu o segundo lugar. O esloveno foi atrás da liderança de Febvre e conquistou-a ao espremer o francês na maior subida da pista!

O companheiro de equipa de Febvre, Jeremy Seewer, o mais rápido nos treinos cronometrados, manteve um sólido quarto lugar durante toda a corrida, inicialmente seguido por Brian Bogers e Glenn Coldenhoff, da Fantic Factory Racing, embora uma grande investida de Pauls Jonass tenha colocado o homem da Honda Standing Construct em quinto no final, a segurar Herlings à justa numa corrida até à bandeira!



Nos últimos minutos da corrida, Prado começou a apanhar Febvre, e passou a Kawasaki com uma manobra limpa com o francês claramente afetado pela sua lesão.  Gajser também estava a sofrer, neste caso com tendinite, e Prado reduziu a diferença para apenas 6,5 segundos à bandeira, mas o esloveno aguentou a vitória e uma vantagem de três pontos no Campeonato para a segunda corrida!

O céu abriu quando os pilotos de MXGP foram para a linha de partida para a segunda corrida, e poças de água estavam a acumular-se em todo o circuito, enquanto Febvre conseguia o seu segundo Fox Holeshot do dia e salpicava para o que parecia ser uma liderança intransponível. Seewer e Jonass estavam inicialmente em segundo e terceiro, mas Herlings ultrapassou-os logo no início da primeira volta completa e foi rapidamente acompanhado por Gajser.

Os dois penta-campeões do mundo voltaram a lutar à chuva, quase como em Portugal, mas o esloveno não conseguiu aproximar-se o suficiente para fazer uma manobra. Depois de dez voltas a um ritmo incrível para as condições, foi o homem da Honda que sofreu uma queda a alta velocidade que o fez deslizar colina abaixo de costas!


Ainda recuperou para salvar o sexto lugar, atrás de outro desempenho brilhante de Jonass em terceiro, Seewer em quarto, e o estreante da Honda Ship To Cycle Motoblouz Kevin Horgmo, a fazer a melhor corrida de sua carreira MXGP em quinto.

A queda de Gajser aliviou a pressão de Herlings e, de repente, ele estava a aproximar-se de Febvre que tinha sido coberto pela lama de outro piloto, que lhe tinha estragado os óculos! Apesar do rugir do público local, Febvre não conseguiu conter “The Bullet”, que disparou pela grande colina abaixo para partir os seus corações na última volta do dia!

Febvre pensou que a manobra lhe tinha custado a vitória na geral, mas na altura o público dizia-lhe que não. Depois de um esforço tão incrível e de tanto sofrimento, os seus resultados foram fantásticos. Infelizmente, Seewer e Horgmo foram apanhados a saltar uma dupla subida enquanto as bandeiras amarelas eram mostradas. Depois de uma penalização semelhante ter sido aplicada a Liam Everts antes, só havia uma decisão e, infelizmente para Febvre e os seus apoiantes, essa decisão deixou Gajser como o vencedor da geral.

Prado cruzou a linha de meta na sétima posição, mas foi promovido a quinto com as penalizações. Isso significa que a placa vermelha passa de volta para a outra moto vermelha de Gajser, que leva uma vantagem de cinco pontos para a pausa de uma semana, com o Liqui Moly MXGP da Alemanha a seguir!


Classificação MXGP França - Top 10

1. Tim Gajser (SLO, HON), 43 points;

2. Romain Febvre (FRA, KAW), 42 p.;

3. Jeffrey Herlings (NED, KTM), 40 p.;

4. Jorge Prado (ESP, GAS), 38 p.;

5. Pauls Jonass (LAT, HON), 36 p.;

6. Jeremy Seewer (SUI, KAW), 33 p.;

7. Calvin Vlaanderen (NED, YAM), 27 p.;

8. Kevin Horgmo (NOR, HON), 24 p.;

9. Andrea Bonacorsi (ITA, YAM), 23 p.;

10. Brian Bogers (NED, FAN),21 p





andardemoto.pt @ 20-5-2024 17:41:59 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto