Confederate apresenta a G2 P51 Combat Fighter

Sem se poupar a despesas, o construtor (melhor será chamar-lhe artífices) de Nova Orleães, no Alabama USA, apresenta a segunda geração da P51, uma moto que considera ser a sua obra prima.

andardemoto.pt @ 24-8-2015 12:30:00

Esta segunda geração está dotada de um motor completamente revisto, um V-Twin a 57º refrigerado a ar/óleo, que agora apresenta uma ainda maior cilindrada, 2163cc. (132ci), e debita mais de 200cv de potência e 230Nm de binário. É completamente fabricado pelo método de maquinação CNC, em alumínio aeronáutico de série 6 (liga de Alumínio Manganês e Silício) dotado de caixa de cinco velocidades e embraiagem reforçada.
O quadro, também ele completamente maquinado a CNC e no mesmo tipo de liga de alumínio, é um monocoque inspirado em fuselagens aeronáuticas e incorpora as condutas de admissão.

O depósito de combustível é uma peça estrutural com uma capacidade para pouco mais de 14 litros, também maquinada em alumínio e posteriormente soldada com precisão para reforçar o suporte do magnífico braço oscilante, que tem que digerir  a potência enviada do motor através da nova transmissão CX4, uma evolução do anterior sistema, também patenteado pela marca, desenvolvido a partir dos que a marca utiliza para as provas de arranque (Drag Racing).
O conjunto é considerado um dos mais potentes do género, apresentando também uma relação de peso e potência incríveis, já que na balança, esta P51 apenas acusa 226 kg.


A suspensão dianteira exclusiva, patenteada pela marca, é composta por duas asnas também maquinadas em alumínio, amortecidas por um único amortecedor hidráulico completamente regulável. Também o braço oscilante maquinado é assistido por um único amortecedor completamente regulável colocado do lado esquerdo.
Com 1588 mm de distância entre eixos, os pneus de medidas 120/70-19 na frente e 240/45-17 na traseira, fornecidos pela Pirelli, estão montados em jantes construídas em fibra de carbono, sendo a traseira um disco completamente sólido.

Está previsto serem construídas (totalmente à mão) um total de 61 unidades destas P51. 31 serão em versão "blonde" sem acabamentos, deixando à mostra o alumínio maquinado e estão à venda pela módica quantia de (aprox.) 100.000 euros. As restantes 30, designadas "black" terão um acabamento anodizado a negro e são um pouco mais caras, com um preço a rondar os (aprox.) 105.000 euros.



Se acha que esta é que é a moto dos seus sonhos, então não perca tempo e faça rapidamente a sua reserva no site da Confederate.


andardemoto.pt @ 24-8-2015 12:30:00

Galeria de fotos