Ducati Panigale V4R - A outra dimensão

A Ducati teve que homologar uma nova moto para cumprir as novas regras do WSBK. Ficámos a conhecê-la em pormenor durante a EICMA2018, em Milão.

andardemoto.pt @ 16-11-2018 17:10:47

A nova Ducati Panigale V4 R posiciona-se como a máxima expressão das motos Ducati de competição homologadas para uso em estrada. Em relação à anterior versão “R”, a Panigale V4 R é ainda mais especializada. As modificações não se limitam ao motor nem às suspensões e, pela primeira vez, incluem também as carenagens, desenhadas diretamente pela Ducati Corse em estreita colaboração com o Ducati Style Centre, de modo a melhorar a eficácia aerodinâmica.

A Panigale V4 R constitui a plataforma técnica para as Superbikes oficiais Ducati que irão alinhar na temporada de 2019 e combina a essência da Panigale V4 S com as alterações específicas requisitadas pela Ducati Corse para a tornarem competitiva em corrida. 

O motor V4 a 90º de 1.103cc foi substituído pelo Desmosedici Stradale R de 998cc, ficando assim em conformidade com os limites de cilindrada estabelecidos no regulamento do campeonato WSBK.

A nova moto exibe uma nova carenagem cujo desenvolvimento aerodinâmico envolveu uma série de estudos preliminares de CFD (Computational Fluid Dynamics), seguidos da otimização das formas com recurso a um modelo à escala real , efectuados em túnel de vento, incorporando apêndices aerodinâmicos que tiveram a sua origem no MotoGP.

Este novo modelo, conta ainda com um braço oscilante em alumínio com o pivot ajustável em quatro posições, enquanto o quadro “Front Frame” foi alterado para atingir os objetivos fixados pela Ducati Corse em termos de rigidez. Os sofisticados sistemas de controlo eletrónico trazidos da Panigale V4 S foram revistos no que respeita aos níveis de intervenção, tornando-os mais compatíveis com os requisitos dos pilotos profissionais.


Ao contrário do que sucede no Desmosedici Stradale de 1.103cc , desenhado para proporcionar uma entrega de potência fluida e uma excelente resposta em baixos regimes, para uma utilização ideal em estrada, a versão Desmosedici Stradale R de 998 cm3 oferece uma performance mais extrema, uma vez que a entrega de potência foi estudada tendo em mente o uso em pista.

O Desmosedici Stradale R conta com componentes internos mais leves e uma maior eficiência na admissão de ar: isto permite subidas de rotação mais rápidas e coloca a zona vermelha do conta-rotações mais acima para garantir uma melhor aceleração.

O Desmosedici Stradale V4 a 90º, versão R, de 998 cm3 debita 221cv (162 kW) às 15,250 rpm, e conta com uma cambota em aço forjado com curso reduzido. Os pistões em alumínio moldado com um segmento único de compressão e um de óleo, apoiam-se em bielas em titânio, material que também constitui as válvulas de admissão.

Na admissão, encontramos ainda um filtro de ar Sprintfilter P08 de elevada permeabilidade, e corpos de injeção ovais (equivalentes a Ø 56 mm) e válvulas aerodinâmicas que contam ainda com trombetas de admissão de comprimento variável. Os coletores de escape viram o seu comprimento de forma otimizada, assim como as cabeças dos cilindros contam com condutas de admissão maiores.

Na ciclística, o conjunto de suspensões foi otimizado para o uso em pista e tanto o amortecedor de direção como as suspensões Öhlins contam com elementos topo de gama, reguláveis mecanicamente. Especificamente, a nova forquilha NPX 25/30 com regulação manual, eleva a performance a um novo patamar, e o amortecedor traseiro TTX36, também ele de regulação manual, a completar o pacote em conformidade. O amortecedor de direção Öhlins também conta com regulação manual.

O sistema de travagem instala pinças monobloco Brembo Stylema, e as rodas contam com jantes Marchesini em alumínio forjado com cor “Total Black” e Pneus Pirelli Diablo Supercorsa SP, sendo o traseiro de medidas 200/60.


No ecrã TFT de 5 polegadas, definem-se os parâmetros dos riding Modes (Race, Sport, Street) e os demais permitidos pelo pacote electrónico que inclui uma Unidade de Medição de Inércia de 6 eixos (6D IMU) que inclui o ABS Cornering Bosch EVO, o Ducati Traction Control (DTC) EVO, o Ducati Slide Control (DSC), o Ducati Wheelie Control (DWC) EVO, o  Ducati Power Launch (DPL) o Ducati Quick Shift up/down(DQS) EVO, e ainda o Engine Brake Control EVO (EBC) EVO. Isto para além do Pit Limiter, do Lap Timer EVO, dos comutadores de seleção rápida dos comandos, do Ducati Data Analyser (DDA+) com modulo de GPS e do Ducati Multimedia System (DMS).

E não é somente a decoração inspirada na competição que torna a Panigale V4 R inconfundível. O atrativo pacote aerodinâmico requisitado pela Ducati Corse inclui um novo ecrã pára-brisas, carenagem frontal e laterais desenhadas para reduzir a resistência aerodinâmica, bem como condutas de ar esculpidas especificamente para reduzir a temperatura durante o uso intenso em competição e, finalmente, ‘asas’ em fibra de carbono derivadas da GP16 para aumentar a estabilidade em quaisquer condições.

O depósito de combustível de 16 litros em alumínio com desenho racing, a nova óptica Full-LED com DRL, e a bateria de iões de lítio são outros pormenores que configuram esta nova Ducati como uma das mais evoluidas motos de competição homologadas para estrada, da actualidade.
Apesar de ainda não haver data prevista para a sua chegada a Portugal, a Ducati Panigale V4 R já tem um preço final definido de 36.845 Euros.

Veja a Ducati Panigale V4 R em pormenor:

andardemoto.pt @ 16-11-2018 17:10:47