Dakar 2019: 5ª etapa antecedeu dia de descanso

Mário Patrão lidera o grupo de Portugueses: Joaquim Rodrigues, António Maio, Fausto Mota, David Megre, Sebastian Bühler

andardemoto.pt @ 12-1-2019 18:01:43

Mário Patrão

Mário Patrão

Depois de uma etapa maratona de dois dias, o calendário do Dakar presenteia os pilotos hoje, dia 12 de Janeiro de 2018, com um merecido dia de descanso. Na 5ª etapa realizada ontem, entre Moqueada, no sul do Perú e Arequipa, Paulo Gonçalves foi vítima de uma violenta queda que o retirou da prova, conforme pode ver na notícia que publicámos anteriormente (clique aqui).

A liderança da prova está em posse da Honda, pela mão de Ricky Brabeck, que tem uma escassa vantagem de 59 segundos relativamente a Sam Sunderland da KTM. A fechar o top 3, a menos de 3 minutos do líder, está Pablo Quintanilla da Husqvarna.

Voltando aos portugueses, Mário Patrão conseguiu nesta 5ª etapa o 29º tempo, e ocupa a 21ª posição de geral. 

À chegada a Arequipa o piloto luso salientou que “quando cheguei ao fim da especial, e ainda tinha pela frente umas longas horas de ligação. A organização optou pela saída em linha o que dificultou a nossa visibilidade! Juntar fesh fesh, e o pó que os pilotos provocam faz desta navegação um facto hercúleo. Dou por mim a lutar fisicamente para me manter focado, pois alguns waypoints estão muito difíceis de alcançar o que me tem feito perder algum tempo.

A moto portou-se à altura e as ferramentas BAHCO foram imprescindíveis para este desempenho. Estamos a metade do caminho e estou muito feliz pela minha posição pois a navegação e as condições estão a revelar-se especialmente peculiares. Agradeço a todos os meus patrocinadores, sem vocês a permanência aqui seria impensável

Joaquim Rodrigues conseguiu durante esta 5ª etapa encontrar um ritmo mais confortável naquela que foi a segunda metade da etapa maratona, entre Moquegua e Arequipa, registando o 18.º melhor tempo em 345 quilómetros cronometrados, após uma partida ao estilo de Motocross. 

O piloto de Barcelos gastou apenas mais 13m45s que o vencedor do dia, Sam Sunderland (KTM), subindo mais uns lugares na classificação geral, onde agora ocupa o 28.º posto a 2h37m53s do líder provisório, Ricky Brabec (Honda). 

Recorde-se que Joaquim Rodrigues começou a edição de 2019 do Rali Dakar com contratempos mecânicos que afastaram o piloto da equipa oficial Hero MotoSports do pelotão da frente e, por isso mesmo, o tem obrigado a recuperar sob condições mais difíceis.  

Joaquim Rodrigues: "Hoje foi um dia mais tranquilo face aos anteriores, ainda assim repleto de perigos. O percurso é muito traiçoeiro, em particular as zonas fesh-fesh que acrescentam muitos perigos. Felizmente consegui completar uma etapa quase perfeita, infelizmente encontrei o meu cunhado [Paulo Gonçalves] caído e desde aí a concentração diminuiu. Espero conseguir continuar a melhorar na segunda parte da prova, agora vamos descansar."


António Maio

António Maio

António Maio concluiu ontem a primeira metade do Dakar 2019 onde faz a sua estreia e goza hoje de um merecido dia de descanso em Arequipa, uma bonita cidade turística do Perú.

Na etapa de ontem o piloto da Yamaha Fino Motor Racing teve o seu melhor desempenho neste Dakar, tendo realizado o 26º tempo absoluto o que lhe permitiu ascender a um lugar no Top 30.

Apesar das naturais dificuldades criadas por uma etapa maratona em que o piloto de Borba não pôde contar nem com o seu mecânico nem com a estrutura da formação francesa Drag’on Rally Team em que está integrado, o seu andamento foi sempre de elevado nível o que lhe permitiu subir ao 4º lugar entre os mais de trinta pilotos que este ano se estrearam no Dakar.

À chegada ao bivouac de Arequipa o piloto salientou a dureza desta etapa: “Foi um dia muito duro e acima de tudo muito perigoso. Era rápida com muitos perigos e que não deu para desfrutar do prazer que me tem dado a navegação. Foi uma etapa com muito fesh fesh e muita pedra, o que levou a muitas quedas. Eu felizmente não tive nenhuma queda significativa, as que tive aconteceram nas dunas e não foram nada de mais. A etapa de hoje teve uma partida em grupos de dez. Consegui ir para a frente do meu grupo, juntamente com um espanhol, o que me permitiu ir até cerca dos 100 quilómetros sem pó. Depois começámos a apanhar alguns pilotos que tinham partido à nossa frente e aí foi tudo mais complicado”.

Para o tetracampeão nacional o importante “foi ter chegado ao fim com a moto impecável.

Apenas fiquei sem o travão de trás a poucos quilómetros do final. Agora vou desfrutar de um dia de descanso e até vou dormir ao hotel. Sinto-me fisicamente bem, as etapas não têm sido custosas de fazer. O mais complicado é fazer as ligações. Hoje tivemos de fazer mais 500 quilómetros para aqui chegar, depois de terminada a especial cronometrada”.

Sebastian Bühler foi alvo de muitas atenções nesta 5ª etapa por ter cumprido 170 quilómetros de ligação sem pneu traseiro, rolando em cima do aro da roda traseira.

O piloto da Bühler Racing é o segundo mais jovem da classificação geral, e com apenas 24 anos é apenas superado em 8 meses pelo argentino Luciano Benavides, da equipa oficial da KTM, mas tem demonstrado uma enorme maturidade e continua a fazer uma prova sem cometer erros significativos, posicionando-se no 33º lugar da geral.


Fausto Mota

Fausto Mota

Fausto Mota também esteve em destaque, e está de parabéns já que “galgou” 16 posições na geral durante a etapa de ontem. 

Depois de na véspera ter tido um dia difícil no Rali Dakar, Fausto Mota regressou ao andamento que lhe é característico e, de uma assentada, “galgou” 57 posições. Partiu de Moquegua da posição 98, e foi o 41º na classificação da etapa que levou a caravana de regresso a Arequipa onde se goza hoje o merecido dia de descanso.

Com essa prestação, o piloto do Tesla-Tamega Rally que, fruto dos problemas da véspera tinha descido para a 66ª posição da geral, ascendeu agora ao 50º lugar da classificação geral absoluta sendo também o 9º classificado da classe maratona.

David Megre

David Megre

David Megre enfrentou esta etapa exigente e bastante técnica, a mais longa desta edição número 41 da prova, mas o piloto de Coruche, campeão europeu de Bajas em 2009, ultrapassou todos os obstáculos, ajudou um dos seus colegas de pista - o indiano Santosh - quando este necessitou de assistência médica, e concluiu o dia já a pensar no merecido dia de descanso que hoje todos os pilotos podem disfrutar.

“Tenho hotel para este dia de descanso e vai ser sem dúvida um 5 estrelas superior seja lá qual fôr o seu estado. A minha moto não está muito massacrada e mesmo depois de dois dias muito duros demonstrou toda a sua fiabilidade e robustez. Vou aproveitar este dia ao máximo para atacar a semana final deste Dakar com o meu objectivo bem claro...chegar ao final' 

David Megre chegou novamente a Arequipa com a 55ª posição na classificação da etapa, ocupando agora o 44º posto da classificação geral, sendo o quinto melhor dos pilotos portugueses em prova. Um Dakar dentro dos seus objectivos que termina na próxima quinta-feira.
12 abandonos registados nesta 5ª etapa, revelam a exigência do primeiro dia no regresso a Lima onde terminará este Dakar 2019.

Amanhã, Domingo, o Dakar 2019 volta à estrada novamente rumo a San Juan de Marcona, com uma especial cronometrada de 336 quilómetros. A meta será cortada em Lima, no final da 10ª etapa, na próxima 5ª Feira dia 17 de Janeiro. 

andardemoto.pt @ 12-1-2019 18:01:43