Damon Hypersport - a primeira moto com Inteligência artificial

Oferece um sistema que monitoriza os riscos e alerta o motociclista para evitar acidentes.

andardemoto.pt @ 7-12-2019 08:19:00

A Damon é uma “start-up” sediada em Vancouver, no Canadá, cujos fundadores e equipa de desenvolvimento somam bastantes anos de experiência em empresas tão diversas como Intel, Recon, Aprilia, Harley-Davidson, Polaris, Citroen, Peugeot, Broadcom, Nokia e Mojio.

O seu propósito é mudar o paradigma do motociclismo, com veículos inteligentes, de forma a aumentar a segurança e diminuir o risco de acidentes. Para isso recorre a tecnologia “sensor fusion” para criar inteligência artificial, empregando ciência, conectividade, robótica  e electrificação.


Por isso desenvolveu a Hypersport, um motociclo com motorização eléctrica cuja principal característica é o seu “cérebro”, o sistema AWSM (Aviso Avançado para Motocicletas) patenteado pela Damon e que consiste na recolha de informação do trânsito (a 360º), da moto e do condutor que, com recurso a tecnologia 5G, é armazenada e estudada de forma a ser capaz de aprender comportamentos e definir situações de risco que serão posteriormente enviadas para a moto (ou outros veículos), sob a forma de alertas.

Em função da informação que recolheu, e da informação disponibilizada pelos demais veículos, o sistema pode “ver” para além de obstáculos físicos e calcular eventuais rotas de colisão, procedendo imediatamente ao alerta, funcionando assim como um co-piloto digital.


A Hypersport não é nem pretende ser uma moto autónoma, mas está equipada com o mesmo tipo de componentes utilizados nos automóveis com tecnologia de segurança activa, como sensores, radares e câmaras.

Por isso prescinde dos retrógrados espelhos retrovisores e utiliza um painel TFT a cores que elimina definitivamente os “pontos mortos” no que à visibilidade diz respeito, sem obrigar o motociclista a desviar o olhar. Outra funcionalidade é o sistema de detecção de colisão, que em caso de risco emite vibrações no guiador como sinal de alerta.

A ergonomia electronicamente ajustável, exclusiva das motos Damon, é capaz de configurar, ao premir um botão, o triângulo ergonómico (punhos do guiador, poisa-pés e assento) para  diversas posições, conforme o tipo de utilização, colocando o motociclista ou numa postura mais elevada, para promover uma maior visibilidade do trânsito, ou numa postura mais aerodinâmica e desportiva para promover o prazer de condução numa estrada de curvas.


"Construímos o que todo motociclista sonha: uma moto que possa adaptar-se às mudanças nas condições da estrada, perfeitamente adequada para deslocações seja no centro da cidade, em estradas sinuosas ou outras", disse Jay Giraud, fundador e CEO da Damon Motorcycles.

 “Ter uma moto Damon significa ter uma moto urbana, uma moto de turismo e uma moto desportiva emocionante, tudo em uma. A moto é o veículo ideal para economizar tempo e reduzir o congestionamento e enquanto os carros semi-autônomos se tornam mais comuns, as motos convencionais continuam a representar um risco de acidente mais elevado e são normalmente vistas como inseguras, intimidantes e difíceis de conduzir, levando a uma lacuna crescente nas alternativas para enfrentar os congestionamentos do trânsito, resultado de uma população urbana crescente num cenário onde o acesso aos automóveis é cada vez mais restrito e a sua utilização cada vez menos lógica.” 

Não há dados nem sobre a potência nem sobre as prestações dinâmicas, porque também não é isso que importa nesta fase. No entanto, o nome Hypersport e o facto da sua motorização ser eléctrica deve querer dizer alguma coisa. Pode ver o vídeo abaixo para ficar a conhecer melhor este projecto.

andardemoto.pt @ 7-12-2019 08:19:00


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews