Patente revela que a Suzuki acredita em motorização híbrida

A marca de Hamamatsu pensa em juntar um motor elétrico com um motor a combustão. Uma nova patente revela que a Suzuki acredita em motorização híbrida.

andardemoto.pt @ 6-7-2020 14:23:42

Apesar das motos elétricas estarem no topo das prioridades dos grandes fabricantes de motos, ainda assim, vamos sendo surpreendidos pelo aparecimento de propostas inovadoras. Esse é o caso da patente agora tornada pública, e que mostra uma Suzuki com motorização híbrida.

A casa de Hamamatsu já nos apresentou nos últimos anos concepts com motores “alternativos”. Por exemplo, a maxiscooter Burgman Fuel Cell, que utilizava hidrogénio. Mais recentemente foi a vez de apostarem na sobrealimentação com a Recursion  e o seu motor bicilíndrico turbo.

Desta feita a aposta da Suzuki vai para uma motorização híbrida que alia um motor elétrico e um motor a combustão.



A ideia está bastante bem descrita numa patente que chegou ao domínio público no início de julho. Nos esquemas percebemos que não só a moto tem um conjunto de baterias no local onde habitualmente está colocado o motor a combustão, que por sua vez alimentam um motor elétrico, mas que esta unidade motriz mista inclui ainda um pequeno motor a combustão interna.

O motor a combustão não está diretamente ligado à roda traseira. A finalidade do motor a combustão interna é de apenas criar energia para recarregar as baterias. Com isso, esta Suzuki híbrida oferece uma autonomia significativamente superior às convencionais motos 100% elétricas, tornando-se assim numa opção bastante interessante.


Do que é possível perceber dos esquemas apresentados nesta patente, a Suzuki poderá optar por fabricar esta moto exclusivamente em modo elétrico, ou então aplicar o motor a combustão durante a montagem na fábrica, tornando-a híbrida.

Isso significa que ficará a cargo do cliente optar pela variante que melhor se adapta às suas necessidades: puramente elétrica para deslocações mais curtas, ou híbrida para deslocações maiores.

Não deixa de ser interessante perceber que a Suzuki parece ter abandonado a ideia de utilizar hidrogénio para servir de combustível. A Burgman Fuel Cell apareceu várias vezes nos maiores salões dedicados ao mundo das duas rodas. Mas esse projeto, tão radical, parece estar agora destinado a ficar “arrumado e esquecido” numa prateleira em Hamamatsu.

andardemoto.pt @ 6-7-2020 14:23:42


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews