BMW S1000R – A roadster alemã está bem preparada para 2021

A BMW Motorrad apresenta uma nova geração da sua naked de altas prestações S1000R. A roadster alemã mostra-se bem preparada para enfrentar a muita concorrência em 2021. Fique a conhecer os detalhes da nova BMW Motorrad S1000R aqui.

andardemoto.pt @ 9-12-2020 19:15:44

A versão da S1000RR despida de carenagens tem vindo a ser alvo de melhorias desde que foi introduzida no mercado há alguns anos, atualizações que mantêm a S1000R como um dos grandes destaques do segmento naked de altas prestações, também conhecido por “powernakeds”.

Para 2021 a BMW Motorrad achou por bem que estava na hora de uma mudança mais profunda e radical, e por isso a S1000R conta com novos detalhes que reforçam o seu espírito roadster e que a posicionam novamente na luta pelo título de melhor do segmento.

A equipa liderada por Ralf Mölleken, diretor do projeto, durante o processo de desenvolvimento da nova S1000R teve em conta não só as opiniões dos clientes, mas também da imprensa especializada. E isso resultou numa naked ainda mais eficaz e com especificações de série bastante mais avançadas a todos os níveis.


Mantendo um design agressivo e uma postura com a traseira bem levantada em contraste com a dianteira baixa, o que confere à S1000R uma dinâmica visual elevada, esta naked da BMW Motorrad destaca-se nesta nova geração pelo seu motor potente, peso reduzido e pela tecnologia que o condutor tem à sua disposição.

O motor é o bem conhecido quatro cilindros em linha que a marca alemã desenvolveu originalmente para a superdesportiva S1000RR. No caso da S1000R, e sendo já Euro5, este tetracilíndrico conta com mapas de injeção específicos que garantem uma entrega de potência e binário diferenciada ao longo de toda a gama de rotações.

Apresentando menos 5 kg em comparação com a unidade motriz Euro4, o novo motor desenvolve nada menos do que 165 cv às 11.000 rpm e um binário máximo de 114 Nm às 9.250 rpm. Neste particular o motor alemão destaca-se por permitir que o condutor usufrua de maior força nos baixos e médios regimes: pelo menos 90 Nm estão disponíveis entre as 5.500 e as 12.000 rpm, e mais de 80 Nm ficam disponíveis a partir das 3.000 rpm.



Mas a BMW Motorrad não pretende que a S1000R seja apenas a rainha das acelerações. Para garantir um comportamento equilibrado, mas também menores consumos, nos momentos de condução em autoestrada ou estradas mais fluídas, as relações de caixa entre a 4ª e 6ª velocidades foram alongadas, permitindo então que o motor rode a rotações mais baixas enquanto a S1000R circular a velocidades mais elevadas.

Compacto, o motor quatro em linha torna-se agora parte ainda mais importante da estrutura. O quadro Flex Frame deriva do utilizado na S1000RR, e conta por isso com o bloco do motor para oferecer uma rigidez estrutural otimizada tendo em conta as necessidades dinâmicas da S1000R. Neste particular a BMW Motorrad destaca que o facto do motor ser tão compacto e estar tão bem integrado no quadro permite que o condutor se sinta melhor integrado no conjunto, em particular na zona onde as pernas apoiam no depósito e quadro.

Para além da maior liberdade de movimentos conseguida pela utilização do Flex Frame e do novo motor, a marca alemã pretende que a S1000R seja uma moto que se adapta aos vários tipos de condutor. Assim, o guiador, largo e elevado, pode ser ajustado em +10 mm em direção à frente da moto. Adicionalmente existem apoios de guiador com +10 mm de altura, e que também permitem depois o ajuste da distância entre guiador e condutor.

De referir ainda que o motor conta com um novo sistema de escape, totalmente redesenhado e de acordo com as normas Euro5.


Na ciclística destacamos ainda a utilização de um braço oscilante semelhante ao usado na RR, e que por sua vez permitiu o reposicionamento de toda a estrutura do amortecedor traseiro Full Floater Pro, afastando-o do motor e do calor produzido pelo motor, o que por sua vez resulta num comportamento mais eficaz ao nível da compressão do amortecedor que não é tão afetada pelo aumento da temperatura.

A utilização desta combinação de braço oscilante com amortecedor Full Floater Pro, de acordo com a BMW Motorrad, tem ainda outros benefícios. Não só garante maior tração, como a S1000R desgasta menos o pneu traseiro em comparação com a geração anterior.



Se ao nível do motor e ciclística a BMW Motorrad não se poupou a esforços para garantir que a nova S1000R se destaca da concorrência, o mesmo podemos dizer da eletrónica que esta naked disponibiliza.

De série a nova S1000R conta com três modos de condução: Rain, Road, Dynamic. Todos eles afetam diretamente os níveis de intervenção das ajudas eletrónicas. Para os motociclistas que procuram algo mais aliciante em termos dinâmicos, a BMW Motorrad desenvolveu o modo de condução Dynamic Pro, totalmente ajustável.

Neste caso o condutor terá a possibilidade de ajustar o efeito travão-motor, o sistema “power wheelie”, o efeito da embraiagem deslizante, e ainda o controlo dinâmico da travagem que regula a potência de travagem disponível nas chamadas travagens de emergência, o que adiciona um nível extra de segurança.


Mas de série a S1000R vem equipada, para além dos modos de condução, com controlo dinâmico de tração, assistente de arranque em inclinação e travagem ABS sensível à inclinação graças à utilização de uma unidade de medição de inércia de seis eixos, que também controla todas as restantes ajudas à condução.

Uma última nota ainda para outras opções ao nível das ajudas à condução, e que estão disponíveis como opcionais na S1000R: controlo de arranque para uso em pista, limitador de velocidade no “pit lane”, assistente de arranque em inclinação Pro, e ainda o Shift Assistant Pro para trocar de caixa sem usar a embraiagem.



Para ajudar o condutor da nova BMW Motorrad S1000R a ajustar todos estes parâmetros eletrónicos, a marca de Munique instala o mesmo painel de instrumentos que estreou na S1000RR. Isto significa que o condutor visualiza as informações através do ecrã TFT a cores com 6,5 polegadas de diâmetro.

Este painel de instrumentos de grande dimensão permite selecionar entre dois modos de visualização. Em modo Pure Ride são apresentadas as informações habituais numa condução em estrada (quilómetros parciais, consumo de combustível, velocidade, autonomia, etc). Em modo Core o painel de instrumentos dá primazia a informações mais relevantes para uso em pista como ângulo de inclinação, desaceleração (em m/s) ou ainda o controlo de tração.

Adicionalmente o proprietário pode adquirir o Pack M que desbloqueia um terceiro modo de visualização das informações, para uso em pista, e que inclui cronómetro.


Com iluminação integral em LED, a nova S1000R garante uma boa iluminação em condução noturna. Mas a BMW Motorrad permite que essa iluminação seja ainda melhor. Para isso o proprietário da S1000R terá de optar por instalar o sistema Headlight Pro.

Com este sistema instalado a S1000R passa a contar com tecnologia de iluminação com função “cornering”. São colocados mais módulos LED que se ativam de acordo com o ângulo de inclinação em curva, iluminando uma área de estrada maior.

Para ajudar o proprietário a tirar o máximo partido da nova S1000R, a BMW Motorrad desenvolveu um conjunto de acessórios agrupados em pacotes: Pacote M, Pacote Carbono e ainda um conjunto de peças e componentes maquinados.

Com o Pack M instalado a S1000R vê o seu peso diminuir 4,8 kg, sendo que o peso da versão base é de 199 kg a cheio. Estes valores podem ainda ser alterados caso na altura da compra o cliente opte por adquirir jantes forjadas (2 kg a menos) ou jantes em fibra de carbono (3,7 kg a menos).

andardemoto.pt @ 9-12-2020 19:15:44

Galeria de fotos


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews