GAM revela os detalhes da manifestação contra as IPO às motos dia 16 de outubro

O Grupo de Acção Motociclista já definiu os locais e horários para a grande manifestação contra as Inspeções Periódicas Obrigatórias a motociclos. Dia 16 de outubro são esperados muitos milhares de motociclistas de norte a sul do país em protesto contra as IPO. Saiba o local e horas em que se pode juntar a esta manifestação.

andardemoto.pt @ 11-10-2021 15:51:01

A contestação contra a implementação das Inspeções Periódicas Obrigatórias em Portugal, a motociclos acima dos 125 cc, vai ter um novo capítulo no próximo dia 16 de outubro. O Grupo de Acção Motociclista (GAM) acaba de anunciar os detalhes da grande manifestação que vai levar muitos milhares de motociclistas a sair à rua em protesto contra a decisão do Governo.

Numa altura da nossa sociedade em que cada vez mais apreciamos os benefícios de andar de moto, seja nas deslocações diárias de “casa-trabalho”, seja nas viagens em lazer, a decisão anunciada pelo secretário de estado das infraestruturas, Jorge Delgado, de implementar a partir de 1 de janeiro de 2022 as IPO às motos acima dos 125 cc criou muita contestação por parte dos motociclistas portugueses.

O Governo justifica esta decisão com uma diretiva europeia que tem de ser transposta para a Lei Portuguesa. Por outro lado, quem tem o poder de decisão anuncia as IPO às motos como forma de melhorar a segurança rodoviária.



Contra esta decisão e justificações, o Grupo de Acção Motociclista organizará no dia 16 de outubro uma manifestação em que, tal como aconteceu a 18 de fevereiro de 2018, muitos milhares de motociclistas vão tentar fazer ouvir a sua voz e levar o Governo a voltar atrás com aquilo que foi anunciado pelo secretário de estado das infraestruturas.

De norte a sul do país o GAM marcou diversos pontos de encontro, a partir dos quais, e às 16H00, a manifestação seguirá em marcha lenta pelas principais vias rodoviárias nacionais em forma de protesto.

Aqui ficam os pontos de encontro:

PORTO – Avenida dos Aliados
COIMBRA – Parque do Choupalinho (junto ao Exploratório Centro de Ciência Viva)
LISBOA – EXPO (Estacionamento junto à foz do Rio Trancão)
FARO – Estacionamento frente ao Estádio do Algarve
FUNCHAL – Av. Sá Carneiro
PORTO SANTO – Av. Manuel Gregório Pestana Júnior (Praça de Táxis)



O Grupo de Acção Motociclista reforça a sua posição e a necessidade de se alterar esta decisão governamental com o facto de vários países europeus (França, Finlândia, Dinamarca, Irlanda ou Holanda) terem já recuado na questão das Inspeções Periódicas Obrigatórias a motociclos.

Estes são os pontos principais do manifesto divulgado pelo Grupo de Acção Motociclista contra as Inspeções Periódicas Obrigatórias a motociclos:

1 - É uma medida que em nada se relaciona com a redução da sinistralidade. Apenas garante incremento de receita e ignora por completo a prevenção dos principais fatores causais dos sinistros. Medidas preventivas devem centrar-se nas áreas já identificadas com maior impacto na redução da sinistralidade rodoviária.

2 - A prioridade desta lei é taxar todos os motociclistas. É uma lei que não distingue motos legais de motos ilegais. Colocará TODAS AS MOTOS que não tenham pago a nova taxa vitalícia (IPO) acrescida de IVA, na clandestinidade.

3 - As motos com “problemas” já são submetidas à inspeção B. A obrigatoriedade das IPO a todas as motos nada acrescentará à fiscalização das autoridades no terreno. Esse é já um dever das polícias, já pago por todos nós. A autoridade que fiscaliza o transito não deve ser paga só para andar à caça da multa. Querem transformar um dever da polícia num negócio de privados.

4 - Não aceitamos que nos obriguem a pagar uma inspeção à moto quando em 99,7% dos acidentes a culpa não é da moto.

5 - Não aceitamos ter de pagar por uma IPO que não se responsabiliza nem nos dá quaisquer garantias de mais-valias efetivas em termos de redução da sinistralidade rodoviária.

andardemoto.pt @ 11-10-2021 15:51:01


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews