EICMA 2021 – Bimota KB4 e KB4 RC

Duas versões e ambas com motor Kawasaki da Z1000SX. Eis as novas Bimota KB4 e KB4 RC apresentadas ao mundo no Salão de Milão EICMA 2021.

andardemoto.pt @ 25-11-2021 18:13:20

Depois de uma longa espera, mais precisamente dois anos, a Bimota finalmente apresentou ao mundo no Salão de Milão EICMA 2021 as suas mais recentes novidades, mas que mantêm um certo “sabor” retro. As Bimota KB4 e KB4 RC são mais uma vez o resultado da parceria entre o exótico fabricante italiano e a japonesa Kawasaki.

Convém recordar que a Kawasaki adquiriu em 2019 quase metade da Bimota (49,9%), num negócio que permitiu ao fabricante italiano aceder a muita da tecnologia da casa de Akashi, incluindo o motor sobrealimentado e que serviu de base à criação da Bimota Tesi H2.

Na EICMA 2021 a Bimota acabou mesmo por apresentar a sua mais recente criação, a KB4, uma desportiva totalmente carenada, mas surpreendeu os visitantes do certame italiano com a revelação de uma versão naked denomina KB4 RC (Race Café).


Ao contrário da poderosa Tesi H2 com o seu motor sobrealimentado com mais de 200 cv de potência, no caso das novas KB4 e KB4 RC a potência é bastante mais “sensata” se pensarmos numa utilização puramente estradista. Apesar do motor ser também um quatro cilindros em linha e com 1043 cc, esta unidade motriz retirada diretamente da Kawasaki Z1000SX, debita 142 cv de potência.

O motor está encaixado num quadro tubular tipo treliça, revelando todo o “know how” da Bimota na conceção de chassis especiais, que depois se traduzem em modelos particularmente interessantes de conduzir pelas suas especificidades. Já o braço oscilante adota um design mais convencional, e é fabricado em alumínio.

Mas “convencional” é algo que não podemos aplicar a estas Bimota!



Tanto a KB4 como a KB4 RC utilizam um intrincado sistema de refrigeração do radiador, elemento que está posicionado na traseira das motos, e com a ventoinha de refrigeração bem visível na parte inferior do subquadro.

As condutas de ar começam logo abaixo da ótica dianteira de grandes dimensões, e prolongam-se pelas laterais direita e esquerda logo abaixo do assento do condutor em pele, criando um design bastante particular e que certamente não será ao gosto de todos os motociclistas.

No entanto, esta criação de um sistema de refrigeração tão volumoso e o posicionamento do radiador na traseira, permitiram aos engenheiros da Bimota encurtar as KB4 e KB4 RC. A distância entre eixos é de apenas 1390 mm, e se a isso aliarmos o peso de 184 kg, significa que estas novidades italianas serão bastante ágeis e leves de manobrar.

As carenagens são fabricadas em fibra de carbono, componentes em alumínio maquinado ajudam a manter o nível de qualidade a que a Bimota nos habituou ao longo dos anos, e as jantes em alumínio forjado adotam um desenho desportivo de cinco braços e estão cobertas por pneus Pirelli Supercorsa SP.


Como não poderia deixar de ser, a Bimota instala nas KB4 e KB4 RC componentes das melhores marcas. Exemplo disso, no caso da desportiva, são as suspensões Öhlins, com destaque para a forquilha FGRT 43 e um amortecedor TTX36, com funcionamento mecânico e totalmente ajustáveis. No caso da naked KB4 RC as suspensões são da Marzocchi, enquanto as jantes estãi pintadas de dourado.

A travagem está a cargo da Brembo, e o sistema de escape é uma evolução do sistema de escape da Kawasaki Z1000SX, de tamanho bastante generoso, mas que se torna imprescindível para garantir que as Bimota passam na homologação Euro5. De qualquer forma, estará disponível uma opção de escape da Arrow, mais contida e com melhor sonoridade.

As primeiras unidades das Bimota KB4 e KB4 RC devem começar a ser entregues aos respetivos proprietários ainda no primeiro trimestre de 2022. Quanto ao preço, a marca italiana mantém algum segredo em torno do valor. Porém, é esperado um valor que reflete todo o trabalho aprofundado no desenvolvimento do chassis Bimota.


Galeria de fotos Bimota JB4 e KB4 RC

andardemoto.pt @ 25-11-2021 18:13:20


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews