Ducati DesertX – Para aventuras de sonho!

A marca italiana finaliza as novidades 2022 com a revelação da DesertX. Fique a conhecer os detalhes desta Ducati que está pronta para aventuras de sonho!

andardemoto.pt @ 9-12-2021 19:33:13

O sexto episódio do Ducati World Première 2022 foi inteiramente dedicado a uma novidade que coloca a marca italiana na discussão pelo domínio de um segmento vocacionado para o “off-road”. Com a nova Ducati DesertX, a casa de Borgo Panigale não só apresenta uma moto com características específicas para os amantes do fora de estrada, como apresenta argumentos que a colocam no topo da lista de desejos daqueles que procuram aventuras de sonho!

Depois de vários anos de espera desde que foi apresentada em formato conceptual, no final de 2019, a Ducati DesertX faz finalmente a sua estreia em formato de produção. A excelente reação do público presente na EICMA de há dois anos serviu de prova para os responsáveis da Ducati de que, o design, não deveria ser alterado na sua substância.

Assim, a nova DesertX mantém as linhas “off-road” contemporâneas, adicionando um toque futurista. Em termos visuais, a moto italiana divide-se em três elementos: um único volume que inclui o depósito e os painéis laterais, o assento e o para-brisas que incorpora uma distintiva dupla ótica, reforçando ainda mais o carácter único desta moto. Adicionalmente, uma ênfase estilística é dada pelo uso do negro em contraste com as generosas áreas brancas.


A unidade motriz escolhida pela Ducati para dar energia e força à DesertX é o bem conhecido Testastretta 11º de 937 cc, motor dois cilindros que já integra a gama italiana nos modelos Monster e também na nova Multistrada V2.

Este motor entrega 110 cv às 9.250 rpm e um binário máximo de 92 Nm às 6.500 rpm em configuração Euro5. A sólida performance é combinada com uma entrega de potência linear e previsível, proporcionando ao condutor uma moto que transmite confiança, mesmo nos percursos “off-road” mais exigentes. O motor conta com todas as melhorias já vistas na Monster e na Multistrada V2, incluindo a leve e compacta embraiagem de 8 discos e a caixa de velocidades com tambor montado em rolamentos para reduzir a fricção e melhorar a precisão e suavidade nas passagens de caixa.

Por falar em caixa de velocidades, no caso da DesertX a Ducati optou por encurtar cada relação de caixa, comparativamente à Multistrada V2. A primeira e a segunda velocidades, em particular, são muito mais curtas, de modo a facilitar a condução a baixa velocidade em certas passagens difíceis típicas do uso em “off-road”. A sexta velocidade é longa para facilitar o uso em autoestrada mantendo o motor bicilíndrico em regimes mais baixos. Isto oferece benefícios ao nível de um consumo de combustível contido e um maior nível de conforto.


O quadro em treliça que abraça o motor Testrastretta 11º foi especificamente desenvolvido para a DesertX e para uma utilização mais agressiva fora de estrada. Os tubos que integram esta estrutura são de aço, e trabalham em conjunto com suspensões de longo curso e afinações otimizadas.

As suspensões são assinadas pela Kayaba, com destaque para a forquilha com bainhas de 46 mm e 230 mm de curso, e um amortecedor com 220 mm de curso na traseira. Em ambos os eixos o condutor poderá afinar ao seu gosto a pré-carga, compressão e extensão. Com suspensões de curso tão longo a Ducati DesertX apresenta também uma altura livre ao solo de 250 mm, um detalhe que a torna particularmente capaz de enfrentar e ultrapassar os maiores obstáculos nas aventuras por percursos TT.

Outro destaque, e neste caso devido à sua dimensão, são as rodas de 21’’ e 18’’, uma combinação idealizada para usso em pisos de terra, uma combinação que faz a sua estreia em qualquer Ducati de produção. Estão cobertas por pneus Pirelli Scorpion Rally STR de origem, mas a Ducati adianta que a DesertX pode ser equipada, e está homologada, para usar pneus mais vocacionados para o “off-road”.



E se há algo em que a Ducati não deixa nada ao acaso, isso é a travagem. Neste caso a marca aposta nas pinças Brembo M50 monobloco a morderem discos dianteiros de 320 mm, enquanto na traseira uma pinça de dois pistões morde um disco de 265 mm. O sistema de ABS conta com função “cornering”, um dos diversos sistemas de ajuda à condução que estão disponíveis de série na nova Ducati DesertX.

De facto, a nova DesertX conta com 6 modos de condução que trabalham em combinação com 4 modos de potência - Full, High, Medium, Low – que alteram a potência e a resposta do motor Testastretta. As principais novas características são as definições específicas para o modo Enduro e a introdução do novo modo Rally, para além dos modos Sport, Touring, Urban e Wet.

O modo Enduro, graças à potência reduzida e às definições de controlo especialmente desenhadas, permite ao condutor da DesertX enfrentar as mais exigentes estradas de terra com maior segurança e torna mais fácil aos utilizadores menos experientes conduzir em “off-road”. O modo Rally, por outro lado, com toda a potência do motor disponível e controlos eletrónicos reduzidos, é desenhado para condutores mais experientes que querem extrair o máximo das prestações da DesertX.


Cada modo de condução, graças à presença da plataforma de medição de inércia da Bosch, pode alterar o carácter da moto de acordo com as indicações do condutor, agindo sobre os níveis de intervenção das várias ajudas eletrónicas: Engine Brake Control (EBC), Ducati Traction Control (DTC), Ducati Wheelie Control (DWC), Ducati Quick Shift (DQS) Up & Down e ABS Cornering.

O ABS Cornering, em particular, pode ser regulado para 3 diferentes níveis. Nos modos de condução dedicados ao “off-road” (Enduro e Rally), o ABS Cornering pode ser completamente desativado através do grupo de comutadores num botão específico.

Numa moto criada para os terrenos mais inóspitos, a ergonomia tem de ser perfeita. Por isso os técnicos da Ducati definiram uma ergonomia específica para a DesertX, que resultou numa moto extremamente estreita e superfícies perfeitamente interligadas que garantem ao condutor o máximo controlo e manobrabilidade. O assento está a 875 mm de altura. A combinação entre uma curva do arco interno das pernas particularmente estreita e a afinação inicial da suspensão assegura um bom contacto com o chão.


Já o painel de instrumentos TFT a cores, de boa dimensão, está posicionada verticalmente, ao melhor estilo das motos de rali, e permite ao condutor optar por dois modos de visualização das inúmeras informações: Standard e Rally. A opção Standard fornece toda a informação para estrada, com o tacómetro e velocímetro claramente visíveis, bem como a mudança engrenada, nível de combustível e outra informação de viagem útil. A função trip master é parte do modo Rally. Este simula o funcionamento do trip master usado nas motos de rali e permite ajustar manualmente a indicação do odómetro, usando os botões no grupo de comutadores esquerdo.

Numa moto pensada para as maiores aventuras e muitas vezes em locais onde é difícil encontrar pontos de reabastecimento, a Ducati opta por instalar um depósito de combustível com mais de 21 litros de capacidade. Para uma opção verdadeiramente aventureira, existe ainda a oportunidade de montar um depósito adicional (disponível como acessório) na secção traseira, acrescentando mais 8 litros de combustível. A transferência de combustível da traseira para o depósito da frente é disponibilizada quando o nível de combustível do depósito principal desde abaixo de um certo nível, e pode ser ativada a partir do painel de instrumentos.



A acompanhar a chegada da nova Ducati DesertX aos concessionários, algo que deverá acontecer a partir de maio de 2022 e com um PVP ainda por anunciar, encontramos um vasto catálogo de acessórios e diferentes componentes que visam personalizar, e também melhorar, a DesertX, tornando-a ainda mais polivalente e melhor preparada para enfrentar as adversidades fora de estrada.

Para os clientes que quiserem adotar uma imagem “completa”, a Ducati desenvolveu uma linha de equipamentos para motociclista exclusiva da DesertX.

Galeria de fotos Ducati DesertX

andardemoto.pt @ 9-12-2021 19:33:13


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews