MotoGP – Público em Portimão sim... mas com mais condições

Secretário de Estado do Desporto defende a importância de público nos eventos desportivos, mas depois da polémica criada pela Fórmula 1 no Autódromo Internacional do Algarve, João Paulo Rebelo pede melhoria nas condições.

andardemoto.pt @ 28-10-2020 10:56:17

Desde a passada sexta feira, dia em que a Fórmula 1 realizou os primeiros treinos livres para o Grande Prémio de Portugal da disciplina, a presença de público nas bancadas do Autódromo Internacional do Algarve tem sido o centro da polémica no nosso país.

Por um lado há quem defenda ser uma falta de bom senso permitir o ajuntamento de tantos milhares de pessoas num só local para assistir a um evento desportivo, e por outro há quem defenda que em espaços ao ar livre e com as devidas condições de segurança, os fãs podem estar nas bancadas sem problema.

As fotos e testemunhos que têm sido partilhados nas redes sociais ao longo dos últimos dias só têm servido para aumentar a polémica. Em resposta a tudo isto, o administrador do Autódromo Internacional do Algarve, Paulo Pinheiro, reagiu, concedeu que existiram alguns problemas em determinadas bancadas, mas afirmou que de uma forma geral a corrida da Fórmula 1 foi bem conseguida ao nível da organização.

Mas tudo isto acaba por ter repercurssões noutros eventos desportivos de caráter mundialista. O maior exemplo é a realização da ronda final do Mundial de Velocidade no circuito algarvio.



Neste regresso do MotoGP a Portugal, será que teremos público nas bancadas?

João Paulo Rebelo, Secretário de Estado do Desporto, à margem de uma homenagem realizada ao ciclista português João Almeida, que esteve em destaque na recente edição do Giro de Itália, parece decidido a descansar os fãs de MotoGP e de Miguel Oliveira, que já temem que a DGS decida impedir a presença de público nas bancadas durante o Grande Prémio de Portugal, de 20 a 22 de novembro.

Para este responsável governamental, “A apreciação generalizada que tem sido feita (à F1 no AIA) não é muito positiva”. Mas João Paulo Rebelo reconhece que o MotoGP “É uma prova muito especial a que muitos portugueses quererão assistir ao vivo e a cores”.

Apesar de ser a DGS a ter a palavra final do ponto de vista técnico, permitindo ou não público nas bancadas, o Secretário de Estado do Desporto acredita que haverá condições para se fazer um melhor trabalho do que aquele que foi feito na F1, uma preparação que deverá estar a ser feita já a partir deste momento, de forma a garantir que “Tudo aconteça de forma sanitariamente mais aconselhável”.



Para os fãs portugueses de MotoGP que esperam há anos o regresso da categoria rainha do Mundial de Velocidade ao nosso país, ainda mais agora que temos Miguel Oliveira a conquistar vitórias a discutir os melhores lugares, estas palavras do Secretário de Estado do Desporto permitem manter alguma dose de confiança que, de facto, existe vontade do Estado em ter público nas bancadas e que tudo será feito para que isso aconteça.

Falta saber se as medidas que o próprio Estado considera serem imprescindíveis para garantir a segurança sanitária do público serão implementadas a tempo do Grande Prémio de Portugal de MotoGP, e se isso levará a uma redução da lotação permitida nas bancadas.

andardemoto.pt @ 28-10-2020 10:56:17


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP