MotoGP – Ducati e KTM confirmam presença até 2026

Os dois fabricantes comprometem-se a competir em MotoGP até final da temporada 2026. Ducati e KTM renovam acordo com a Dorna e prolongam a sua presença na categoria rainha por mais cinco anos.

andardemoto.pt @ 20-1-2021 15:36:53

Apesar de não existirem muitas dúvidas de que tanto a Ducati como a KTM iriam renovar os seus acordos com a Dorna Sports, e assim permanecerem em MotoGP por mais alguns anos, a verdade é que nestes tempos de incerteza global que vivemos, por vezes acontecem decisões surpreendentes.

Mas desta feita tudo aconteceu conforme o previsto.

A Ducati e a KTM anunciaram que chegaram a acordo com a Dorna Sports para prolongar a sua presença na categoria rainha do Mundial de Velocidade por mais cinco anos. O acordo para cada uma das fábricas começa a contar a partir de 2022 e só terminará no final de 2026.

Em relação à marca com sede em Borgo Panigale, as motos italianas são presença a tempo inteiro em MotoGP desde 2003. A primeira vitória aconteceu passados apenas seis Grandes Prémios, pelas mãos de Loris Capirossi, no GP da Catalunha.



A Ducati foi obrigada a esperar algum tempo até finalmente atingir a glória máxima. Foi necessário esperar até 2007 e que Casey Stoner finalmente mostrasse todo o seu talento aos comandos da moto italiana. A Desmosedici GP tornou-se então numa moto temível, e embora a Ducati não tenha conquistado novamente o título de pilotos, há várias temporadas que são vice-campeões de pilotos e nos construtores são sempre um dos candidatos ao título.

“A competição sempre foi uma parte fundamental da Ducati e irá permanecer assim no futuro. Este acordo renovado confirma que, enquanto planeamos expandir a nossa gama de produtos para além dos modelos desportivos, a pista e as motos de alta performance permanecem como elemento central da Ducati”, afirmou Claudio Domenicali, CEO da Ducati.

Já a KTM tem uma história ainda recente no MotoGP, mas que tem vindo a obter enorme sucesso. A marca que contará com Miguel Oliveira nas fileiras da equipa Red Bull KTM Factory a partir deste ano, compete na categoria rainha a tempo inteiro desde a temporada 2017.



Antes disso, no Grande Prémio da Comunidade Valenciana, que encerrou a temporada 2016, Mika Kallio fez a estreia da KTM em MotoGP.

Apesar de ter colocado um “deadline” de 5 anos para atingir o topo da categoria rainha, a realidade é que os recursos disponibilizados pela KTM para o seu projeto desportivo permitiram à marca austríaca “ganhar” um ano. A primeira vitória KTM aconteceu em 2020 por Brad Binder, a que se seguiram duas vitórias de Miguel Oliveira.

Pit Beirer, diretor desportivo da KTM, diz que “Estou extremamente feliz por anunciar este novo acordo de cinco anos com a Dorna. Quero aproveitar esta oportunidade para agradecer à Dorna Sports e ao Sr. Carmelo Ezpeleta pelos quatro anos que passámos juntos, e eles são um parceiro importante neste desporto. Após apenas algumas temporadas colocámos de pé este projeto sólido, por isso é um passo positivo continuar o nosso envolvimento em MotoGP até 2026”.

Embora não exista ainda acordo oficial, os quatro restantes fabricantes que competem em MotoGP – Yamaha, Suzuki, Aprilia e Honda – deverão anunciar novos acordos, também válidos até 2026, nos próximos dias.

andardemoto.pt @ 20-1-2021 15:36:53


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP