MotoGP 2021 – Valentino Rossi volta a “vestir” de Ducati

A equipa Aramco Racing Team VR46 assinou contrato com a Ducati Corse. A marca de Borgo Panigale terá nada menos do que oito motos em 2022 no MotoGP, e Valentino Rossi voltará a “vestir” de Ducati para promover os talentos italianos.

andardemoto.pt @ 24-6-2021 18:54:59

Terminou uma das histórias que mais tinta tem feito correr nas páginas da imprensa que segue o MotoGP em todo o mundo: Valentino Rossi e a sua equipa Aramco Racing Team VR46 escolheram a Ducati Corse para fornecer as motos que vão permitir à equipa do nove vezes campeão do mundo competir na categoria rainha a partir de 2022.

Valentino Rossi volta assim a “vestir” de Ducati, depois daquela que foi uma passagem sem boas memórias para o piloto italiano quando decidiu trocar a Yamaha pela casa de Borgo Panigale no que se esperava que fosse uma parceria de sucesso, mas que se transformou num verdadeiro pesadelo para todas as partes.

A VR46, que recentemente anunciou o seu patrocinador principal para MotoGP, a companhia saudita Aramco, propriedade do governo da Arábia Saudita, tinha em cima da mesa inúmeras hipóteses em termos de parceria.



Suzuki, Yamaha ou Aprilia, para além da Ducati, conversaram com Valentino Rossi e a estrutura da VR46 para serem os fabricantes ligados à equipa do antigo campeão de MotoGP na estreia da sua equipa na categoria rainha em 2022 enquanto estrutura independente.

No final acabou por ser a Ducati o fabricante escolhido. Uma opção que, de acordo com Valentino Rossi, se ficou a dever a inúmeros fatores como por exemplo o preço das duas motos, o apoio que a fábrica dará durante a temporada em termos de material, mas também, e este terá sido o ponto decisivo, o facto de que desta forma a VR46 e a Ducati poderão ajudar os novos talentos italianos a chegar ao mais alto nível em MotoGP.

O contrato entre a Aramco Racing Team VR46 e a Ducati Corse é válido por três anos (2022 a 2024), o que permitirá à equipa de Valentino Rossi obter uma certa estabilidade num momento crucial de evolução do projeto que tem como base a localidade de Tavullia e o apoio da VR46 Academy.



Não há ainda informação sobre qual será a dupla de pilotos da equipa Aramco Racing Team VR46 Ducati. Tudo indica que Luca Marini, irmão de Rossi, e que atualmente ostenta as cores da SKY VR46 em MotoGP, será um dos pilotos.

Existe uma enorme especulação sobre quem ocupará os comandos da segunda Ducati Desmosedici da Aramco Racing Team VR46. Os rumores apontam para que Valentino Rossi, que estará de saída da Petronas Yamaha SRT por decisão da equipa de Razlan Razali à luz dos maus resultados de Rossi este ano, seja o segundo piloto e formará dupla com o seu irmão.

Porém, a estrutura italiana que terá Pablo Nieto como diretor de equipa tem outros nomes em cima da mesa, principalmente vindos de Moto2.

Para além do acordo com a Ducati, a Aramco Racing Team VR46 também assinou um contrato com a Dorna Sports. Desta forma a equipa de Valentino Rossi compromete-se a participar em MotoGP com duas motos durante cinco anos.

andardemoto.pt @ 24-6-2021 18:54:59


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP