MotoGP 2024 - À procura de recordes

Três pilotos podem fazer história

2024 promete proporcionar mais um ano emocionante de ação de MotoGP, não só pelas corridas, mas pelos recordes em jogo durante a época que se avizinha.

andardemoto.pt @ 4-3-2024 10:55:42 - Paulo Araújo

O Campeonato está destinado a ser repleto de histórias envolventes. Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team) vai estar em busca de três títulos consecutivos, um feito nunca visto desde que o domínio de quatro anos de Marc Márquez foi encerrado em 2019 e apenas duas vezes no MotoGP.

Marc Márquez, (acima) agora com a Gresini Racing, pretende recuperar o seu trono, enquanto Jorge Martin (Ducati Prima Pramac) procura fazer melhor do que o seu segundo lugar no Campeonato em 2023. Uma vitória de Márquez ou Martin marcaria a primeira vitória de sempre de um piloto de uma equipa independente no MotoGP.

A acrescentar à intriga está a corrida entre três pilotos para garantir, pela primeira vez, vitórias com três fabricantes diferentes. Jack Miller (KTM Red Bull Factory Racing), Maverick Viñales (Aprilia Racing) e Alex Rins (Yamaha Monster Energy) estão todos a perseguir este marco único, que seria o primeiro na era do MotoGP.

Miller é vencedor quatro vezes de corridas da categoria rainha, depois de passagens produtivas pela Honda e Ducati, e entra no seu segundo ano a bordo da RC16 com o objetivo de regressar ao degrau mais alto do pódio. O australiano já conquistou um pódio com a KTM, e teve uma grande oportunidade de vencer no final da temporada do GP de Valência de 2023, mas infelizmente caiu da liderança.


Viñales também teve as suas oportunidades para completar o "hat-trick". Vencedor de nove corridas, uma vez com a Suzuki e oito com a Yamaha, o #12 tem seis pódios a bordo da RS-GP e, no final da temporada de 2023, o Top Gun esteve perto da vitória no GP da Indonésia de 2023, quando terminou apenas três décimos atrás do vencedor da corrida, Bagnaia.

Apenas Miller e Viñales competiram pela honra em 2023, mas agora Alex Rins está na corrida após a sua mudança da Honda LCR para a Yamaha. O espanhol já subiu ao degrau mais alto seis vezes na categoria rainha, mais recentemente no Circuito das Américas em 2023, apenas no seu terceiro Grande Prémio com a RC213V da Honda. Tendo provado que se pode adaptar rapidamente a novas máquinas, o #42 será certamente um candidato ao hat-trick em 2024.

Apenas quatro pilotos conseguiram completar o "hat-trick" até hoje, o mais recente dos quais foi Loris Capirossi, que conseguiu vitórias nas 500cc com a Yamaha (1996) e Honda (2000), e uma vitória na era do MotoGP com a Ducati (2003). Antes disso, Eddie Lawson foi o último piloto a conseguir o feito com vitórias para a Yamaha, Honda e Cagiva em 1992, sucedendo a Randy Mamola que o fez com a Suzuki, Honda e Yamaha, a mais recente das quais em 1987.


A lenda britânica Mike Hailwood foi o primeiro piloto a conseguir o feito, com vitórias em 500cc com a Norton, MV Agusta e Honda, a última das quais em 1967. Na era atual, alguns dos maiores nomes do desporto tentaram, e não conseguiram, completar o triplete, logo de caras Valentino Rossi e Jorge Lorenzo. Para Rossi, as suas façanhas na Honda e na Yamaha garantiram que se tornasse um nome conhecido em todo o mundo desportivo, mas a sua malfadada passagem pela Ducati é muito menos reverenciada.

Durante as suas duas épocas com a marca de Bolonha, o "Doctor" conquistou apenas três pódios, mas nenhuma vitória e a sua chegada mais próxima do vencedor da corrida foi de mais de quatro segundos. Lorenzo, por outro lado, teve um período relativamente frutífero na Ducati, com três vitórias em corridas, mas foi na Honda que falhou, não conseguindo entrar no top 10 na sua última época como piloto de Grande Prémio.

A perseguição ao terceiro lugar acrescenta mais uma camada de emoção àquela que já está a preparar-se para ser uma das mais emocionantes épocas de MotoGP da história.


andardemoto.pt @ 4-3-2024 10:55:42 - Paulo Araújo


Clique aqui para ver mais sobre: MotoGP