Acção Comunicação em Segurança - Entrega dos equipamentos Midland e Nau à PSP de Setúbal

A brigada EPRI da Polícia de Segurança Pública já começou o teste de longa duração aos intercomunicadores Midland BTX2 Pro e aos capacetes modulares Nau N70 Duotec.

andardemoto.pt @ 27-5-2017 16:37:43 - Fotos: ToZé Canaveira

A acção conjunta do teste de equipamentos de motociclismo levada a cabo pelo andardemoto.pt, a Midland Ibérica, a Nau Helmets e a Polícia de Segurança Pública, já está em prática! 

Os intercomunicadores Midland BTX2 Pro e os capacetes modulares Nau N70 Duotec já foram entregues à brigada EPRI da PSP de Setúbal, numa pequena cerimónia oficial onde estiveram presentes os representantes de todas as partes.

No mesmo dia, os agentes da força especial de intervenção foram alvo de uma acção de formação a cargo da empresa Circuit Power, que lhes revelou as potencialidades e o modo de funcionamento dos intercomunicadores e de todo o sistema de comunicação, com a App e o BTT Button.

Havendo múltiplas hipóteses de configuração do sistema da Midland, optou-se por uma fórmula simples que permite ao condutor da moto estar em permanente contacto com o seu passageiro (e vice-versa).

No entanto, através do botão de comunicação BTT Button instalado em todas as 6 motos, e da respectiva App, qualquer dos condutores das motos pede comunicar em simultâneo com todos membros da brigada, e ainda com o comando ou com outras viaturas que façam parte do grupo de comunicação pré-definido na referida App.

Da mesma forma, qualquer instrução dada pelo comandante das operações pode ser fácilmente transmitida a todos os membros da equipa.


Os capacetes Nau N70 Duotec, que servem de suporte ao sistema de intercomunicação, respondem às solicitações dos agentes pelo facto de serem modulares, o que torna a utilização muito prática por não requererem ser removidos em cada contacto com a população, poupando ainda precioso tempo em casos de reacção rápida.

Acima de tudo, estes novos capacetes Nau N70 Duotec representam um grande avanço quer em termos de segurança quer em termos de conforto e qualidade, relativamente ao equipamento que estava a usar anteriormente, pois até vieram equipados com viseira dotada de sistema anti-embaciamento Pinlock.

A juntar-se a esta acção de Comunicação em Segurança, a Silincode (clique aqui para saber mais) ofereceu a cada um dos agentes da PSP envolvidos, um autocolante SOS que permite a identificação rápida em caso de acidente.

Pela sua tipologia, as Equipas de Prevenção e Reacção Imediata (EPRI) da PSP, neste caso concreto a unidade de Setúbal, são os utilizadores perfeitos para submeter estes equipamentos, ao longo dos próximos meses, a um duro teste cujo resultado aguardamos.

Mas simultaneamente e tão ou mais importante, o facto de esta força policial poder usufruir deste tipo de tecnologia é importante no sentido de avaliar as potencialidades que os diversos equipamentos podem proporcionar em termos operacionais a qualquer força de segurança.


Pela nossa parte iremos, daqui a um mês e meio, voltar a contactar a EPRI e o respectivo comando, no sentido de determinarmos as reais vantagens que o sistema de comunicações tem para o desempenho das diversas missões.

Nessa altura iremos também dar conta de eventuais problemas ou objecções, e possivelmente até ouvir algumas sugestões por parte dos agentes utilizadores. E claro que iremos ver (e contar-lhe) como os equipamentos estão a resistir ao “tratamento” intensivo!

andardemoto.pt @ 27-5-2017 16:37:43 - Fotos: ToZé Canaveira