Mutt Motorcycles Hilts 125 / Mongrel 125 - Rafeiras de Raça

São rafeiras de nome, mas encerram o espírito das nobres linhagens de motos inglesas, com um estilo e uma mobilidade de grande nível.

andardemoto.pt @ 11-2-2019 17:25:13 - Texto: Rogério Carmo | Fotos: ToZé Canaveira

Andar de moto é uma das melhores formas de chegar rápido a qualquer lugar. Sobretudo em percursos urbanos. Mas porque a mobilidade é também uma afirmação de estilo, a Mutt desenvolveu modelos específicos para quem tem gostos requintados.
 
É o caso destas duas motos que aqui lhe apresentamos e que recentemente tivemos oportunidade de testar: A Mongrel, a versão mais básica, e a Hilts, a versão “Scrambler”, ambas com 125cc de cilindrada, e por isso passíveis de ser conduzidas por quem tem apenas carta de condução de automóvel.

O seu estilo não passa despercebido no trânsito, e a facilidade com que se deixam conduzir é quase impressionante. A simplicidade é o mote, pelo que em nenhuma delas, nem as manetes nem os pedais contam com afinação.

O painel de instrumentos minimalista também apenas revela a informação indispensável e apresenta tão sómente velocímetro e odómetro. No que diz respeito à iluminação, ambas contam com um farol de halogéneo e pisca-piscas e farolim traseiro em LED.

Em ambas o depósito de combustível tem capacidade para 12 litros, e garante uma boa autonomia mesmo quando se conduz a ritmos mais elevados. O nível de equipamento é bastante espartano, e os componentes não exibem etiquetas sonantes, mas o desempenho geral é bastante razoável.

Os acabamentos também não se podem considerar referenciais, com algumas soldaduras à vista demasiado imperfeitas, e alguns fios eléctricos à mostra, mas ainda assim, são pormenores que não chocam, tendo em conta o preço final.


Mutt Mongrel 125

A Mongrel encerra o estilo das “velhas” cafe racer”, com uma posição de condução mais desportiva, pneus de estilo retro, e uma roupagem negra que conta com foles na forquilha e protecção de farol em rede, afigurando-se como uma base ideal para grandes customizações. 

Por ser extremamente leve (pesa apenas 105kg) torna-se muito fácil de manobrar. O seu assento, a apenas 780mm do chão, e a sua cintura muito estreita, facilitam a vida aos condutores mais “curtos de perna”, enquanto que o guiador largo também proporciona uma direcção leve e bastante precisa.

A Mongrel revela-se muito fácil de conduzir. A embraiagem por cabo apresenta uma resposta consistente e directa, as rodas de 18 polegadas garantem uma boa altura ao solo e uma resistência acrescida aos buracos que aparecem no caminho.

O motor monocilíndrico a quatro tempos refrigerado a ar, a debitar 12cv a partir de um binário máximo de 10Nm, apresenta sempre uma resposta satisfatória, permitindo velocidades máximas superiores a 110km/h, e sem ser necessário recorrer frequentemente à caixa de 5 velocidades. 

A travagem, combinada (o pedal do travão também acciona a pinça dianteira), está ao nível do conjunto, assim como a suspensão, que tem uma afinação que privilegia o conforto. A posição de condução é bastante natural.

Mutt Hilts 125

A Hilts 125 possui um incontornável estilo “scrambler”. Com uma base semelhante à da Mongrel, tanto ao nível do motor como da ciclística, destaca-se pelo nível de acabamentos, nomeadamente a sua pintura cinzenta decorada com os “logos” da marca. 

A sua posição de condução, mais elevada à conta do guiador de estilo “cross”, torna a sua condução em pé mais fácil e ergonómica. A boa altura livre ao solo, a par com os pneus cardados, permite que qualquer um se possa aventurar por caminhos mais irregulares, e subir e descer passeios e degraus, ou circular por caminhos de terra, torna-se uma brincadeira de crianças.


Igualmente leve, a sua facilidade de condução e manobra são elevadas já que o assento e o seu peso são equivalentes aos da Mongrel. Também vem equipada com protecção de farol, e foles nas bainhas da forquilha, assim como também possui um assento em cabedal costurado à mão.

Para mais informações sobre estas e outras Mutt, veja o artigo que publicámos anteriormente (clique aqui).


andardemoto.pt @ 11-2-2019 17:25:13 - Texto: Rogério Carmo | Fotos: ToZé Canaveira