Teste BMW K1600 GT - Altos vôos

Exclusividade e performance para cobrir longas distâncias com um elevado prazer de condução.

andardemoto.pt @ 27-4-2022 14:36:41 - Texto: Rogério Carmo | Fotos: Luis Duarte

Faça uma consulta e veja caracteristicas detalhadas:

BMW K 1600 GT | Moto | Tour

A BMW K1600 GT faz parte da uma gama de quatro modelos Touring da BMW Motorrad, renovados para 2022, que estão equipadas com o fabuloso motor de seis cilindros em linha.

Com uma capacidade de 1600cc, esta unidade motriz, que fez furor no seu lançamento em 2010, é um verdadeiro portento em termos de prestações dinâmicas, e uma delícia em termos de prazer de condução.
E a versão GT que hoje aqui lhe trago, revela-se a mais desportiva de todas, sendo efectivamente aquela que melhor permite explorar os limites do impressionante “straight-six”.

No mercado há muitas motos para viagem, mas com um motor explosivo, a debitar 160 cavalos de potência e a registar um binário de 180Nm não há mais nenhuma. Menos ainda se considerarmos que 70% dessa potência está disponível logo a partir das 1,500 RPM, e que a apetência deste motor para subir de rotação é algo realmente assinalável, permitindo arranques e recuperações verdadeiramente estratosféricas.

A sua sonoridade viciante, a completa ausência de vibrações, a resposta imediata ao acelerador, sem qualquer tipo de hesitação, e a caixa de velocidades bem escalonada que permite ao quickshifter desempenhar magistralmente a sua função de elevar o prazer de condução para níveis sem paralelo no mundo das motos, tornam a tarefa de fazer um simples Test-Ride, numa tantalizadora experiência que se deseja interminável e que nunca é suficiente.


Para que toda a potência possa ser explorada sem sobressaltos, a BMW Motorrad apostou numa ciclística de luxo, assente numa suspensão exclusiva, com Duolever e amortecedor central na frente, e sistema Paralever na traseira, caracterizado por um monobraço oscilante em alumínio fundido, que engloba o veio de transmissão, ambas assistidas por regulação electrónica automática para garantir que, seja qual for a situação ou o peso da carga, a moto se mantém paralela ao solo, mitigando o afundamento da frente sob travagem e da traseira sob aceleração, apesar de registar uma distância entre eixos de 1618 mm.

A estabilidade que daí advém é impressionante, seja em curva ou em reta a alta velocidade, mais ainda tendo em conta que o conjunto, em ordem de marcha e sem ocupantes, ultrapassa os 340 quilos, isto na versão base sem acessórios.


Para contrariar a inércia, os travões assinados pela própria marca estão ao nível do que melhor se faz, apresentando uma mordida inicial convincente e uma excelente dosagem da manete e do pedal.

A K1600GT consegue incutir um elevado nível de confiança, permitindo ritmos rápidos mesmo em retorcidas estradas de montanha, com a direção bastante incisiva apesar da filtragem inerente ao sistema duolever.



As ajudas eletrónicas à condução funcionam de forma discreta, pouco intrusiva, e o pacote eletrónico bem conseguido brilha pelo seu interface simplificado, que permite navegar facilmente por entre as diversas funcionalidades e informações, no espectacular painel de instrumentos panorâmico e a cores, de alto brilho, que também incorpora o completo sistema de infotainment que gere o emparelhamento do smartphone, para receber chamadas e mensagens e as informações do GPS, e o emparelhamento com dois intercomunicadores de capacete para partilha de músicas e conversa.

O grande volume das carenagens pode ser intimidante, mas inquestionavelmente garante uma proteção aerodinâmica de referência, para ambos os ocupantes.

A posição de condução é extremamente ergonómica permitindo grandes tiradas sem qualquer desconforto, permitindo aproveitar a grande autonomia proporcionada pelo depósito com capacidade para 26,5 litros, e pelo consumo que, com alguma parcimónia no acelerador, pode levar a intervalos de reabastecimento superiores a 300 quilómetros, a cada duas horas.


Mas nem tudo é positivo. Manobrar a K1600 GT, sobretudo para aqueles motociclistas de estatura mais baixa, não e tarefa fácil.

O assento amplo, a 810 mm de altura, não torna fácil a tarefa de colocar os pés bem assentes no chão, já que o arco das pernas equivale a 1830 mm, requerendo algum cuidado no acesso do passageiro, que também necessita ter alguma agilidade.

Na cidade, o seu metro de largura e os mais de dois metros de comprimento, dificultam a tarefa de passar entre o trânsito. No pára-arranca, o motor não se mostra muito contente com a intervenção da embraiagem, requerendo alguma concentração para manter a aceleração sincronizada ou para evitar que o motor se cale de repente.

Pelo outro lado, há que ter em conta a impressionante aceleração e o grande conforto, que  frequentemente esconde a velocidade real a que circulamos.

A BMW K1600 GT anseia por estrada aberta, ou auto-estrada. Afigura-se perfeita para longas viagens, a ritmos elevados, mesmo com passageiro e bagagem, desafiando a meteorologia, revelando-se uma verdadeira globetrotter, cuja experiência de condução fica gravada na memória de forma indelével, pois será difícil esquecer o conforto, a sonoridade, e o seu arranque explosivo, de 0-100 km/h em pouco mais de 3 segundos.

Não sendo uma moto para condutores pouco experientes, é efectivamente uma moto exclusiva, marcante, que permite altos vôos.


Equipamento:

Neste teste usámos o seguinte equipamento de proteção e segurança:

Capacete Nolan N100-5 

BLUSAO IXON RAGNAR

CALCAS IXON RAGNAR

LUVAS IXON MS LOKI

Botas TCX Clima Surround GTX

Faça uma consulta e veja caracteristicas detalhadas:

BMW K 1600 GT | Moto | Tour

andardemoto.pt @ 27-4-2022 14:36:41 - Texto: Rogério Carmo | Fotos: Luis Duarte


Clique aqui para ver mais sobre: Test drives