Pedro Nuno ataca nas Superbike do ESBK com o Team Stratos

Jovem piloto português vai participar a tempo inteiro na categoria Superbike do campeonato espanhol ESBK. Pedro Nuno vai competir aos comandos de uma Yamaha YZF-R1 do Team Stratos, equipa com a qual obteve bons resultados no final da temporada passada mas como “wildcard” em Espanha.

andardemoto.pt @ 27-1-2020 11:37:02

A carreira do jovem piloto Pedro Nuno pode ter sofrido um duro revés há alguns anos quando um brutal acidente o deixou em risco de vida. Desse acidente resultaram lesões graves que o jovem talento português soube suplantar com esforço e dedicação, e o regresso às pistas aconteceu no início de 2019 no Campeonato Nacional de Velocidade, com vitórias, e no final da temporada lusa esteve mesmo a lutar pelo título num “mano a mano” com Ivo Lopes.

Os bons resultados obtidos em solo português e a boa relação que tem com a equipa madrilena Team Stratos, que também compete com as Yamaha YZF-R1, levaram Pedro Nuno a atravessar a fronteira que nos separa de Espanha para participar como “wildcard” na parte final da temporada do campeonato espanhol ESBK.


A estreia do português não podia ter sido melhor, subindo ao pódio da categoria Open 1000, e esse resultado terá pesado na decisão do Team Stratos, pois em 2020 a equipa espanhola decidiu apostar em Pedro Nuno a tempo inteiro no ESBK.

Desta feita o piloto português vai enfrentar os melhores pilotos na categoria Superbike, novamente aos comandos da moto japonesa, e em 2020, Pedro Nuno vai contar com o apoio oficial da Michelin, o que lhe dará novos e melhores argumentos para discutir pódios e as vitórias.


Em simultâneo, Pedro Nuno vai continuar a competir também no Campeonato Nacional de Velocidade, onde este ano será mais uma vez um dos principais candidatos ao título que está nas mãos de Ivo Lopes.

“Estou muito contente e motivado por poder continuar mais uma época no Team Yamaha Stratos. É uma equipa a que me habituei muito rapidamente no passado ano e  na qual me agrada o método de trabalho e o ambiente dentro da box. Creio que este ano vai ser muito bom e tudo irá correr bem. Temos as condições necessárias para lutar pela entrada no Top 5 regularmente, e se tudo correr bem lutar pelo pódio na classificação geral. Quero agradecer à equipa, à Michelin, a todos os meus patrocinadores e a todos os que me apoiaram para continuar um ano mais, em especial aos meus pais”, refere o jovem piloto que assim aceita enfrentar um ano de 2020 bastante mais sobrecarregado em termos de corridas a realizar.

andardemoto.pt @ 27-1-2020 11:37:02


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto