MotoGP – FIM suspende Andrea Iannone por 18 meses mas confirma que doping foi acidental

A decisão da Federação Internacional de Motociclismo em relação ao caso de doping em que se viu envolvido Andrea Iannone deixa a Aprilia Racing sem o piloto italiano por 18 meses. A FIM reconhece que Iannone ingeriu comida contaminada sem saber.

andardemoto.pt @ 1-4-2020 13:04:46

O caso de doping em que Andrea Iannone se viu envolvido após um controlo anti-doping realizado durante o passado Grande Prémio da Malásia, continua a dar que falar. Após algumas semanas em que se sabia que a decisão do Tribunal Disciplinar da Federação Internacional de Motociclismo estaria para breve, a decisão acaba de ser revelada!

O Tribunal Disciplinar da FIM decidiu que Andrea Iannone estará suspenso de toda a atividade desportiva organizada pela FIM durante os próximos 18 meses.

O tribunal, composto por três juízes, confirma que aceita a justificação da defesa de Andrea Iannone, que dizia que o piloto terá ingerido alimentos contaminados, nomeadamente carne, durante as viagens da ronda asiática de MotoGP em 2019.

A carne consumida estaria contaminada com substâncias consideradas dopantes pela FIM, e que constam da lista de substâncias proibidas pela WADA – Agência Mundial Anti Dopagem.

QUER FICAR A SABER TUDO SOBRE A TEMPORADA 2020 DE MOTOGP? ENTÃO CLIQUE AQUI E LEIA A NOSSA ANTEVISÃO E DESFRUTE DAS NOSSAS GALERIAS DE IMAGENS!


Então se Iannone não se dopou de forma consciente e voluntária, porque é que a FIM decide penalizar o piloto de Vasto durante 18 meses?

A FIM, na sua decisão, também diz que o piloto e a equipa devem ser responsabilizados por não ter controlado a comida utilizada nas refeições do piloto, e que devem consultar a lista de substâncias proibidas para evitar situações como esta.

Antonio de Rensis, advogado de Andrea Iannone e que desde início assumiu a inocência do piloto defendendo a teoria da contaminação alimentar, já afirmou a vontade de recorrer desta decisão, sendo o Tribunal Arbitral do Desporto o orgão que se segue na tomada de uma decisão que será final e poderá decidir o futuro da carreira de Andrea Iannone.


Em reação ao anúncio da FIM e confirmação da sentença de Andrea Iannone, a Aprilia Racing publicou o seguinte comunicado:

“Numa primeira análise à sentença destacamos com satisfação como já tínhamos referido, a total ausência de dolo e acidentalidade no consumo de esteróides, que de facto, aconteceu devido a contaminação alimentar. Este cenário abre novas possibilidades de recurso para o Andrea, mas deixa-nos desconcertados por causa de uma pena totalmente incoerente. A Aprilia Racing sempre rebateu a pena sobre o seu piloto, e fará novamente com forças renovadas depois da sentença e irá mostrar isso no seu recurso para o TAS”.

Quem também reagiu à sentença do Tribunal Disciplinar da FIM foi Massimo Rivola, administrador delegado da Aprilia Racing.

Diz este responsável do departamento de competição da casa de Noale que “A sentença deixa-nos desconcertados por causa da pena inflingida ao Andrea Iannone, mas satisfeitos por causa da sua justificação. Os juízes reconheceram a total boa fé do Andrea, confirmando a tese da contaminação alimentar. Por isso, a pena que lhe foi dada não faz qualquer sentido. Queremos o Andrea aos comandos da RS-GP e estaremos ao seu lado até ao fim nesta batalha, e vamos apoiar o seu recurso”.

Esta é, de facto, uma notícia que deixa Andrea Iannone em maus lençóis e fora das pistas até 16 de junho de 2021.

O piloto italiano, que vai completar 32 anos de idade no próximo dia 9 de agosto, tem pela frente uma missão muito complicada se quiser continuar a competir em MotoGP. Os contratos dos pilotos para as próximas temporadas decidem-se agora, e com o recurso no Tribunal Arbitral de Desporto a poder prolongar-se no tempo até para lá do outono deste ano, Iannone poderá ter de dar por encerrada a sua carreira em MotoGP.

A Aprilia Racing, e apesar de manter total confiança e vontade de contar com Andrea Iannone, já tem no entanto um piloto para ocupar o lugar do italiano quando MotoGP começar.

Sem surpresa, a Aprilia Racing irá colocar o britânico Bradley Smith, atualmente com funções de piloto de desenvolvimento da Aprilia em MotoGP e a competir em MotoE, aos comandos da RS-GP formando então com Aleix Espargaró a dupla de pilotos da Aprilia Gresini.

andardemoto.pt @ 1-4-2020 13:04:46


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto