Sylvain Guintoli explica os benefícios de esticar a perna durante as travagens

Antigo piloto de MotoGP e campeão do mundo de Superbike decide ajudar os motociclistas a entender as técnicas dos melhores pilotos do mundo. Sylvain Guintoli usa o seu novo canal de YouTube para explicar o porquê e os benefícios de se esticar a perna no momento da travagem.

andardemoto.pt @ 6-4-2020 14:07:41


Vemos os pilotos a fazer, muitas vezes tentamos replicar, mas a maior parte das vezes acabamos por não conseguir perceber se resulta ou não. Abrir e esticar a perna durante o momento de travagem, específicamente quando rodamos em pista, tornou-se numa técnica de pilotagem comum.

Mas porque é que se usa esta técnica e quais os benefícios?

Como em todas as questões mais técnicas, e principalmente se pesquisar pelos fóruns dedicados às duas rodas, facilmente vai encontrar respostas diferentes para estas questões. Há quem defenda que sente enormes benefícios, mas também há quem diga que esticar e abrir a perna tem mais efeitos psicológicos em vez de práticos.

Foram já diversos os pilotos profissionais, de MotoGP ou de Superbike e outros campeonatos, que tentaram explicar e justificar esta técnica de pilotagem, mas talvez a melhor explicação chegue do piloto francês Sylvain Guintoli.

LEIA TAMBÉM – 5 DICAS PARA MELHORAR O SEU RENDIMENTO EM PISTA



Antigo piloto de MotoGP e agora piloto oficial de testes da Suzuki na categoria rainha, Guintoli, um francês há muitos anos radicado em Inglaterra, foi também um dos mais relevantes do Mundial Superbike que conquistou aos comandos de uma Aprilia RSV4, quando a casa de Noale tinha ali uma equipa oficial.

Podemos então dizer que Sylvain Guintoli sabe do que fala.

Através do seu recém criado canal de YouTube, Guintoli explica em vídeo o porquê de se abrir e esticar a perna enquanto se conduz uma moto em circuito, e clarifica as razões pelas quais todos os pilotos o fazem.

Uma técnica iniciada por Valentino Rossi, abrir e esticar a perna é agora uma técnica que todos os pilotos usam. Mas porquê?

Sylvain Guintoli coloca as “culpas” no progresso conseguido pelos fabricantes ao nível das motos, dos travões e também dos pneus: “Abrir a perna é uma consequência da melhoria no rendimento da moto, dos travões e dos pneus. Chegámos a um ponto em que, por vezes, devido à desaceleração, a força G é enorme durante a travagem, até ao ponto de que o pé sai do poisa-pés”.



Com travagens tão fortes para os pilotos de MotoGP, Guintoli explica que “A posição do corpo durante a travagem é incómoda, vamos para a frente, há uma transferência de pesos nos braços enorme, os pés estão nos poisa.-pés e não tens muita força, e estás numa posição em que apenas tentamos sobreviver”.

A solução? Abrir e esticar as pernas!

“Quando abres e esticas a perna acontecem muitas coisas. Primeiro baixas o centro de gravidade, aumentas a estabilidade na travagem e melhoras o rendimento. Também transferes algum peso da dianteira para a traseira, e ao abrir e esticar a perna consegues ter mais força nas costas, consegues uma melhor posição e chegas-te mais para trás”.

Sylvain Guintoli garante que esta técnica de pilotagem usada em MotoGP torna todo o momento de travagem mais cómodo, menos penalizador para os braços do piloto, e que ao fazer isto acaba por sentir outros benefícios:

“Também tem vantagens aerodinâmicas. Ao abrir e esticar a perna temos dois efeitos: o vento vai parar-te a ti e à moto, ajudando a travar. O segundo é que a força nos braços é enorme, as forças G numa MotoGP são impressionantes, e o vento que bate no peito retira peso dos braços”.

O piloto francês garante que os pilotos profissionais de MotoGP não usam nada que não lhes dê algum benefício, ainda que de pequenas milésimas, e que por isso esta técnica de pilotagem funciona mesmo.

Mas funcionará para uma condução em estrada? Veja o vídeo de Sylvain Guintoli e confirme se o piloto de testes da Ecstar Suzuki acredita ou não que esta técnica funciona em condução em estrada.



LEG DANGLE: THE TRUTH. WHY DO MOTOGP RIDERS DO IT?

andardemoto.pt @ 6-4-2020 14:07:41


Clique aqui para ver mais sobre: Desporto