Harley-Davidson confirma entrada nas baixas cilindradas após acordo com a Qianjiang

Marca norte-americana revelou que chegou a acordo com a gigante chinesa para fabrico de motos de baixa cilindrada. Com produção prevista para 2021, a Harley-Davidson não confirma se estes modelos “made in China” serão comercializados na Europa.

andardemoto.pt @ 28-6-2019 08:30:00

Há muito que a Harley-Davidson percebeu que teria de mudar a sua estratégia se quisesse acompanhar as tendências do mercado de duas rodas a nível mundial. E a verdade é que a marca sediada em Milwaukee reagiu ao número mais baixo de vendas anunciando a chegada de muitas novidades nos próximos anos.

Entre as novidades encontramos uma maxitrail, a Pan America, ou uma streetfighter. Mas a Harley-Davidson vai apostar fortemente nas motos elétricas, e em breve a LiveWire – que detalhamos aqui – estará a rodar na estrada quando as primeiras unidades começarem a ser entregues aos proprietários no próximo outono.

Porém estas novidades não serão suficientes para a Harley-Davidson voltar aos lucros de outros tempos. Enquanto a sua base de clientes envelhece, clientes que procuram as grandes cruisers americanas, a Harley percebe que existe um mundo de oportunidade entre os motociclistas mais novos ou aqueles que querem conduzir motos de menor cilindrada.


Em resposta a esta procura, a Harley-Davidson chegou agora a acordo com o gigante chinês Qianjiang, que conhecemos como proprietários da marca italiana Benelli.

O acordo agora celebrado permitirá à Harley-Davidson entrar nos segmentos de motos de baixa cilindrada, sendo que as motos serão fabricadas na China na fábrica da Qianjiang, uma marca que produz, anualmente, mais de 1,2 milhões de motos!

Do primeiro modelo que sairá desta parceria sabemos que terá um motor bicílindrico refrigerado por líquido e com 338 cc. Embora a produção aconteça na China, o que permitirá a comercialização desta Harley “made in China” nos diversos mercados asiáticos sem grandes custos associados, a verdade é que o controlo de qualidade será sempre realizado pela Harley-Davidson.

Esta moto de baixa cilindrada e que ostentará o logótipo Harley-Davidson no depósito chegará ao mercado em 2021, mas Matt Levatich, CEO da marca norte-americana, não confirma se a estratégia passa por comercializar este novo modelo de baixa cilindrada no mercado europeu.

andardemoto.pt @ 28-6-2019 08:30:00


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews