BST Hypertek – Uma loucura elétrica de 72 mil euros!

Os especialistas sul-africanos da Blackstone Tek uniram-se ao reconhecido designer Pierre Terblanche. Desta união nasceu uma moto elétrica que leva a loucura para um outro nível. Fique a conhecer os detalhes da BST Hypertek com um preço de mais de 72 mil euros.

andardemoto.pt @ 25-11-2019 14:59:59

O Salão de Milão EICMA - clique aqui para ficar a conhecer todas as novidades 2020 - é sempre um palco para algumas empresas ligadas ao mundo das duas rodas apresentarem algo surpreendente. E no caso da Hypertek, uma moto elétrica com um design bastante peculiar e industrial, o facto de falarmos em “rodas” é mesmo o ponto central.

Se lhe dissermos que a Hypertek tem como fabricante a Blackstone Tek, isso provavelmente não lhe dirá muito. Mas na realidade esta empresa sul-africana tem um longo historial no mundo das duas rodas... literalmente!

A Blackstone Tek é mais conhecida entre os motociclistas como BST, especialistas no fabrico de jantes em fibra de carbono. Para a passada EICMA a BST decidiu elevar o seu “jogo” e trazer para o maior certame do motociclismo mundial uma novidade surpreendente e que nasce da ligação da BST com o designer Pierre Terblanche, conhecido por ser o nome por trás da Ducati Supermono, ou ainda a 749 e a 999, entre muitas outras motos.

E Terblanche não perdeu a oportunidade de espantar todos os visitantes do Salão de Milão EICMA com aquela que o próprio designer classifica como “O meu melhor trabalho de sempre!”.

A beleza por vezes depende da visão e gostos de quem olha para algo deste género, mas a BST Hypertek é uma moto elétrica que combina elementos futuristas com uma aparência de certa forma industrial, algo que já vimos noutras criações recentes de Pierre Terblanche.

Numa moto tão especial, a BST dispensou a utilização de um painel de instrumentos convencional. Em vez disso a marca especializada em manusear fibra de carbono recorreu aos serviços dos japoneses da Crosshelmet que desenvolveram um capacete específico para usar com a Hypertek. O capacete X1 inclui uma viseira com “head-up display”, sistema que mostra ao condutor todas as informações habitualmente mostradas num painel de instrumentos.


Para movimentar a Hypertek a BST recorreu a um motor elétrico DHX Hawk. Tem uma potência de 80 kW e o binário máximo atinge os 120 Nm. Números algo áquem de outras propostas elétricas como a Verge TS, uma roadster elétrica que também foi apresentada na EICMA 2019.

No entanto a BST tem um trunfo na manga: o tempo de carga.

De acordo com as especificações reveladas pela marca, a Hypertek consegue carregar as baterias em apenas 30 minutos, usado para isso um carregador específico. As baterias permitem percorrer cerca de 300 km antes de atingirem os 0% de carga, o que não deixa de ser uma autonomia interessante.

Nas especificações técnicas desta Hypertek destaca-se o peso, considerado baixo para uma moto elétrica desta capacidade, e que atinge os 205 kg. Claro que a BST, sendo especialistas no fabrico de jantes em fibra de carbono, aproveitou para mostrar tudo o que consegue fazer e aplicou nesta moto zero emissões diversos componentes em fibra de carbono para além das esbeltas e leves jantes.

Por exemplo o quadro monocoque é também em fibra de carbono, tal como as bainhas exeriores da forquilha dianteira, e que estão integradas numa peça em conjunto com as mesas de direção.

A BST Hypertek deverá começar a ser produzida dentro de 18 meses. Não se espera uma produção em massa, ou seja, a BST espera conseguir entrar no segmento das motos exóticas que, como temos visto, é bastante proveitoso para as marcas que conseguirem criar peças verdadeiramente exóticas e exclusivas com produção limitada.

Talvez isso seja suficiente para justificar o preço de mais de 72 mil euros que a BST estima que seja o valor a pagar para ter uma Hypertek na sua garagem.


Galeria BST Hypertek

andardemoto.pt @ 25-11-2019 14:59:59


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews