Mercado das duas rodas com registo negativo em março

O fim do primeiro trimestre de 2020 significou uma inversão no crescimento do mercado de motos em Portugal. A ACAP revelou os dados relativos às novas matriculações em março, com o mercado a cair 27,3%.

andardemoto.pt @ 3-4-2020 11:50:50

Se em fevereiro o mercado de Ciclomotores, Motociclos, Triciclos e Quadriciclos apresentava uma saúde invejável, com a ACAP – Associação Automóvel de Portugal a revelar que o mercado dedicado às duas rodas estava a crescer 13,4%, a verdade é que no fecho do primeiro trimestre de 2020 a situação inverteu-se.

Os dados agora revelados, relativos a março, mostram que o mercado acusou os efeitos da pandemia Covid-19.

A matriculação de veículos novos de duas rodas, triciclos e quadriciclos, registou uma queda de 27,3% face a igual mês do ano anterior, tendo sido matriculadas 1.887 unidades. Em termos acumulados, no primeiro trimestre de 2020, foram matriculadas 6.444 motos em Portugal, o que corresponde a uma diminuição homóloga do número de unidades matriculadas de 3,0%.

Um resultado negativo, é certo, mas que ainda assim não se revela, para já, tão negativo como temos vistos noutros países, e até mesmo tendo em conta a performance do mercado automóvel em Portugal que caiu quase de 60% em março.

Uma explicação para esta queda menos grave do que, possivelmente, seria expectável, poderá ser encontrada na forma como o setor das duas rodas em Portugal se adaptou rapidamente às contingências da pandemia Covid-19.

CLIQUE AQUI PARA SABER COMO O SETOR DAS DUAS RODAS EM PORTUGAL SE ADAPTOU PARA ENFRENTAR O COVID-19


O mercado de ciclomotores novos matriculados pelos representantes oficiais das marcas totalizou 93 unidades em março, o que resulta numa variação negativa de 32,6% face ao mês homólogo de 2019. Em termos acumulados, nos primeiros três meses do ano foram matriculados 341 ciclomotores, o que se traduziu num decréscimo de 13,9% relativamente a igual período do ano anterior.

Já  ao nível dos motociclos de cilindrada até 125 cc, uma fatia muito relevante do mercado nacional das duas rodas, registaram-se em março um total de 841 unidades matriculadas, o que representou uma diminuição de 22,7% face ao mês homólogo de 2019.

Quanto ao número acumulado nos três meses de 2020, este situou-se em 2.694 unidades de motos até 125cc matriculadas, o que representou uma quebra de 1,1% face ao período homólogo do ano anterior.

Os motociclos de cilindrada superior a 125 cc colocados em circulação pela primeira vez em Portugal registaram no mês de março um total de 883 unidades, o que representou um decréscimo de 31,3% face ao mês homólogo de 2019.

Em termos acumulados, no primeiro trimestre de 2020 as matrículas deste tipo de veículos totalizaram 3.109 unidades, o que se traduziu numa contração de 2,9% em relação ao período homólogo de 2019.


Por último, o mercado de quadriciclos situou-se em 59 unidades matriculadas em março, o que representou um decréscimo de 19,2% face a igual mês de 2019. De janeiro a março de 2020 as matrículas de quadriciclos registaram uma queda de 7,3% em relação ao período homólogo do ano passado, tendo sido matriculados 265 quadriciclos.

Estes dados não refletem ainda aqueles que serão os efeitos do período mais complicado da pandemia Covid-19 em Portugal, pelo que será importante ao longo dos próximos meses perceber como esta situação irá evoluir, e qual a resposta que o setor das duas rodas em Portugal consegue dar para ultrapassar esta situação.

andardemoto.pt @ 3-4-2020 11:50:50


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews