Yamaha Tracer 9 e Tracer 9 GT – O equilíbrio da versatilidade

As duas “sport touring” japonesas estão de volta para mais um ano recheado de aventuras. Fique a conhecer as novas Yamaha Tracer 9 e Tracer 9 GT, que provam que o equilíbrio está na sua versatilidade.

andardemoto.pt @ 29-11-2020 08:30:00

A versatilidade da Tracer 900 é sobejamente conhecida e reconhecida pelos motociclistas europeus. Desde que chegou à Europa em 2015, este modelo da Yamaha ajudou a alterar a forma como muitos idealizavam as “sport touring", com grandes carenagens e motores de maior cilindrada.

Porém, a Tracer 900 mostrou que uma “sport touring” com boas capacidades para percorrer muitos quilómetros não tem, obrigatoriamente, de ser menos versátil. Boa opção para viajar, boa opção para deslocações urbanas, mas também uma boa opção para aqueles motociclistas que gostam de se divertir numa estrada de curvas. A Tracer 900 da Yamaha tem tudo isto, revelando-se uma proposta bastante equilibrada.

Passados cinco anos desde que chegou aos concessionários, a maior das Tracer e respetiva versão GT, melhor equipada, recebem aquela que podemos considerar como sendo a maior renovação deste modelo.


Para 2021 estas Yamaha passam a chamar-se Tracer 9 e Tracer 9 GT.

O aclamado motor tricilíndrico CP3 de 890 cc, agora Euro5, continua a ser o coração que dá vida à Tracer 9. Utilizando a tecnologia de planos cruzados (Crossplane), este motor tem uma ordem de ignição desfazada, pelo que emite não só uma sonoridade bastante característica, como também permite ao condutor aproveitar uma entrega de potência que sendo contundente é também bastante linear.

O binário máximo é agora de 93 Nm e a Yamaha conseguiu trabalhar a entrega de binário para que, em comparação com a anterior geração, a nova Tracer 9 e Tracer 9 GT entregue este binário 1500 rpm mais abaixo, ou seja, às 7.000 rpm. Isso permite que estas “sport touring” recuperem rotações mais depressa, ganhando em aceleração, o que por sua vez se torna num benefício importante particularmente em viagens quando é necessário efetuar ultrapassagens.

Esta versão mais recente do motor tricilíndrico 890 cc destaca-se ainda pela redução do peso que atinge 1,7 kg, enquanto a potência sobe para os 119 cv às 10.000 rpm. Um ganho de 4 cv em relação à geração anterior.


Outra alteração importante para 2021 é o sistema de alimentação de combustível da Tracer 9, que conta com injetores montados no lado da válvula do acelerador, quando anteriormente estavam montados diretamente na cabeça do cilindro.

A par da utilização de novos componentes internos do motor, o novo design do sistema de alimentação de combustível aumenta a eficiência de combustão e ajuda conseguir um aumento notável de 9% na poupança de combustível. Assim, esta Sport Touring conta uma maior autonomia de mais de 350 km graças ao maior depósito de combustível de 18 litros, sem aumentar o peso.

A Tracer 9 está equipada com um novo escape com saídas de escape duplas. A par do coletor em aço inoxidável com um novo design, todo o sistema de escape pesa menos 1400 g que o anterior, o que contribui significativamente para a centralização da massa proporcionando uma condução ágil.

A transmissão conta com relações de caixa ligeiramente mais altas em 1 ª e 2 ª velocidades, que acompanham o maior débito de binário a baixas rotações do novo motor. Também foram feitas alterações à embraiagem A&S (Assist & Slip), incluindo a utilização de novo material nos discos de fricção para proporcionar uma atuação mais leve da manete.


A suportar todo o conjunto encontramos agora um quadro Deltabox totalmente reformulado. Fabricado em alumínio fundido por enchimento controlado, o quadro das novas Yamaha Tracer 9 e Tracer 9 GT está mais compacto e leve, com rigidez otimizada para oferecer sensações dinâmicas apuradas.

O motor CP3 vê a sua posição no interior do quadro Deltabox ser alterada para 2021. Se na anterior Tracer 900 o motor três cilindros estava inclinado para a frente 47,5 graus, nesta geração Tracer 9 o motor foi rodado para trás e está a 52,3 graus de inclinação. Com isso a Yamaha redistribuiu o peso e centro de gravidade do conjunto. O objetivo desta modificação foi de aumentar o “feedback” da direção e ao mesmo tempo garantir que a roda da frente fica mais “agarrada” ao asfalto.

Apesar de o design global do quadro da Tracer 9 utilizar a MT-09 como base, os engenheiros da Yamaha desenvolveram uma gama de componentes específicos do modelo que oferecem um importante contributo para conseguir uma excelente estabilidade em linha reta e agilidade em curva quando tem carga máxima.



Os apoios de motor são específicos para a Tracer 9. Foram desenvolvidos com base no conceito “Kanno Hyoka”, ou seja, avaliar o desempenho da moto baseado nas perceções e nos comentários dos condutores dos test-rides.

Com uma construção mais robusta exclusiva da Tracer 9, os apoios do motor do lado esquerdo e direito, bem como o apoio superior, asseguram que o papel do motor como elemento de reforço do quadro ajuda a criar um excelente equilíbrio de rigidez para otimizar a manobrabilidade, mesmo quando a Tracer 9 ou Tracer 9 GT transporta dois ocupantes e três malas.

O braço oscilante, apesar da sua aparência ser muito parecida com o mesmo componente da MT-09, também ela renovada para o próximo ano, é na realidade 60 mm mais comprido. Com isso a Tracer 9 ganha em estabilidade e maximiza a tração mecânica, para melhores acelerações à saída das curvas. Apesar do novo desenho e pontos de fixação ao quadro, a utlização deste braço oscilante não alterou a distância entre eixos que se mantém então nos 1500 mm.

Todo o conjunto estrutural foi otimizado a pensar numa utilização de malas. O sistema “Floating Stay” garante que o proprietário da Tracer 9 e Tracer 9 GT facilmente encaixa e remove as malas rígidas. Neste aspeto estas Yamaha destacam-se pela maior capacidade de carga – 193 kg – o que significa um aumento de 7% em comparação com a anterior Tracer 900.


Com total ajustabilidade para permitir a rápida configuração para se adaptar às condições de condução existentes e ao peso carregado, a nova suspensão dianteira é uma forquilha invertida com bainhas de 41 mm de elevada especificação. No caso da Tracer 9 é 30 mm mais curta do que a forquilha anterior para se adaptar à coluna de direção mais baixa.

Com um amortecedor traseiro regulável, o sistema de suspensão traseira conta com uma nova ligação, reformulada para aumentar a eficiência do espaço e também para coincidir com o design de quadro e braço oscilante revistos.

A travagem da Tracer 9 conta com alguns componentes derivados da superdesportiva R1. Nomeadamente a bomba radial. Fabricado pela Nissin, este sistema de travagem da classe supersport conta com um êmbolo que se move numa direção paralela à do curso da manete de travagem, o que oferece uma sensação de travagem mais linear e um maior grau de controlo ao condutor.


A posição de condução espaçosa e dominante da Tracer 9 assegura os níveis de conforto mais elevados.

A ergonomia pode ser ajustada facilmente para se adequar a diferentes estilos de condução e condutores. O assento do condutor desenvolvido está montado numa posição 15 mm mais baixa do que no modelo anterior. Conta com um simples regulador de altura de duas posições sem ferramentas. Podem ser feitas mais alterações à ergonomia ao ajustar os poisa-pés 15 mm para cima ou para baixo.

A posição do guiador também pode ser movida 9 mm para a frente e 4 mm para cima ao inverter a direção dos suportes do guiador, o que oferece um total de 8 posições de condução diferentes e onde mais uma vez a versatilidade da Tracer 9 é uma mais-valia.


Ao nível da eletrónica e das diversas opções que a Tracer 9 disponibiliza, a Yamaha tem sabido acrescentar valor a este modelo.

A primeira grande novidade na versão 2021 da “sport touring” é a utilização de um acelerador eletrónico derivado da superdesportiva YZF-R1M. O controlo eletrónico do acelerador Yamaha (YCC-T) da Tracer 9 conta com uma tecnologia desenvolvida para a R1M sob a forma de um novo punho com sensor de posição do acelerador (APSG). Este sistema de acelerador "ride-by-wire" contribui para a redução global do peso da moto, e melhora a sensação do acelerador e a fiabilidade.

O Yamaha D-Mode continua a ser um dos pilares que tornam a Tracer 9 e Tracer 9 GT tão versáteis. Para o próximo ano a marca japonesa adiciona um quarto modo de condução, o mais suave de todos, desenvolvido para condução em piso molhado. No Modo 1 o motor entrega toda a sua potência de forma agressiva, em Modo 2 as ajudas eletrónicas tornam-se ligeiramente mais interventivas e a entrega de potência é menos contundente, enquanto em Modo 3 o motor revela-se mais linear.



Graças à plataforma de medição de inércia de seis eixos, 50% mais pequena e 40% mais leve do que a IMU utilizada na original Tracer 900 de 2015, a Yamaha Tracer 9 e Tracer 9 GT oferecem ao condutor uma série de ajudas eletrónicas à condução que são ainda mais eficazes na forma como interpretam e depois entram em ação.

A Tracer 9 e Tracer 9 GT contam com controlo de tração (ajustável em 3 níveis), controlo de derrapagem lateral da roda traseira (ajustável em 3 níveis), “anti wheelie” (ajustável em 3 níveis + OFF) para evitar o levantar da dianteira em aceleração, e ainda o controlo de travão (ajustável em 2 níveis) que permite afinar eletrónicamente o ABS.

Ainda na eletrónica não podemos deixar de referir que a Tracer 9 passa a contar com o sistema de controlo de velocidade cruzeiro, algo que já era utilizado como equipamento de série na anterior Tracer 900 GT.


O design foi também profundamente renovado. As novas Yamaha Tracer 9 e Tracer 9 GT contam com carenagens compactas e aerodinâmicas, a formar um desenho tipo seta. A iluminação totalmente em LED, onde se destacam as duas óticas dianteiras para uma assinatura luminosa forte, conferem a estas motos de Iwata uma imagem agressiva e até desportiva.

Duas últimas notas nestas novidades de 2021 da Yamaha para a utilização de novas jantes de alumínio forjado por rotação, que são 700 g mais leves e estão agora cobertas pelos pneus Bridgestone Battlax T32, enquanto o painel de instrumentos é agora um conjunto de dois ecrãs TFT a cores, de 3,5 polegadas, com informações diferenciadas entre lado esquerdo e direito para que o condutor possa ajustar facilmente as ajudas eletrónicas e, por outro lado, poder ler as informações relevantes sobre o estado da moto.

Equipamento adicional incluído de série na Yamaha Tracer 9 GT


Sendo a versão melhor preparada de fábrica para enfrentar as grandes viagens, a Tracer 9 GT conta ainda com um conjunto de equipamentos e soluções técnicas que a posicionam num patamar acima da Tracer 9.

Para além das malas laterais rígidas e com painéis à cor da moto, a GT conta com suspensões eletrónicas semiativas. A Yamaha e a Kayaba desenvolveram em parceria o sistema de suspensão semiativo de controlo eletrónico da Tracer 9 GT, que oferece o máximo em conforto de condução, a par de uma sensação de precisão em estrada.

Conhecida oficialmente como KYB Actimatic Damper System (KADS), esta suspensão gera uma força de amortecimento muito mais ampla do que a suspensão convencional, capaz de responder instantaneamente às condições de condução variáveis para atingir a performance de manobrabilidade ideal.


O KADS pode ser utlizado em dois modos: A-1 é o modo desportivo concebido para oferecer uma ação de suspensão tensa e reativa quando conduz rapidamente em estradas secas, e também se adapta às condições molhadas. O sistema pode ser alterado para o modo A-2, concebido para proporcionar uma condução mais flexível e confortável em superfícies mais irregulares, o que faz dele a escolha ideal nas viagens longas e descontraídas.

Na Tracer 9 GT encontramos ainda outros equipamentos que a posicionam como uma “sport touring premium”: O quickshift de série na GT permite subir e descer de caixa sem recorrer à manete de embraiagem. Os punhos são aquecidos (disponível 10 níveis de temperatura), enquanto as luzes dianteiras em LED com função “cornering” garantem uma maior capacidade de iluminação da estrada em condições de condução noturna.

A Yamaha revela que as Tracer 9 e Tracer 9 GT estão disponíveis a partir de março de 2021. No caso da versão base os clientes poderão optar por duas opções de cor – Redline ou Tech Kamo – enquanto a Tracer 9 GT estará disponível numa única opção cromática denominada Icon Performance Yamaha que se inspira na decoração da R1M.

andardemoto.pt @ 29-11-2020 08:30:00

Galeria de fotos


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews