Suzuki GSX-S 1000 - Euro5

A naked de alta cilindrada da Suzuki apresenta agora maior agilidade, controlo e potência, cumprindo com a exigência das normas anti-poluição.

andardemoto.pt @ 27-4-2021 01:28:36

Após as recentes apresentaçõesda nova GSX1300R Haybusa e da nova Burgman 400, cujos detalhes pode ver se clicar nestes links, a Suzuki acaba de apresentar a versão Euro5 da sua hypernaked GSX-S 1000.

Para mostrar que este novo modelo foi profundamente revisto, o fabricante japonês apresentou um press release com 47 páginas, onde esclarece ponto a ponto e em detalhe todas as novidades e alterações desta evolução. Vamos aqui tentar resumi-las, mas para um maior detalhe pode ver o vídeo (em inglês) abaixo.

Lançada em 2015, com o objectivo de proporcionar uma condução desportiva e divertida em estrada, a sua alma é o motor de 999cm3 de cilindrada da anterior GSX-R1000, a GSX-S1000 sofre a agora uma remodelação significativa.

Além de melhorar o prazer de condução, proporcionando uma maior agilidade, controlo e potência, a Suzuki GSX-S 1000 cumpre agora também com as exigências das normas EURO 5.

A renovada estética faz jus ao lema “The Beauty of Naked Agression*” (A Beleza da Agressividade Naked) que reflecte um superior controlo e a eficácia de um motor agressivo mas de elevada performance e grande fiabilidade.

O design, radical e sofisticado, destaca-se pelo farol frontal, agora em LED, com um linhas angulosas, inspirado nos jactos de caça e que engloba defletores inspirados nos protótipos de MotoGP.

A traseira, redesenhada, conta com um farolim (também em LED), mais esguio, que permite suavizar a traseira e dar uma postura mais volumosa à frente, reforçando a agressividade e o carácter desportivo. Novas cores, novos autocolantes e apontamentos a sugerirem fibra de carbono, contribuem para uma nova imagem mais moderna.

A Suzuki trabalhou arduamente sobre o motor de 999cc da versão anterior, conseguindo assim assegurar um aumento de potência e uma curva de binário mais linear e equilibrada desde as baixas rotações e em todos os regimes de utilização.


Novas arvores de cames e respectivas molas de válvula, assim como um novo tensor da corrente de distribuição, contribuem para um aumento da já de si respeitável fiabilidade e longevidade deste motor que agora regista uma potência máxima de 152cv às 11.000rpm (anteriormente registava 150cv às 10.000rpm) e um binário de 106 Nm às 9.250rpm (anteriormente registava 108Nm às 9.500 rpm), com uma mais linear entrega de potência ao longo de toda a faixa de regime.

Os injectores apresentam 10 saídas para uma melhor pulverização e consequente melhor queima com equivalente melhoria na resposta e no consumo de combustível. 

A nova linha de escape 4-2-1 viu a ponteira aumentar de volume, assim como o catalizador e a caixa de ar, cuja ressonância se mantém, contribuindo para a sonoridade impecável do modelo.

A Suzuki GSX-S 1000 passa a contar com o SDMS (Sistema de Condução Inteligente Suzuki) que é composto por um novo acelerador ride-by-wire, controlo de tração dinâmico, desligável com 5 níveis de sensibilidade, e um seletor de modos de potência com 3 níveis:

 - O modo A (Active) proporciona a mais rápida resposta ao acelerador, para uma condução mais desportiva.

- O modo B (Basic) atinge os mesmos níveis de desempenho, mas apresenta uma resposta mais lenta ao acelerador, proporcionando uma maior confiança numa condução normal.

- O modo C (Confort) oferece uma resposta ainda mais suave ao acelerador e um mapa de potência mais dócil para enfrentar, com menos risco, situações de aderência muito baixa.

O Suzuki Intelligent Ride System (S.I.R.S.) proporciona ainda assistência de baixa rotação que minimiza o risco de deixar o motor “ir abaixo” em manobra e o já conhecido arranque fácil da Suzuki que apenas necessita de um breve toque no botão de arranque.

A caixa de velocidades mantém-se inalterada, mas é agora complementada com uma embraiagem deslizante e assistida (que torna a manete muito mais leve e suave), assim como com um quickshifter bidirecional.


Ao nível da ciclística também há novidades. O sub-quadro traseiro é agora mais estreito, o guiador proporciona uma posição de condução mais elevada (23mm mais largo e 20mm mais recuado) e o novo desenho do assento é mais confortável, a permitir uma maior liberdade de movimento.

Na travagem tudo fica como antes, com pinças Brembo monobloco de 4 pistões e discos flutuantes de 310mm de diâmetro e a Suzuki GSX-S 1000 conta agora com pneus mais desportivos, os bem conhecidos Dunlop SPORTMAX Roadsport2.

Na suspensão também não houve alterações, mantendo-se a forquilha invertida KYB de 43mm completamente ajustável, tal como o amortecedor traseiro. Um novo depósito de combustível com 19 litros de capacidade (anteriormente 17 litros) garante, a par com a redução de consumo, autonomias maiores para aqueles que gostam de dar passeios mais longos.

Um novo painel de instrumentos em LCD, com retroiluminação azul, completa o pacote de equipamento. Este modelo vai estar disponível em Portugal, em três cores,  a partir do mês de Julho de 2021. O preço de venda ao público será anunciado brevemente.

Veja mais imagens da Suzuki GSX-S 1000:

Veja o vídeo de apresentação (15 minutos)

andardemoto.pt @ 27-4-2021 01:28:36


Clique aqui para ver mais sobre: MotoNews