Paula Kota

Paula Kota

OPINIÃO

Motociclistas em Quarentena

O afastamento da estrada e a privação do ronco do motor podem ter efeitos devastadores na saúde mental dos motociclistas.

andardemoto.pt @ 29-4-2020 17:04:47 - Paula Kota

Ficar de quarentena em casa pode desempenhar um papel importante na prevenção da propagação de doenças infeciosas. Mas para um motociclista não é fácil lidar com a interrupção da sua rotina normal, ou seja, andar de moto. O afastamento da estrada e a privação do ronco do motor podem ter efeitos devastadores na saúde mental dos motociclistas. Deixo-lhe aqui alguns conselhos para ajudar a mitigar os efeitos do confinamento.

O efeito na saúde mental (e física) da quarentena de coronavírus

O resultado de estudos internacionais indica que o sofrimento psicológico é comum durante períodos de quarentena, com sintomas preocupantes como:

Tristeza – porque não anda de moto há mais de um mês – não se preocupe, não está sozinho, não é doença mortal nem necessita aderir aos Tristonhos Anónimos. Há mais uns milhares na mesma situação;
Insónia – o chamado “sonhar acordado” com os passeios que podia estar a fazer. Caso consiga adormecer, se a sua companheira se queixar do barulho, explique que estava a andar de moto (aquele ronco não engana);

Secreção anómala de baba – sintoma físico incontrolável que surge ao assistie àqueles vídeos todos no Youtube de malta a dar a volta ao mundo, de moto;

Comichões generalizadas – pruridos incontroláveis que surgem depois de tanto tempo sem sair de casa, sabendo que a motita está na garagem, sozinha, à sua espera.

Visões e miragens- Relacionadas com a insónia, mas mais perigosas. Significam que já está no ponto em que conduzia qualquer moto, mesmo uma daquela marca que está sempre a ironizar.


No entanto, não entre em pânico: existem medidas que pode tomar para proteger a sua saúde mental e bem-estar físico enquanto enfrenta uma quarentena:


Estabelecer rotinas:

A viver confinado as rotinas são importantes para se manter a noção de tempo. Logo de manhãzinha vá cumprimentar a motinha. Faça-lhe uma festinha e diga-lhe: já venho. Após o pequeno-almoço regresse e desempenhe tarefas de manutenção, conforme o dia da semana:


2ªF – Lavar a moto cuidadosamente com líquidos apropriados para o pó e a gordura. Com uma lupa verifique se existem alguns resíduos de insetos invisíveis a olho nú, e limpe com respeito. Eram seres vivos! Adicionalmente, e após bem seca, ponha a moto a trabalhar para recarregar a bateria. Este módulo é considerado o “coração energético” da máquina. Não desanime se ela não corresponder, pois quando era pequeno também levou “tampas” das miúdas. Felizmente esta miúda vai lá com cabos, boosters ou carregadores. Menos complicada que as garotas da primária.

3ªF – Limpar meticulosamente a corrente da moto com uma escova de dentes e desengordurante. Depois lubrifique cautelosamente todos os elos (se necessário use cotonete). Se a sua moto tiver veio de transmissão, limpe-o cuidadosamente com um pano embebido em desengordurante, como se fosse o seu instrumento mais precioso. Se necessário, pode utilizar uma lente de aumentar, daquelas que as esteticistas têm para depilar as sobrancelhas – até têm um suporte amovível que pode posicionar para inspecionar toda a largura da corrente ou veio de transmissão. 

4ªF - Limpar as jantes com um pano macio (que não largue pêlo, como o coelhinho) suavemente embebido em solução desengordurante. Esfregar energicamente incluindo todos os cantinhos e reentrâncias, até a nanha sair toda (nos recantos difíceis raspe cuidadosamente com o bico do canivete). Se a jante for de raios, repita a operação em cada um deles. Use esfregão verde (de boa marca) para as junções dos raios e roscas (se não tiver canivete pode raspar com aquela unha que mantém sempre grande para dar estilo).

5ªF – Esfregar vigorosamente os pneus. Enxaguar. Engraxar com cera de abelha. Com um pano grosso dê lustro ao pneu. Desmonte a válvula e limpe (pode ser necessário uma pinça para retirar areias invisíveis). Como atividade acessória tire fotos aos pneus e publique na Net acompanhadas de especificações técnicas do tipo: XRT2357_A e XPTO AR234. Atenção que, antes da foto, deve rapar os piquinhos das bordas do pneu para parecer que curva até ao limite. Para maior credibilidade passe uma lixa grossa até ao bordo do pneu para eliminar as faixas brilhantes. Evite a crítica fácil e maldosa. Verifique a pressão.

6ªF – Retirar as carenagens e passar polish. Espalhe e esfregue minuciosamente sobre todas as superfícies, reentrâncias e dobrinhas. Entretanto vai perceber que é melhor do que ir ao ginásio e que a técnica do Karaté Kid até funciona. Monte as carenagens de novo. Caso sobrem parafusos, desmonte-as novamente e repita o procedimento até que todos desaparecerem do chão. Volte para casa e queixe-se que lhe dói o corpo todo. Faça ar de doente para que a sua cara-metade não o/a obrigue a lavar a louça.

Sábado – Verificar os níveis de óleo de travões e do motor. Use uma régua pequena e encoste no visor. Se estiver 0,001 milímetros abaixo da risquinha, ou com uma cor estranha, é aconselhável mudar o óleo. Vá à net pesquisar os melhores óleos do mercado, consulte o seu amigo mecânico ou pergunte no facebook.

Estenda um (bom) jornal no chão da garagem, coloque uma vasilha apropriada e despeje o cárter. Sacuda a moto até sair o óleo todo. Quando perceber qual o melhor óleo para a melhor performance da moto, encomende na net e espere até chegar. Diga ao carteiro para deixar no tapete da entrada. Encha o cárter novamente com o óleo fresquinho. Se o nível do depósito de gasolina estiver igual há um mês, não precisa fazer nada por enquanto.

Pode adiar esta “manutenção” para quando tiver ordem de soltura. Não desespere com o preço atual da gasolina, pode sempre tentar vender a que possui como antiguidade cara.

Domingo – Era o dia de ir ao Cabo da Roca ou ao Cabo Espichel ou ao Furadouro ou à Torreira ou, se fôr mais afoito, ir almoçar ao leitão da Bairrada. Como não pode, faça a manutenção do equipamento. Vista o casaco e as calças de moto. Entre no chuveiro e, com água morna, enxague e esfregue delicadamente com a parte amarela do esfregão, até tirar a maior.

Depois dispa o fato e lave-o na máquina, a temperatura ambiente. Use detergente suave para não retirar a impermeabilização. Desmonte a viseira do capacete e a pála. Limpe suavemente a calota com líquido apropriado e passe lustro. Não se esqueça de limpar com respeito os esqueletos dos insetos esborrachados na viseira.

Desmonte os forros e lave à mão com sabão azul e branco. Ponha a secar no estendal, se não chover. Lave as botas com sabão azul e branco. Se necessário recorra a uma escova de dentes velha para tirar o sujo mais entranhado, sobretudo na sola. Utilize um garfo no cano da bota para forçar a abertura do cano e ponha ao sol a secar. Depois passe cera de abelha ou creme hidratante. Puxe lustro com um pano macio.
Nas semanas seguintes repita as rotinas pois já não se lembra do que fez na semana anterior.

Nota Importante: Para as tarefas de manutenção, e caso a moto não tenha descanso central, pode construir uma base piramidal com os rolos de papel higiénico que comprou antes do confinamento. Não se esqueça de os colocar cruzados para garantir um bom suporte.


Mantenha-se ativo

Estudos de cientistas dizem que a inatividade tem efeitos mentais e físicos que podem levar à redução da massa cerebral e efeitos metabólicos. Felizmente, existem muitas ideias de exercícios em garagem que podem ajudar a mantê-lo em movimento:

Exercício físico – É uma boa altura para treinar levantamento de moto do chão (ver vídeos na net) ou de treinar rodar a moto sobre o descanso (aconselhado para fortalecer a zona lombar) ou mesmo atividades de polimento para uns bícepes de culturismo (elas gostam).

Atividades culturais – recomenda-se o aumento de conhecimento geográfico e cultural através da visualização de vídeos e filmes de viagens. Recomenda-se um horário diferente das aulas da TV Memória (os filhos correm o risco de chumbar de ano) ou do horário das séries de TV que a esposa não perde (pode ser castigado com atividade física de aspirador na mão). Muito cuidado porque estas atividades culturais não poderão exceder as 2 horas diárias sob pena de começar a sofrer de secreção anómala de baba (ver acima).

Comunicar - Ficar em contato com outras pessoas não apenas evita o tédio, mas também é fundamental para minimizar a sensação de isolamento. Entre no Instagram e desate a por likes em todas as fotos dos amigos (vai ver que depois do confinamento eles o vão tratar muito bem).

Passe várias horas no facebook a postar fotos de passeios com 20 anos e recordar companheiros de estrada de quem já se esqueceu. Para uma comunicação mais ativa, comente todos os posts dos amigos (só um like não é suficiente). Vá para os grupos comentar técnicas e performances de motos (tem muita informação nos manuais na net). Faça perguntas parvas ou publique memes para obter comentários e fomentar discussões. Se tiver sorte ainda ganha alguns pedidos de amizade de miúdas giras em bikini. 

Conselhos para evitar o Coronavírus

- Evite espaços lotados: Ande de moto!

- Não utilize transportes públicos: Ande de moto!

- Espaços bem ventilados são livres de vírus: Ande de moto!

- Use luvas: Ande de moto!

- Use sempre (mas sempre) uma viseira: Ande de moto!

- Mantenha distância de pelo menos 2m de outras pessoas: Ande de moto!

- Mantenha uma atitude positiva: Ande de moto!

Para finalizar, espero que nos encontremos, um destes dias, numa estrada perto (ou longe) de si.

andardemoto.pt @ 29-4-2020 17:04:47 - Paula Kota


Clique aqui para ver mais sobre: Opiniões