Saiba quais são as 7 razões que o podem levar a comprar a moto errada

Escolher a primeira ou uma nova moto não é algo que se deva decidir de ânimo leve. Por isso, enumerámos alguns dos aspetos que o podem ajudar a perceber se vai fazer, ou não, a compra mais acertada.

andardemoto.pt @ 27-5-2022 08:20:00

A ilusão e o desejo podem levar-nos a fazer escolhas precipitadas. Frequentemente, depois de o encanto passar, começam a vir ao de cima aspetos que nos levam a achar que tomámos a decisão errada, e que a moto que escolhemos não é, afinal, aquilo que pensávamos.

Isto pode acontecer por várias razões, e pode ser a razão pela qual tantos motociclistas deixam de andar de moto, ou a desfrutam muito menos do que podiam ou deviam.

1- Para usar na cidade

A grande afluência de trânsito, as ruas estreitas, os semáforos, as rotundas e as próprias condições do pavimento exigem claramente uma moto leve e de pequenas dimensões para tornar mais fácil o dia-a-dia citadino. 

Claro que pode sempre usar uma moto com outras dimensões e pesos, como as desportivas ou as trail, mas será que a longo prazo vai continuar a ter vontade de ir de moto?

Por isso talvez seja melhor optar por uma scooter ou uma moto mais prática para o dia-a-dia, pois só tem a ganhar em termos de praticidade, pela facilidade de estacionar, passar entre os carros, transportar bagagem e arrumar o capacete e as luvas. 

Também em termos económicos uma scooter 125cc é bastante mais económica que uma moto de maior cilindrada, seja em termos de manutenção como em termos de consumo.

E mesmo que tenha uma moto de alta cilindrada, pode conseguir extrair mais prazer de uma moto mais pequena, para uma utilização urbana diária.

2- E quanto à altura?

A altura na escolha de uma moto é uma das condicionantes mais importantes, se não mesmo a mais importante. 

A primeira coisa que devemos fazer quando vemos alguém numa passadeira ou num semáforo vermelho é parar. E se até aí não se tinha apercebido do problema que é estar parado e manter o equilíbrio com as pontinhas dos pés, num piso irregular, talvez daí para a frente perceba que é fundamental ter-se em conta a altura da moto desde o assento até ao chão. 

Claro que atualmente existem várias possibilidades para baixar a altura do assento, no entanto as situações anteriores podem sempre fazê-lo sentir-se inseguro, o que não lhe irá permitir desfrutar da sua moto. Por isso, deve sempre procurar uma moto em que consiga colocar os pés bem assentes no chão. 


3- E o assento...

Outro aspeto fundamental que se deve ter em atenção na compra da moto é o assento. Se vai transportar com regularidade um passageiro, seja no dia-a-dia ou em viagens mais longas, convém que o assento seja confortável e tenha um bom encosto para o pendura. 

Caso contrário, não será apenas o passageiro o único afetado, mas também o condutor, pois se o passageiro não tiver as condições necessárias não conseguirá manter-se estável e poderá desestabilizar a moto. Por estes motivos, deve ter em conta que um assento largo e confortável será benéfico para o seu passageiro, mas também para si!

4- Uma moto com ou sem carenagens?

As motos com carenagem proporcionam sensações bastante diferentes daquelas que não as têm, sobretudo a altas velocidades. Por isso a resposta é simples: uma moto com carenagens irá proporcionar-lhe uma viagem muito mais confortável e que mais facilmente o proteje dos elementos. 

Tanto o frio como a chuva são inimigos do motociclista. Manter a atenção necessária para enfrentar o trânsito é fundamental para a segurança, mas o desconforto e os membros enregelados atrasam os reflexos e a concentração, podendo estar na origem de acidentes graves. Uma boa proteção aerodinâmica é fundamental para as deslocações maiores, sobretudo em condições meteorológicas desfavoráveis. 

Em dias quentes, uma moto sem carenagens pode parecer mais atraente, mas a verdade é que a passagem do ar quente contribui para uma maior desidratação, pelo que é necessária uma maior hidratação. Isto para não falar nos insectos que vão ficar esborrachados no seu equipamento, obrigando a frequentes paragens para limpeza da viseira do capacete.

5- e o espaço para arrumação?

Na maior parte das vezes, quando compramos uma moto, só pensamos na potência e na estética. No entanto, devemos também considerar outros aspetos que são realmente necessários. 

Numa utilização diária, um aspecto que é fundamental é a capacidade de carga. Escolher uma moto com suficiente espaço de armazenamento ou a instalação de malas extras permitem não se ter que “inventar” para deixar o capacete seguro ou então ter de andar com ele atrás. O mesmo é válido para idas às compras e para guardar os objectos d dia-a-dia, ou para quando se vai de viagem prolongada, sobretudo com passageiro.


6- Para off-road

Uma moto específica para a prática do todo o terreno deve ser leve, manobrável e fiável. Os seus pneus devem ser escolhidos de acordo com o tipo de terreno e com o seu estado dependendo da meteorologia. Lama, areia e pedras necessitam de pneus diferentes e nenhum deles é adequado para circular no asfalto.

Há motos, como as trail, que permitem uma utilização mais aventureira, mas o seu peso mais elevado e os pneus chamados mistos que utilizam, apenas permitem um compromisso para um comportamento que nunca será 100% eficaz em nenhuma situação e que depende sobretudo da experiência do motociclista.

Já para não falar que uma Trail de alta cilindrada implica custos de manutenção e reparação muito maiores que uma máquina específica para offroad, exige um incomparavelmente maior esforço físico e nunca permite desfrutar tanto da natureza nem ir a locais tão inacessíveis.

7- Potência será mesmo o mais importante?

No mundo das duas rodas há sempre aqueles que pensam (erradamente) que quanto mais potência maior será o prazer. No entanto, a potência da sua moto deverá depender da sua experiência e do uso que lhe irá dar. 

Quando se tem a carta A, a tendência é para comprar uma moto com mais cavalos, que claramente irá aumentar o ego, mas que efectivamente também vai aumentar significativamente o valor do seguro, dos impostos, da manutenção e dos consumos de combustível. Por isso, a potência da sua moto deve adaptar-se ao uso que lhe irá dar, pois assim poderá economizar e ter um veículo realmente útil.

andardemoto.pt @ 27-5-2022 08:20:00


Clique aqui para ver mais sobre: Sabia que