Aprilia Caponord 1200 Travel Pack / Rally - Separadas à nascença - 1ª parte

Duas versões de topo da Aprilia Caponord estiveram estes últimos dias à nossa disposição. Derivadas da mesma base, uma é mais estradista e a outra, recentemente apresentada ao público, é destinada aos mais aventureiros. Quer saber o que valem? Acompanhe-nos então.

andardemoto.pt @ 14-6-2015 12:08:57

Seguinte


Teste Aprilia Caponord 1200 Travel Pack / Rally

Teste Aprilia Caponord 1200 Travel Pack / Rally

Texto: Rogério Carmo    Foto: ToZé Canaveira


Desde que em 2001 apareceu a  ETV1000, com a designação de Caponord e apelidada de "Street Enduro", que este modelo conseguiu uma boa impressão no nosso mercado, fosse pela fiabilidade fosse pelo desempenho dinâmico e conforto acima da média, dentro de um segmento então muito menos popular que ainda era chamado de "Maxi Trail".  Na altura, o seu motor, derivado do da RSV 1000, a superbike de então da casa de Noale, estava colocado num quadro de dupla trave em alumínio fundido, uma novidade no segmento, que lhe proporcionava uma agilidade e performance muito superiores à da pouca concorrência então existente.

Em 2013 a Caponord apareceu renovada, com um novo motor bicilíndrico em “V” a 90º montado num quadro misto, de treliça de tubos de aço e de traves de alumínio fundido, que igualmente lhe conferia uma rigidez elevada e um comportamento dinâmico exemplar.

Teste Aprilia Caponord 1200 Travel Pack / Rally

Teste Aprilia Caponord 1200 Travel Pack / Rally


Para corresponder às novas tendências de consumo, surgia dotada de uma jante de 17 polegadas na roda dianteira e uma suspensão semi-activa que, então, era referencial em termos de comportamento dinâmico e conforto, sobretudo com passageiro. Na altura, quando a testei, deixou-me impressionado pelo conjunto, e sem hesitações até cheguei a publicar que foi a melhor moto que tive oportunidade de conduzir durante todo esse mesmo ano. Fui acompanhando a opinião generalizada da imprensa estrangeira que igualmente partilhava a minha opinião, e foi com alguma tristeza que pude comprovar o seu insucesso comercial no nosso país.

Actualmente, e já sob a alçada de uma nova estrutura comercial e técnica, foi com imenso prazer que pude voltar ao contacto com a Caponord. Melhor ainda, não apenas com uma mas sim com duas.


Comecemos pela Caponord 1200 Travel Pack, uma evolução da versão que já conhecia e que, para além de algumas revisões de pormenor permanece basicamente igual, vindo equipada de série com malas laterais, com capacidade de 29 litros cada uma, pintadas à cor da carenagem, e ambas capazes de guardar um capacete modular. Também está dotada de descanso central de série. Charmosa, confortável, eficaz e muito rápida, tem uma vocação sobretudo estradista.

E passamos para a Caponord 1200 Rally, dotada de malas “heavy duty”, protecções de motor e cárter, faróis auxiliares e um ecrã mais envolvente, de aspecto mais agressivo e pronta para a aventura, apresentada no início deste ano e destinada a provar aos amantes dos estradões de terra que, lá por se andar cheio de pó ou lama, não é necessário abrir mão do conforto nem das prestações.

Por isso vem equipada de jantes raiadas cuja roda dianteira é de 19 polegadas em vez das 17 da versão Travel Pack. O seu escape está ainda equipado com um ressoador de Helmholtz que lhe confere uma tonalidade mais grave e verdadeiramente entusiasmante, sem aumentar os decibéis, e que contribui ainda para um melhor desempenho em médios e baixos regimes.



Em ambas o desempenho do motor, comandado por um acelerador electrónico (o Ride-by-Wire, utilizado pela Aprilia nas suas motos de série desde 2007, no lançamento da Shiver 750) é suave a baixa rotação e explosivo quando se começa a aproximar do final da escala do taquímetro. A resposta é imediata e impiedosa, fruto de uma alimentação feita por injectores e velas em duplicado. Três modos de motor adaptam a entrega de potência conforme o tipo de utilização que se pretende, influenciando o binário, o travão motor e a resposta do acelerador.

Muito elástico em todas as relações, a sexta velocidade é longa, proporcionando alguma contenção nos consumos em longas viagens. Se algum defeito se lhe pode atribuir é o calor que emana das suas entranhas, mas isso é típico da grande parte dos motores actuais que, se querem vingar comercialmente, “têm” que debitar cavalos em excesso.


Neste caso a potência cifra-se nuns bem confortáveis 125cv, suportados por um respeitável binário de 115 Nm que consegue animar de forma muito interessante os cerca de 240 kg de peso a seco destas Caponord. Pela mesma razão, também o consumo sai ligeiramente penalizado, sendo que, em percurso misto e a cumprir o código da estrada, registei valores a rondar os 7 litros aos 100km, mas que, quando mal me descuidava, a média passava rapidamente para valores perto dos dois dígitos. Se bem que com um enorme prazer!
Ambas as versões também estão dotadas de controlo de tracção que, além de desligável, apresenta três modos diferentes que se adaptam ao tipo de piso, consoante a aderência.


A caixa de velocidades não é das mais suaves do segmento, mas é perfeitamente aceitável e as relações estão muito bem escalonadas. A embraiagem hidráulica é de accionamento suave e muito doseável, contando com regulação da manete, um factor muito importante sobretudo na Rally, onde se espera uma maior utilização do ponto de embraiagem para ultrapassar obstáculos nos maus caminhos.
Em estrada, o desempenho da ciclística também é muito semelhante em ambas as versões, notando-se a Rally um pouco mais manobrável e rápida na inserção em ângulo, consequência de um também mais estreito pneu traseiro (de medida 170/60-R17 em vez de um 180/55-R17 que equipa a versão Travel Pack).



A suspensão semi-activa aDD (aprilia Dynamic Damping), é uma das mais sofisticadas que podemos encontrar pois, apesar de poder ser ajustada com parâmetros fixos, também tem capacidade para automaticamente fazer os acertos necessários na forquilha e no amortecedor Sachs, para ser confortável e simultaneamente eficaz em andamentos mais vivos, adaptando-se ao tipo de condução, determinando a carga que leva, e mantendo o conjunto horizontal seja em travagem ou em  aceleração, evitando tanto o afundamento da forquilha como da traseira.

Por falar em travagem, ambas as versões estão dotadas de ABS desligável e os grandes discos e as pinças Brembo M432 de 4 pistões opostos que controlam a roda dianteira, dotados de tubos em malha de aço, garantem uma prestação de muito bom nível quando se pretende reduzir a velocidade. Mesmo em situações de nítido abuso, apresentando-se praticamente incansáveis.

Aos seus comandos, nota-se a preocupação do fabricante em criar um posto de condução confortável e ergonómico que permite um grande controlo seja a manobrar a baixa velocidade seja em andamentos mais rápidos. Também o passageiro beneficia da boa protecção aerodinâmica, melhorada na versão Rally. O assento, fabricado em material que não escorrega, tem uma forma que permite manter o condutor e o passageiro bem encaixados. Os comandos são acessíveis e se algum reparo se pode fazer será à complexidade dos menus de acesso às configurações dos diversos sistemas e à informação do painel. Para compensar, o canhão de ignição está colocado bem à vista e é de muito fácil acesso. Apesar de a Rally não estar equipada com descanso central, o descanso lateral é bastante estável e também ele de fácil acesso.


Todas as versões da Caponord podem desfrutar do sistema A-MP (Aprilia  Multimedia  Platform) disponível como opcional e que permite ligar o seu Smartphone directamente à centralina da moto via Bluetooth. Uma App instalada no telefone permite visualizar e guardar uma série de dados, incluindo os percursos efectuados, sem necessidade de recorrer a um computador.


Nas nossas avaliações a Caponord 1200 regista valores elevados posicionando-se muito bem na nossas tabelas. Tendo em conta o seu preço contido, e o nível de equipamento de série, ambos os modelos, dependendo do gosto, são uma séria opção a ter em conta numa eventual escolha.

Para ficar a saber todas as características técnicas destes modelos, consulte o nosso catálogo clicando aqui.

Para marcar um “Test Ride”, encontre aqui o concessionário mais perto de si.


andardemoto.pt @ 14-6-2015 12:08:57